Rudimentos Teóricos Direcionados à Educação Para/Pelo Lazer na Perspectiva Afro-Brasileira

  • Silvana dos Santos Universidade Estadual de Maringá (UEM)
  • Giuliano Gomes de Assis Pimentel Universidade Estadual de Maringá (UEM)
Palavras-chave: Atividades de Lazer, Cultura, Animação Educativa

Resumo

O lazer ainda é tratado com características eurocêntricas (contraposição ao trabalho). Frente a isso, enfatizamos a necessidade de uma educação para/pelo lazer pautada na matriz afro-brasileira. Para tanto, identificamos modos de fazer e conteúdos dessa matriz em produções realizadas no campo de atuação da educação física. Por meio da revisão sistemática, foram encontrados 42 resultados sendo selecionados 16 estudos, sendo 8 relativos a manifestações culturais afro-brasileiras. Identificamos que as culturas de diferentes matrizes se interagem de formas distintas, promovendo a articulação dos conflitos entre a cultura das mestiçagens que a enredam, das anacronias que a sustentam, por fim, a maneira em que trabalha a hegemonia e as resistências que mobilizam.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALVES, J. G. B.; MONTENEGRO, F. M. U.; OLIVEIRA, F. A.; ALVES, R. V. Prática de esportes durante a adolescência e atividade física de lazer na vida adulta. São Paulo: Revista Brasileira de Medicina do Esporte, v.11, n. 5, p. 291-294 set./out. 2005.

AMBLER, C. Writing African Leisure History. In: ZELEZA, P.T. VENEY, C.R. (org.) Leisure in urban África. Asmara – Eritrea: Africa World Press, Inc. p. 3 - 18, 2003.

ANDRADE, A.R. OLIVEIRA, O. MAGANHOTTO, R.F. Turismo e sustentabilidade em comunidade quilombola. Guarapuava: Unicentro, 2011.

BISPO, N.B.C.S. Ilú Obá de Min: identidade, oralidade e religiosidade das mulheres com tambores. (Monografia) Pós-Graduação em Gestão de Projetos Culturais e Organização de Eventos – USP, São Paulo, 2012.

CABRAL, A.M.R. de. Ação cultural: possibilidades de atuação do bibliotecário. In: VIANNA, M.M. CAMPELLO, B. MOURA, V.H.V. (Org.). Biblioteca escolar: espaço de ação pedagógica. Belo Horizonte: EB/UFMG, p. 39 – 45, 1999.

COSTA, L.G. (Org.). História e cultura afro brasileira. Subsídios para a prática da educação sobre relações étnico-raciais. Maringá: Eduem, 2010.

FALCÃO, J.L.C. SILVA, B.E.S. ACORDE, L.O. MENDES, E.L. Capoeira: outros passos, outras gingas. In: FALCÃO, J.L.C. SARAIVA, M.C. (org.) Esporte e Lazer na cidade: práticas corporais re-significadas. V.1, Florianópolis: Lagoa Editora, 2007.

FARIA, C.R. GALATTI, L.R. Métodos de ensino da capoeira: a técnica de desenhos como forma de auxiliar a aprendizagem de crianças e adolescentes no ensino não formal. Revista Movimento e Percepção, v. 8, n. 11, p. 186 – 199, jul/dez. Espírito Santo do Pinhal - São Paulo, 2007.

FRAGA, W. ALBUQUERQUE, W.R. Uma história da cultura Afro-brasileira. São Paulo: Moderna, 2009.

FRANÇA, T.L. Lazer e formação profissional. Revista Licere, v. 8, n.1, p. 20 – 33, Minas Gerais, Minas Gerais, 2005.

GOMES, C.L. Lazer e formação profissional: saberes necessários para qualificar o processo formativo. In: FORTINI, J.L.M. GOMES, C.L. ELIZALDE, R. (Org.) Desafios e perspectivas da educação para o lazer. Belo Horizonte: Editorial SESC/Otium, 2011.

GOMES, C.L.; ELIZALDE, R. . Trabajo, tiempo libre y ocio en la contemporaneidad: Contradicciones y desafíos. Polis (Santiago. en Línea), v. 22, p. art14, 2009.

ISAYAMA, H.F. Atuação do Profissional de Educação Física no âmbito do Lazer: a Perspectiva da Animação Cultural. In: Revista Motriz, Rio Claro, v.15, n.2, p.407-413, abr/jun. 2009.

LARA, L.M. As danças do sagrado no profano : transpondo tempos e espaços em rituais de candomblé. Dissertação de Mestrado em Educação Física – UNICAMP/Campinas, SP, 1999.

LIMA, P. R. M. Campinácios: vivências de animação sócio cultural. Dissertação de mestrado em Estudas da Criança Associativismo e Animação Sócio Cultural. Universidade do Minho – Instituto de Estudos da Criança – Portugal. 2009.

LOPES, C. A pirâmide invertida; historiografia africana feita por africanos. Actas do Colóquio Construção e Ensino da História da África. Lisboa, Linopazes, p. 21-29, 1995.

MARCELLINO, N.C. Estudos do lazer: uma introdução. Campinas: Autores Associados, 1996.

______. Lazer e educação. 6. ed. Campinas: Papirus, 2000.

MASCARENHAS, F. Lazer e grupos sociais: concepções e método. Dissertação de mestrado em Educação Física, Campinas: Universidade Estadual de Campinas, 2000.

MELO, V.A. Animación (Sócio)-cultural: um punto de vista desde Brasil. In: VENTOSA, Victor (Org.). Perspectivas actuales de la animación sociocultural. Madrid: Editorial CCS, 2006.

______. Lazer, animação cultural e cinema: “os comentários cinematográficos” Revista Licere, v. 8, n. 1, p. 93 – 110, Minas Gerais, 2005.

MUNANGA, K. (Org.). Superando o racismo na escola. Brasília: MEC/SECAD, 2005.

OLIVEIRA, C.G. Lazer no preto e branco : histórias de integração do negro pelo lazer e animação sociocultural voluntária no Clube Palmares em Volta Redonda – RJ. Dissertação de Mestrado em Educação Física – UEM/Maringá, 2012.

OLIVEIRA, N.; NÓBREGA. A. A. Odara. Salvador - Fundação Pedro Calmon, 2007.

OLIVEIRA, V.H.N. Um ato de fé e(m) festa: análise do encontro entre devoção e diversão na dança de São Gonçalo de Amarante. Dissertação (Mestrado em Ciência da Arte) Universidade Federal Fluminense, Rio de Janeiro, 2011.

PRAXEDES, W.L.A. A questão racial e a superação do eurocentrismo na educação escolar. In: COSTA, L.G. (Org.) História e cultura afro-brasileira: subsídeos para a prática da educação sobre relações étnico-raciais. Maringá: Eduem, 2010.

SANTOS, S. dos. A cultura negra e o lazer como experiência cidadã: proposta pluricultural de dança-arte-educação. Dissertação de Mestrado em Educação Física – Universidade Metodista de Piracicaba, São Paulo, 2008.

SEIXAS, R. Identidade cultural da América Latina: conflitos culturais globais e mediação simbólica. In: Cadernos PROLAM/USP, São Paulo, ano 8, v. 1, p. 93 – 120, 2008.

STAREPRAVO, F.A. SOUZA, J. MARCHI JUNIOR, W. Políticas públicas de esporte e lazer no Brasil: uma proposta teórico metodológica de análise. Revista Movimento, Porto Alegre, v. 17, n. 3, p. 233 – 251, jul/set, 2011.

STOPPA, E.A. “Ta ligado mano”: o hip hop como lazer e busca da cidadania. Tese de Doutorado em Educação Física – Campinas:, 2005.

______.; MARCELLINO, N.C. Hip-hop, “lazer” y ciudadanía en la periferia de la ciudad. Revista Polis, Santiago, v. 8, n.22, p. 285 – 306, 2009.

VENTOSA, V. Educação, Animação, Ócio e Tempo Livre (ou a escura noite onde todos os gatos são pardos). In: PERES, A.N. LOPES, M.S. (coord.). Animação, cidadania e participação. Chaves: APAP, p.149-154. 2006.

VENTOSA P. V.J. De qué hablamos cuando hablamos de la animación sociocultural? Revista Iberoamericana: Animación sociocultural, v. 1, n.2, maio/2007 a set./2007. Disponível em: https://www.lazer.eefd.ufrj.br/animadorsociocultural/pdf/ac204.pdf . Acesso em: 24 dez. 2017.

WAICHMAN, P.A. Cuál recreación para América Latina? Espacio Abierto, Buenos Aires – Argentina, v. 18, n. 1, p. 101 – 108, 2009.

Publicado
2019-03-30
Como Citar
Santos, S. dos, & Pimentel, G. G. de A. (2019). Rudimentos Teóricos Direcionados à Educação Para/Pelo Lazer na Perspectiva Afro-Brasileira. LICERE - Revista Do Programa De Pós-graduação Interdisciplinar Em Estudos Do Lazer, 22(1), 445-472. https://doi.org/10.35699/1981-3171.2019.12328
Seção
Artigos de Revisão