A SOPHÍA EM METAPH. A2: DA CIÊNCIA DAS CAUSAS PRIMEIRAS OU PRINCÍPIOS À CIÊNCIA DIVINA

Autores

  • Guilherme Cecílio UNIRIO

Palavras-chave:

Aristóteles, Metafísica, sophía, ciência divina

Resumo

Tendo por base a ligeiramente controversa idéia de que a caracterização de sophía como a “ciência das causas primeiras ou princípios” seja a formulação cardeal de ciência suprema na “Metafísica” de Aristóteles, neste artigo examinamos Metaph. A2, o capítulo que contém tal caracterização. Em primeiro lugar, seguimos a análise aristotélica dos pontos de vista ordinários acerca da sophía e do sophós, análise que culmina na referida descrição de sophía. Em seguida, examinamos como a concepção de sophía como ciência de causas absolutamente primeiras leva o filósofo a considerá-la como uma ciência que pode ser descrita apropriadamente como divina, sendo também o tipo mais elevado de conhecimento ao qual a filosofia pode aspirar.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALEXANDRE DE AFRODÍSIA. “Commentarius In Libros Metaphysicos Aristotelis – recensuit Hermannus Bonitz”. Berlin: G. Reimer, 1847.
ALLAN, D. J. “A filosofia de Aristóteles”. Lisboa: Editorial Presença, 1983.
ARISTÓTELES. “Metafísica, livros I, II e III - Tradução, introdução e notas de Lucas Angioni”. Clássicos da Filosofia: Cadernos de Tradução, Nr. 15, Campinas: UNICAMP/IFCH, 2002.
BARNES; SCHOFIELD; SORABJI (ed.). “Articles on Aristotle”. London: Duckworth, 1979.
BERTI, E. “Strutura e Significato della Metafisica di Aristotele”. Roma: Edusc, 2006.
______. (ed.). “Novos Estudos Aristotélicos II – Física, antropologia e Metafísica”. São Paulo: Loyola, 2011a.
______. “A função de Met. Alpha elatton na filosofia de Aristóteles”. In: BERTI, Enrico (ed.), 2011b. pp. 256-288.
______ (ed.). “Guida ad Aristotele”. Lecce: Laterza, 2012.
______. “Aristotele – dalla dialetica alla filosofia prima, con saggi integrativi”. Milano: Bompiani, 2014.
BURNET, J. “Platonis Opera: recognovit brevique adnotatione critica instruxit Joannes Burnet”. Oxford: Clarendon Press, 1903. (Coleção Oxford Classical Texts).
CECÍLIO, G. C. A. “Sobre a Questão da Unidade da Ciência Preeminente na Metafísica de Aristóteles - O Panorama Exegético Contemporâneo”. Synesis (UCP), Vol. 6, 2014, pp. 119-125.
______. “Conspecto das principais interpretações da Metafísica de Aristóteles – dos primórdios a Paul Natorp e Eduard Zeller”. O Que nos Faz Pensar (PUC-Rio), Vol. 38, 2016a, pp. 219-237.
______. “A interpretação evolutiva de Werner Jaeger da Metafísica de Aristóteles: uma análise crítica”. Anais de Filosofia Clássica, Vol. 10, Nr. 20, 2016b, pp. 65-84.
COLLE, G. “La Métaphysique, livre Ier – traduction et commentaire par Gaston Colle”. Louvain: Institut Supérieur de Philosophie de l’Université de Louvain, 1912. (Coleção Traductions et Études).
CRUBELLIER, M.; PELLEGRIN, P. “Aristote – Le philosophe et les savoirs”. Paris: Éditions du Seuil, 2002.
FREDE, M. “Essays in Ancient Philosophy”. Minneapolis: University of Minnesota Press, 1987a.
______. “The unity of general and special metaphysics: Aristotle’s conceptions of metaphysics”. In: FREDE, M. (ed.), 1987b. pp. 81-95.
GARDTHAUSEN, V. (ed.). “Griechische Palaeographie – Die Schrift, Unterschriften und Chronologie im Altertum und im byzantinischen Mittelalter”. Leipzig: von Veit & Comp., 1913a.
______. “Zahlen”. In: GARDTHAUSEN, V. (ed.), 1913b. pp. 353-381.
GOCLENIUS, R. (1613) “Lexicon philosophicum, quo tanquam clave philosophiae fores aperiuntur”. Frankfurt: Matthias Becker. Hildesheim: Georg Olms, 1964.
JAEGER, W. “Aristotelis Metaphysica – recognovit brevique adnotatione critica instruxit W. Jaeger”. Oxford: Clarendon Press, 1957. (Coleção Oxford Classical Texts).
KIRWAN, C. “Metaphysics – Books Γ, Δ and Ε”. Translated with notes by C. Kirwan. Oxford: Clarendon, 1972. (Clarendon Aristotle Series).
MENN, S. “The editors of the Metaphysics”. Phronesis, Leiden, Vol. 40, Nr. 2, pp. 202-208, 1995.
______. “The Aim and the Argument of Aristotle’s Metaphysics”. [s.l.]: [s.n.], [20--]. [Online]. Disponível em: https://www.philosophie.hu-berlin.de/de/lehrbereiche/antike/mitarbeiter/menn/contents (Acessado em 15 de maio de 2019).
MICHELET, K. L. “Examen critique de l'ouvrage d’Aristote intitulé Métaphysique”. Paris: J. A. Mercklein, 1836.
MORAUX, P. “Les listes anciennes des ouvrages d’Aristote”. Louvain: Éditions Universitaires de Louvain, 1951.
PATZIG, G. “Theologie und Ontologie in der ‚Metaphysik‘ des Aristoteles”. Kant-Studien, Köln, Vol. 61, 1960. pp. 185-205.
______. “Theology and Ontology in Aristotle’s Metaphysics”. In: BARNES; SCHOFIELD; SORABJI (ed.), 1979. pp. 33-49.
OWENS, J. “The Doctrine of Being in the Aristotelian ‘Metaphysics’: A Study in the Greek Background of Medieval Thought”. Toronto: Pontifical Institute of Mediaeval Studies, 1978.
REALE, G. “Il concetto di “filosofia prima” e l’unità della metafisica di Aristotele”. Milano: Bompiani, 2008.
______. “Metafísica – ensaio introdutório, texto grego com tradução e comentário de Giovanni Reale”. Tradução para o Português de M. Perine. São Paulo: Loyola, 2005.
ROSS, W. D. “Aristotle’s Metaphysics: a revised text with introduction and commentary by W. D. Ross”. (Oxford: Clarendon Press, 1958).
ROSSITO, C. “Metafisica”. In: BERTI, E. (ed.), 2012. pp. 199-239.
TOMÁS DE AQUINO. “In duodecim libros Metaphysicorum Aristotelis expositio”. Editado por M. R. Cathala e R. M. Spiazzi. Torino: Marietti, 1950.

Downloads

Publicado

2020-10-09

Edição

Seção

Artigos