Democracia Deliberativa e Conselhos Gestores de Unidades de Conservação

desafios à construção de processos de governança democrática territorial

Autores

DOI:

https://doi.org/10.35699/2237-549X%20.2021.34762

Palavras-chave:

governança democrática, unidades de conservação, conselho gestor, Serra do Cipó

Resumo

O presente trabalho tem por objetivo analisar a estrutura e o funcionamento do Conselho Gestor Compartilhado do Parque Nacional da Serra do Cipó (PARNASC) e da Área de Proteção Ambiental Morro da Pedreira (APAMP), localizadas na região central de Minas Gerais, de maneira a compreender sua efetividade na construção de processos mais democráticos de governança e desenvolvimento territorial no contexto dessas unidades de conservação. Ancorado em um viés qualitativo de investigação, os procedimentos metodológicos envolveram: a) pesquisa bibliográfica em artigos nacionais e internacionais, livros, dissertações e teses sobre as temáticas de governança territorial, democracia deliberativa e conselhos gestores de unidades de conservação; b) pesquisa documental em atas de reuniões e regimento interno do conselho dessas UCs, leis de criação, planos de manejo, entre outros; c) acompanhamento de reuniões do conselho, norteadas pelo método da observação participante, e entrevistas semiestruturadas com seus representantes. Os resultados indicam que os Conselhos do PARNASC e da APAMP enfrentam ainda muitos desafios quando se considera o papel dessas instâncias na consolidação de um caminho de ordenamento territorial que se pretenda mais democrático e inclusivo, com maior autonomia e identificação/vinculação com as vocações, demandas e interesses coexistentes na Serra do Cipó.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AGUILAR, L. Gobernanza: El nuevo proceso de gobernar. Ciudad de México: Fundacion Friedrich Naumann: Projeto México, 2010.

ARNS, P. Governança democrática e desenvolvimento territorial: avanços e limites das iniciativas brasileiras. In: ZAPATA, Tânia (Org.). Desenvolvimento Local e a Nova Governança. Recife: IADH, 2009.

BRANDÃO, A. C. Descentralização enquanto modo de ordenamento espacial do poder e de reescalonamento territorial do Estado: trajetória e desafios para o Brasil. In: DALLABRIDA, V. R. (Org.). Gestão Territorial e Desenvolvimento: Descentralização Político-Administrativa, Estruturas Subnacionais de Gestão do Desenvolvimento e Capacidades Estatais. Rio de Janeiro: Editora Garamond, 2011.

BRASIL. Lei 9.985/2000. Sistema Nacional de Unidades de Conservação - SNUC, 2000.

____________. Decreto Nº 4.340/2002, que Regulamenta os artigos da Lei do SNUC Nº 9.985/2000.

BOURDIEU, Pierre. O poder simbólico. 5. ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2002.

CANÇADO, A.; TAVARES, B.; DALLABRIDA, V. Gestão social e governança territorial: interseções e especificidades teórico-práticas. Revista Brasileira de Gestão e Desenvolvimento Regional, v. 9, n. 3, p. 313-353, 2013.

DALLABRIDA, V. Territory planning and management: the theory debate in Brazil and a prospect of prac ce according to theore cal contribu ons on territorial governance. Revista Brasileira de Gestão e Desenvolvimento Regional, v. 11, n. 4, p. 51-77, 2015.

_______________. Desenvolvimento e governança territorial: um ensaio preliminar sobre a necessidade da regulação no processo de gestão do desenvolvimento. REDES, Santa Cruz do Sul, v. 15, n. 3, p. 165 - 186, set/dez. 2010.

FUINI, L. A governança e o território: reflexões sobre uma abordagem de pesquisa. Revista de Desenvolvimento Econômico, v. 28, n. 15, p. 86-99, 2013.

FUINI, L. L.; PIRES, E. L. S. (2009) As dimensões da governança territorial: delineamento preliminar de aspectos teóricos e morfológicos. In: SAQUET, M. A.; SPOSITO, E. S. Territórios e territorialidades: teorias, processos e conflitos. São Paulo: Expressão Popular, p. 291-314.

GENTIL, Paula; GUIMARÃES, Liliane; PEREIRA, Denise; DINIZ, Alexandre & CKAGNAZAROF, Ivan. Governança territorial e inovação social nos processos de desenvolvimento regional em territórios de mineração: um modelo teórico em construção. Cad. EBAPE.BR, v. 17, no 3, Rio de Janeiro, Jul./Set. 2019.

HABERMAS, J. Três modelos normativos de Democracia. Lua Nova, n.36, 1995.

HAESBAERT, R. Ordenamento Territorial. Boletim Goiano de Geografia. n. 1, (26): 117-124, 2006.

IBAMA. Plano de Ação Emergencial do Parque Nacional da Serra do Cipó. Consultor Responsável: Geraldo Wilson Fernandes. Belo Horizonte, 1994.

ICMBIO. Plano de Manejo do Parque Nacional da Serra do Cipó e Área de Proteção Ambiental Morro da Pedreira: encartes 1, 2 e 3, 2009.

MEDEIROS, Rodrigo. A proteção da natureza: das estratégias internacionais e nacionais às demandas locais. Rio de Janeiro: UFRJ/PPGG, 2003. 391p. Tese (Doutorado em Geografia)

MOUFFE, C. Por um modelo agonístico de democracia. Revista Sociologia Política, Curitiba, 25, p. 11-23, nov. 2005.

PERES, Renata B. e CHIQUITO, Elisângela. Ordenamento territorial, meio ambiente e desenvolvimento regional: novas questões, possíveis articulações. R. B. ESTUDOS URBANOS E REGIONAIS, V.14, N.2 / NOVEMBRO 2012, 71-86.

SANCHO-PIVOTO, A. Aqueles que ainda resistem: um olhar sobre as disputas territoriais associadas ao processo de regularização fundiária do Parque Nacional da Serra do Cipó, MG, Brasil. Caderno de Geografia, v. 29, p. 420-440, 2019.

SANCHO-PIVOTO, A. Ordenamento territorial e áreas protegidas: um olhar sobre o processo de criação do Parque Nacional da Serra do Cipó, MG. Revista de Geografia e Ordenamento do Território, p. 309-333, 2017.

SANCHO-PIVOTO, A. Possibilidades e limites da democracia deliberativa no planejamento e gestão de Unidades de Conservação: reflexões sobre o processo de elaboração do plano de manejo da APA Morro da Pedreira, MG. In: Anais do X-ENANPEGE. Campinas - SP: UNICAMP, v. 1. p. 7107-7118, 2013.

SCHUMPETER, J. A. Capitalism, Socialism and Democracy. New York : Harper & Row, 1947

Downloads

Publicado

2022-01-06

Como Citar

Santos, A. S. P. dos. (2022). Democracia Deliberativa e Conselhos Gestores de Unidades de Conservação: desafios à construção de processos de governança democrática territorial. Revista Geografias, 17(2), 17–41. https://doi.org/10.35699/2237-549X .2021.34762

Edição

Seção

Artigos