Dinâmica hidrossedimentológica em ambiente fluvial lêntico no sudoeste da Amazônia – Rio Branco – Acre: investigação inicial do processo de assoreamento em canal fluvial

Autores

  • Waldemir Lima dos Santos Universidade Federal do Acre
  • Pamela Moura da Silva Universidade Federal do Acre
  • José Genivaldo do Vale Moreira Universidade Federal do Acre

Resumo

A dinâmica hidrossedimentológica em ambientes fluviais da Amazônia ainda carece de estudos mais dinâmicos que permitam o seu entendimento. Por se tratar de ambiente tropical, com a incidência de altas temperaturas e precipitações aliadas à formação geológica com predomínio de rocha sedimentar, há rápida mudança nos padrões de evolução da rede de drenagem, desencadeando processos erosivos severos, em particular, a erosão fluvial. Analisou-se a carga de sedimentos transportada e sedimentada em ambiente lêntico – paleomeandro Lago do Amapá - resultado da dinâmica de alteração do rio Acre pelo processo erosivo de suas margens.  Concluiu-se, em sede preliminar, de que há altos valores de Concentração de Sedimentos em Suspensão (Css), constituídos basicamente de silte e argila e valores expressivos de carga de fundo, constituída de material tamanho areia que podem estar provocando intenso assoreamento ou colmatação do Lago do Amapá, interferindo nos valores de profundidade media e largura do canal.

 

Palavras-chaves: geomorfologia fluvial, monitoramento ambiental, assoreamento, Acre.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2020-12-04

Como Citar

Lima dos Santos, W., Moura da Silva, P., & Genivaldo do Vale Moreira, J. (2020). Dinâmica hidrossedimentológica em ambiente fluvial lêntico no sudoeste da Amazônia – Rio Branco – Acre: investigação inicial do processo de assoreamento em canal fluvial. Revista Geografias, 28(2), 135–156. Recuperado de https://periodicos.ufmg.br/index.php/geografias/article/view/26180

Edição

Seção

Artigos