Motivos da Adesão em Atividades de Aventura na Natureza e as Influências na Qualidade de Vida de seus Praticantes

Autores

  • Giuliano Leder de França Universidade Federal do Paraná (UFPR)
  • Dilvano Leder de França Universidade Federal do Paraná (UFPR)
  • André Felipe Caregnato Centro Universitário UniDomBosco

DOI:

https://doi.org/10.35699/2447-6218.2021.36311

Palavras-chave:

Atividade Física de Aventura na Natureza, Montanhismo, Qualidade de Vida

Resumo

Atividades Físicas de Aventura na Natureza (AFAN) constituem alternativas muito buscadas em contraponto ao estilo de vida urbanizado, o que estabelece o objetivo deste estudo, o qual visa analisar os motivos pelos quais as pessoas aderem ao montanhismo como atividade de lazer e qual a influência do mesmo na qualidade de vida dos praticantes. Este estudo foi realizado por intermédio de uma pesquisa quali-quantitativa, com entrevistas semiestruturadas e questionários semiabertos para 35 montanhistas experientes. Em termos de resultados, pode-se considerar que as pessoas aderem ao montanhismo por ser uma atividade com muitas características atrativas, que propiciam um conjunto de emoções, desafios, socialização e um rico acervo de paisagens. Ainda, proporcionam variados benefícios, tanto físicos, quanto psicológicos, com direta relação ao estilo e qualidade de vida adotados.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BARDIN, L. Análise de Conteúdo. Lisboa, Portugal; Edições 70, LDA, 2009.

BETRAN, J. O. Las actividades físicas de aventura em la Naturaleza: análisis sociocultural. Apunts: Educación Física y Deportes. Barcelona, 1995.

BRASIL, V. Z.; RAMOS, V.; NASCIMENTO, J. V. Intervenção profissional nos esportes de aventura: uma perspectiva conceitual à formação e à investigação. Movimento, Porto Alegre, v. 25, e25005, 2019. Disponível em: http://seer.ufrgs.br/Movimento/article/view/83842. Acesso em: jul. 2020.

CAMIRÉ, M.; TRUDEL. P.; FORNERIS, T. High school athletes’ perspectives on support, negotiation processes, and life skill development. Qualitative Research in Sport and Exercise, v. 1, n. 1, p. 72-88, 2009.

CANTORANI, J. R. H. Lazer nas atividades de aventura na natureza e qualidade de vida para pessoas com deficiência: um estudo a partir do caso da cidade de Socorro – SP. Licere, Belo Horizonte, v.17, n.1, mar/2014. Disponível em: http://periodicos.ufmg.br/index.php/licere/article/view/634. Acesso em: jul. 2020.

ELIAS, N.; DUNNING, E. A busca da excitação. Lisboa: Difel, 1992.

ENNES, M. Os fatores de risco real nas atividades de montanhismo. Cadernos UniFOA. Edição n. 21 -Abril/2013.

GOMES, O. C.; ISAYAMA, H. F. Corridas de aventura e lazer: um percurso analítico para além das trilhas. Motriz rev. educ. fís., v. 15, n. 1, p. 69-78, jan.-mar. 2009.

MARINHO, A. Atividades na natureza, lazer e educação ambiental: refletindo sobre algumas possibilidades. 2004.

MARINHO, A. Lazer, Aventura e Risco: reflexões sobre atividades realizadas na natureza. Movimento. Porto Alegre, v. 14, n. 02, p. 181-206, maio/agosto de 2008.

MARINHO, A. Aventura, Natureza e Nomadismo: reflexões sobre o lazer e a sociabilidade na vida contemporânea. In: MARINHO, A.; UVINHA, R. R. (org). Lazer, Esporte e aventura: a natureza em foco. Campinas: Editora Alínea, 2009.

MARINHO, A. Lazer, meio ambiente e turismo: reflexões sobre a busca pela aventura. Licere, Belo Horizonte, v.10, n.1, abr./2007. Disponível em: http://periodicos.ufmg.br/index.php/licere/article/view/941.

MARINHO, A.; INACIO, H. L. D. Educação Física, meio ambiente e aventura um percurso por vias instigantes. Rev. Bras. Cienc. Esporte, Campinas, v. 28, n. 3, p. 55-70, maio 2007. Disponível em: https://revista.cbce.org.br/index.php/RBCE/article/view/23. Acesso em: jul. 2020.

MUNHOZ, J. F; GONÇALVES JUNIOR, L. Atividades físicas de aventura na natureza: trajetória na região de São Carlos. In: CONGRESSO CIENTÍFICO LATINO AMERICANO UNIMEP/FIEP, 3, 2004, Piracicaba. Anais... 2004.

ROMARIZ, J. K; AZEVEDO, A. C. G.; MARINHO, A. Qualidade de vida relacionada à prática de atividade física de surfistas. Motriz, Rio Claro, v.17 n.3, p.477-485, jul./set. 2011. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/motriz/v17n3/11.pdf. Acesso em: jul.2020.

SILVA PPC; AZEVEDO AMP; SILVA EAPC; FREITAS CMSM. Risco e práticas corporais na natureza: uma revisão sistemática. R. bras. Ci. e Mov, v. 18 n. 2, p. 84-91. 2010. Disponível em: http://portalrevistas.ucb.br/index.php/RBCM/article/view/1138. Acesso em: jul. 2020.

STRUMINSKI, E. A ética no montanhismo. Desenvolvimento e Meio Ambiente, n. 7, p. 121-130, jan./jun. Editora UFPR. 2003.

TAHARA, A. K.; CARNICELLI FILHO, S. Atividades Físicas de Aventura na Natureza (AFAN) e Academias de Ginástica: motivos de aderência e benefícios advindos da prática. Movimento (ESEF/UFRGS), Porto Alegre, v. 15, n. 3, p. 187-208, fev. 2009. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/Movimento/article/viewFile/4917/5586. Acesso em: jul. 2020.

Downloads

Publicado

2021-09-27

Como Citar

França, G. L. de, França, D. L. de, & Caregnato, A. F. (2021). Motivos da Adesão em Atividades de Aventura na Natureza e as Influências na Qualidade de Vida de seus Praticantes. LICERE - Revista Do Programa De Pós-graduação Interdisciplinar Em Estudos Do Lazer, 24(3), 182–203. https://doi.org/10.35699/2447-6218.2021.36311

Edição

Seção

Artigos Originais