Brincadeiras e Espaços Urbanos

Um Estudo da Prática Lúdica de Crianças de Diferentes Classes Sociais da Cidade de Maringá - PR

  • Fabiana Moura Arruda Universidade Estadual de Maringá (UEM)
  • Verônica Regina Müller Universidade Estadual de Maringá (UEM)
Palavras-chave: Jogos e Brinquedos, Atividades de Lazer, Classe Social

Resumo

Esta pesquisa tem como objetivo analisar como crianças de diferentes classes sociais da cidade de Maringá-PR brincam nos espaços urbanos de seus bairros. O trabalho caracteriza-se como qualitativo com o uso de técnicas etnográficas. A pesquisa de campo englobou observações nos bairros Vila Emília (classe baixa) e Jardim Novo Horizonte (classe alta) e entrevistas com as crianças do bairro pobre. Constatamos que uma das principais diferenças é que as crianças ricas não são lá encontradas e estão, possivelmente, em suas casas ou em outros lugares fechados e institucionalizados, enquanto as crianças pobres brincam constantemente nas ruas, calçadas e terrenos baldios, As primeiras são afastadas de viver suas brincadeiras na vida comunitária onde moram, já as crianças pobres estão se apropriando dos espaços do bairro para suas práticas lúdicas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BERTOLDO, J. V; RUSCHEL, M. A. M. Jogo, brinquedo e brincadeira: uma revisão conceitual. Psicopedagogia On Line, Porto Alegre, 2003. Disponível em: http://www.psicopedagogia.com.br/artigos/artigo.asp?entrID=35. Acesso em: 14 abr. 2008.

BORBA, A. M. Culturas da infância nos espaços-tempos do brincar. 2005. 279 f. Tese (Doutorado em Educação) - Faculdade de Educação, Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2005.

BROUGÈRE, G. Brinquedo e cultura. São Paulo: Cortez, 1995. 110p.

CAMPOS, T.; DEBORTOLI, J. A. Crianças nos sinais: um olhar sobre o trabalho infantil e as possibilidades e impossibilidades de vivências do lazer nas ruas de Belo Horizonte. Licere, Belo Horizonte, v. 10, p. 1-26, 2007.

CARVALHO, A. M. A. et al. Brincadeira e cultura: viajando pelo Brasil que brinca. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2003. 206p.

CARVALHO, L. D. Infância, brincadeira e cultura. In: REUNIÃO ANUAL DA ANPED, 31, 2008, Caxambu. Anais... Recife, p. 1-21. Disponível em: < http://www.anped.org.br/reunioes/31ra/1trabalho/GT07-4926--Int.pdf>. Acesso em: 25 abr. 2009.

CASTRO, M. G. B. Noção de criança e infância: diálogos, reflexões, interlocuções. In: CONGRESSO DE LEITURA DO BRASIL, 16, 2007, Campinas. Anais... Disponível em: < http://www.alb.com.br/anais16/sem13pdf/sm13ss04_02.pdf>. Acesso em: 18 jul. 2008.

COELHO, G. N. Brincadeiras na favela: a constituição da infância nas interações com o ambiente. In: SARMENTO, M. J.; VASCONCELLOS, V. M. R. de. (Org.). Infância (in) visível. Araraquara: Junquera & Marin, 2007. 308p.

DORNELLES, L. V. Infâncias que nos escapam: da criança na rua à criança cyber. Petrópoles: vozes, 2005. 112p.

IANNI, O. Teorias da globalização. 8 ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2000.

KISHIMOTO, T. M. Jogos tradicionais infantis: o jogo, a criança e a educação. Petrópolis: Vozes, 1993. 127p.

KLISYS, A. ; FONSECA, E. Brincar e ler para viver: um guia para estruturação de espaços educativos e incentivo ao lúdico e a leitura. São Paulo: Instituto Hedging- Griffo, 2008. 160p.

LESSA, S. Contra-revolução, trabalho e classes sociais. In: Revista Temporalis, ABEPSS, v. 4, p. 75-86, 2001.

MAGNANI, J. G. C. Quando o campo é a cidade: fazendo antropologia na metrópole. In: MAGNANI, J. G. C.; TORRES, L. L. Na metrópole: textos de antropologia urbana. 2. ed. São Paulo: EDUSP; Fapesp, v. 1, p. 15-53, 2000. 320p.

________. De perto e de dentro: notas para uma etnografia urbana. Revista Brasileira de Ciências Sociais, São Paulo, v. 17, n. 49, p. 11-29, 2002.

________. A Antropologia Urbana e os desafios da metrópole. Revista de Sociologia da USP, São Paulo, v. 15, n. 1, p. 81-95, 2003. Disponível em: http://www.n-a- u.org/AntropologiaUrbanadesafiosmetropole.html. Acesso em: 12 mar. 2008.

MARX, K. Manuscritos econômico-filosóficos e outros textos escolhidos. 3 ed. São Paulo: Abril Cultural, 1985.

MINAYO, M. C. S. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 8. ed. São Paulo: Hucitec, 2004. 270p.

MÜLLER, V.R. História de crianças e infâncias: registros, narrativas e vida privada. Rio de Janeiro: Vozes, 2007. 151p.

MÜLLER, V. R. et al. O brincar das crianças: aproximações às culturas infantis. Revista Digital, Buenos Aires, v. 11, n. 104, 2007b. Disponível em: < http:// www.pca.uem.br>. Acesso em: 23 jul. 2009.

NASCIMENTO, A. M. Infância e cidade: crianças e adultos em um espaço urbano público. In: REUNIÃO ANUAL DA ANPED, 31, 2008, Caxambu. Anais... Recife, 2008.

NETO, C. O Jogo e Tempo Livre nas Rotinas de Vida Quotidiana de Crianças e Jovens. In: ENCONTRO TEMPOS LIVRES. A Criança, O Espaço, A Ideia. Anais... p. 11-21, 2000. Disponível em:<http://www.drealg.min- edu.pt/upload/docs/ea/dsapoe_pes_art_7.pdf>. Acesso em: 08 dez. 2009.

NUNES, A. No tempo e no espaço: brincadeiras das crianças A`uwẽ - Xavante. In: SILVA, A. L. da. et al (Org.). Crianças indígenas: ensaios antropológicos. São Paulo: Global, 2002. 280p.

OLIVEIRA, A. M. R. de. Do outro lado: a infância sob o olhar de crianças no interior da creche. 2001. 177f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Centro de ciências da Educação, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2001.

PONTES, F. A. R.; MAGALHÃES, C. M. C. A transmissão da cultura da brincadeira: algumas possibilidades de investigação. Psicologia: Reflexão e Crítica, Porto Alegre, v. 16, n. 1, p. 117-124, 2003. Disponível em:

http://www.scielo.br/pdf/prc/v16n1/16803.pdf>. Acesso em: 01 jun. 2009.

RELATÓRIO DAS ENTREVISTAS, F. M. Universidade Estadual de Maringá – PR, 11/07/2009.

RELATÓRIO DAS ENTREVISTAS, G. M. Universidade Estadual de Maringá – PR, 11/07/2009.

RELATÓRIO DAS ENTREVISTAS, V. P. Universidade Estadual de Maringá – PR, 11/07/2009.

SANTOS, M. Pensando o espaço do homem. São Paulo: Hucitec, 1986.

________. O espaço do cidadão. São Paulo: Nobel, 1987.

SARMENTO, M. J. Imaginário e culturas da infância, 2003. Disponível em: . Acesso em: 06 out. 2008.

SILVA, M. R. da. Infância empobrecida no Brasil, o Neoliberalismo e a exploração do trabalho infantil: uma questão para a Educação Física. Revista Brasileira de Ciências do Esporte, Campinas, v. 26, n. 3, p. 41-57, mai. 2005.

SOUZA, M. A. Se essa rua, se essa rua fosse minha... estudo sobre a submissão, resistência e transgressão de crianças brincando nas ruas de Barão Geraldo. 1998. 141f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 1998.

STIGGER, M. P. et al. Os significados das vivências corporais de crianças em espaços de lazer em Porto Alegre e Curitiba. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIAS DO ESPORTE, 16 e CONGRESSO INTERNACIONAL DE CIÊNCIAS DO ESPORTE, 3, Salvador – Bahia. Anais... Salvador, 2009.

TOMÁS, C. A. Há muitos mundos no mundo: direitos das crianças, cosmopolitismo infantil e movimentos sociais de crianças – diálogos entre crianças de Portugal e Brasil. 2006, 380f. Tese (Doutorado em Educação e infância). Universidade do Minho, 2006.

TORRES, L. L. Programa de paulista: lazer no bexiga e na avenida paulista com a rua da consolação. In: MAGNANI, J. G. C.; TORRES, L. L. (Org.). Na metrópole: textos de antropologia urbana. São Paulo: EDUSP; FAPESP, 1996. 320p.

VASCONCELLOS, T. de. Criança do lugar e lugar de criança: territorialidades infantis no noroeste fluminense. 2005. 251f. Tese (Doutorado em Educação) - Faculdade de Educação, Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2005.

Publicado
2010-12-20
Como Citar
Arruda, F. M., & Müller, V. R. (2010). Brincadeiras e Espaços Urbanos. LICERE - Revista Do Programa De Pós-graduação Interdisciplinar Em Estudos Do Lazer, 13(4). https://doi.org/10.35699/1981-3171.2010.787
Seção
Artigos Originais