Sertão à vista

os planos e os trilhos cearenses no II Reinado

Autores

DOI:

https://doi.org/10.35699/2237-549X%20.2021.29162

Palavras-chave:

Sertão, Geografia Histórica, Integração Nacional, II Reinado, Modernização Territorial

Resumo

O presente artigo trata-se de reflexões sobre a questão ferroviária cearense no final do século XIX diante das condições político-econômicas no chamado surto ferroviário do II Reinado. Para tal, a partir de fontes primárias somadas à bibliografia selecionada, relacionamos esse movimento na sede do Poder Imperial diretamente com a burguesia comercial fortalezense, capitaneada pelo Senador Pompeu. Essa última, a partir de um projeto ferroviário, visava o domínio sobre o sertão e desbancar a classe comercial da Vila de Aracati com a centralização dos fluxos em Fortaleza.  Nesse sentido, evidenciamos como a viabilidade do projeto fora possibilitada sobretudo a partir do uso do sertão enquanto lugar a ser conquistado pela lógica comercial capitalista, tornando-se ideologicamente uma porta de entrada para os planos de integração nacional almejados pela Corte. Ao fim, transforma-se o projeto ferroviário cearense em uma questão estratégica para o Império incorporando a então província aos processos de modernização territorial do referido período.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALONSO, Angela. Idéias em Movimento: a geração de 1870 na crise do brasil-império. São Paulo: Paz e Terra, 2002. 392 p.

ANDRADE, Manoel Correia de. A Terra e o Homem no Nordeste. 3 ed. São Paulo: Brasiliense, 1973.

ASSIS, Raimundo Jucier Sousa de. Ferrovias de papel: projetos de domínios territoriais no Ceará (1864-1880). 2011. 166 f. Dissertação (Mestrado em Geografia) - Centro de Ciências, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2011.

BRASIL, Ministério dos Transportes. Conselho Nacional de Transporte. Planos de viação: evolução histórica (1808-1973). Rio de Janeiro: Imprint O Conselho, 1974.

CAMELO FILHO, José Vieira. A implantação e consolidação das estradas de ferro no Nordeste brasileiro. 2000. 246 f. Tese (Doutorado) - Curso de Instituto de Economia, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2000.

CARVALHO, José Murilo de. A Construção da Ordem e Teatro de Sombras. 4ª ed. Rio de Janeiro: Ed: Civilização Brasileira. 2008. 459 p.

JUCÁ NETO, Clovis Ramiro. A Urbanização do Ceará setecentista. As vilas de Nossa Senhora da Expectação do Icó e de Santa Cruz do Aracati. Tese de Doutorado. Programa de Pós-graduação em Arquitetura e Urbanismo da UFBA, 2007.

JUCÁ NETO, Clovis Ramiro. Os primórdios da organização do espaço territorial e da vila cearense – algumas notas. Anais do Museu Paulista, São Paulo, v. 20, n. 1, p. 133-163, jun. 2012.

LIMA JUNIOR, Francisco do O' de. Estrutura produtiva e rede urbana no Estado do Ceará durante o período de 1980-2010. 2014. 264 p. Tese (doutorado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de Economia, Campinas, SP. 2014

MORAES, Antônio Carlos Robert. Geografia Histórica do Brasil: Capitalismo, território e periferia, São Paulo: Ed. Annablume. 2011. 160 p.

MORAES, Antônio Carlos Robert. Território e História no Brasil. 3ª ed. São Paulo: Annablume. 2008. 154 p.

REIS, Ana Isabel Ribeiro Parente Cortez. O espaço a serviço do tempo: a Estrada de Ferro de Baturité e a invenção do Ceará. 2015. 403 f. Tese (Doutorado) - Curso de Programa de Pós-graduação em História Social, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2015.

SOUSA NETO, Manoel Fernandes de. Planos para o Império: Os planos de viação do Segundo Reinado (1869-1889). São Paulo: Ed: Alameda. 2011. 242 p.

SOUSA NETO, Manoel Fernandes de. Um geógrafo do poder no Império do Brasil. Rio de Janeiro: Consequência, 2018. 160 p.

Fontes documentais

Relatório apresentado á Assembléa Legislativa Provincial do Ceará pelo excellentissimo senhor dr. Lafayette Rodrigues Pereira, por occasião da installação da mesma Assembléa no 1º de outubro de 1864. Typ. Brazileira de Paiva & Comp., 1864

Relatório do presidente, o excellentissimo senhor conselheiro dr. Vicente Pires da Motta, na abertura da segunda sessão da decima legislatura da Assembléa Legislativa Provincial no dia 1.o de julho de 1865.

Falla recitada na abertura da Assembléa Legislativa Provincial do Ceará pelo Excellentissimo presidente da provincia, Dr. Diogo Velho Cavalcanti de Albuquerque no dia 1.o de novembro de 1868.

Jornal O Cearense, 28 de março de 1872

Decreto nº 641, de 26 de Junho de 1852

Downloads

Publicado

2022-01-06

Como Citar

Feitosa Alencar, I. C. (2022). Sertão à vista: os planos e os trilhos cearenses no II Reinado. Revista Geografias, 17(2), 62–81. https://doi.org/10.35699/2237-549X .2021.29162

Edição

Seção

Artigos