Sobre a Revista

  • FOCO E ESCOPO
  • POLÍTICAS DE SEÇÃO
  • PROCESSO DE AVALIAÇÃO PELOS PARES
  • PERIODICIDADE
  • POLÍTICA DE LIVRE ACESSO
  • ARQUIVAMENTO
  • INDEXAÇÃO
  • DETECÇÃO DE PLÁGIO
  • ENTIDADE EDITORA DA REVISTA
  • POLÍTICA DE ÉTICA

 

FOCO E ESCOPO

A Revista Mosaico: Estudos em Psicologia é um periódico anual no formato digital que objetiva estimular a produção e divulgação de artigos e trabalhos desenvolvidos por graduandos, pós-graduandos, recém-graduados e recém-pós-graduados. Buscamos, ainda, promover o debate teórico e empírico sobre os diversos temas de interesse do campo da Psicologia. Aceitamos, portanto, trabalhos desenvolvidos nas diferentes áreas da Psicologia.

A Mosaico é uma iniciativa de discentes da Universidade Federal de Minas Gerais e tem abrangência ampla e plural no que diz respeito a posições científicas e político-ideológicas.

A Mosaico publica artigos em língua portuguesa e está permanentemente aberta a submissões. Não são cobradas taxas de editoração ou de submissão de artigos.

 

POLÍTICAS DE SEÇÃO

Autor, atente-se às políticas de seção, observe a qual seção deseja vincular seu manuscrito antes de fazer a submissão:

Estudos teóricos/Ensaios: Análise de construtos teóricos, levando ao questionamento de modelos existentes e/ou à elaboração de hipóteses para futuras pesquisas. Os textos deverão se limitar ao máximo de 25 páginas segundo as normas de apresentação dos manuscritos.

Relatos de Pesquisa: Investigações inéditas, de relevância científica, desenvolvidas a partir de material empírico. É preciso explicitar os fundamentos teórico-metodológicos, bem como a análise e a discussão do material decorrente da pesquisa. Os textos deverão se limitar ao máximo de 25 páginas segundo as normas de apresentação dos manuscritos.

Revisão Crítica de Literatura: Levantamento de material bibliográfico abrangente, propiciando uma argumentação reflexiva. Os textos deverão se limitar ao máximo de 25 páginas segundo as normas de apresentação dos manuscritos.

Relatos de Experiência Profissional: Estudos de caso, relatos de intervenções, ações de extensão por profissionais e estagiários, contendo análise de implicações conceituais, ou descrição de procedimentos ou estratégias de intervenção, contendo evidência metodologicamente apropriada de avaliação de eficácia, de interesse para a atuação de psicólogos em diferentes áreas. Os textos deverão se limitar ao máximo de 20 páginas segundo as normas de apresentação dos manuscritos.

Convidados: Destina-se a a artigos, ensaios e resenhas cuja autoria seja profissionais convidados pelo Corpo Editorial para contribuir com o periódico.

Entrevistas: Entrevistas realizadas com profissionais sobre assuntos de interesse da Psicologia. Poderão ser realizadas pelo próprio Corpo Editorial, ou submetidos pelo público geral. Os textos deverão se limitar ao máximo de 07 páginas segundo as normas de apresentação dos manuscritos.

Comentário Crítico: Críticas a artigos anteriormente publicados neste veículo ou resposta de autores à crítica formulada ao artigo de sua autoria. Os textos deverão se limitar ao máximo de 03 páginas segundo as normas de apresentação dos manuscritos.

 

PROCESSO DE AVALIAÇÃO PELOS PARES

As diretrizes de análise e seleção de artigos da Revista Mosaico são utilizadas com o propósito de cumprir sua missão, seus objetivos, e manter a qualidade científica das publicações. As etapas do processo de avaliação da revista são:

1) Avaliação preliminar realizada pelo editor: etapa em que é verificada a adequação técnica do artigo às normas da Revista. Nesta etapa, o texto também é submetido a ferramentas de identificação de plágio;

2) Avaliação no sistema double blind review: etapa realizada por dois avaliadores ad hoc, a fim de assegurar a credibilidade da revista e a imparcialidade da avaliação;

Em caso de avaliações divergentes pelos pares, uma terceira avaliação será efetuada por um novo avaliador, cuja decisão definirá a publicação ou não do artigo.

Os artigos avaliados poderão ser: aceitos, aceitos com alterações, enviados novamente para avaliação, rejeitados.

O Fluxo Editorial, conforme descrito anteriormente, está apresentado na figura a seguir:

 

PERIODICIDADE

A Mosaico é um periódico de publicação anual. 

 

POLÍTICA DE ACESSO LIVRE

De acordo com o princípio de disponibilizar gratuitamente o conhecimento científico ao público, proporcionando maior democratização mundial do conhecimento, a revista Mosaico oferece acesso livre e imediato ao seu conteúdo. Nesse sentido, a Mosaico utiliza a licença Creative Commons Attribution e permite que autores publiquem os textos em livro, desde que explicitado a publicação inicial na Mosaico.

 

ARQUIVAMENTO

Mosaico utiliza os sistemas LOCKSS e CLOCKSS para criar um sistema de arquivo distribuído entre as bibliotecas participantes e permite às mesmas criar arquivos permanentes da revista para a preservação e restauração.

 

INDEXAÇÃO

Mosaico se encontra indexada nas seguintes bases de dados e diretórios: Latindex e Diadorim.

 

DETECÇÃO DE PLÁGIO

Mosaico utiliza a seguinte ferramenta de detecção de plágio: Dupli Checker.

 

ENTIDADE EDITORA DA REVISTA

A Revista Mosaico: Estudos em Psicologia está sediada na Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas (FAFICH), na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

O Curso de Psicologia da UFMG iniciou suas atividades em 1963 e foi reconhecido pelo Decreto n. 62848, de 10 de junho de 1968. O Departamento de Psicologia (DePsi), localizado em Belo Horizonte, Minas Gerais, é o departamento responsável pela estruturação do curso e pela oferta da maioria das disciplinas durante a graduação.

Além da graduação em psicologia, a pós graduação também integra a editoração da Mosaico através de dois programas: o Programa de Pós Graduação em Psicologia (PPG-PSI) e o Programa de Pós Graduação em Cognição e Comportamento (PPG CogCom). Ambos os programas são sediados na FAFICH e são integrados por diversos núcleos de pesquisa.

 

POLÍTICA DE ÉTICA

A Revista Mosaico considera inadmissível qualquer desvio de conduta frente à ética acadêmica. Todas as pessoas envolvidas nas publicações, desde a Equipe editorial e pareceristas até os autores, devem se comprometer em agir de maneira ética. Assim, todo o processo de editoria, de submissão e de avaliação à publicação, deverá ser pautado em uma conduta livre de comportamentos antiéticos, como plágios ou quebra da confidencialidade.

Todos os autores que pretendem publicar seu material na Mosaico devem estar em concordância com o Código de Ética da revista, a fim de assegurar a qualidade dos trabalhos publicados. É essencial que essas instruções estejam presentes durante todo o processo de editoração e publicação em respeito àqueles que leem e publicam na revista. Em caso de suspeitas de comportamento antiético, a Equipe Editorial irá investigar assiduamente, visando cessar qualquer dúvida ou conflito. 

Esta declaração é baseada nas “Diretrizes de melhores práticas para editores de revistas” e normas desenvolvidas pelo Comittee on Publication Ethics (COPE), que detalha os padrões para fins de publicação de textos em nossa revista.

 

I - Deveres dos Editores:

Cabe aos editores a responsabilidade de deliberar acerca da publicação dos manuscritos submetidos à revista Mosaico. As políticas que guiam o processo de editoração obedecem às exigências legais em vigor sobre difamação, violação de direitos autorais e plágio. É imprescindível que, durante a editoração, os editores encarregados avaliem os artigos pelo seu conteúdo intelectual, sem levar em conta qualquer outro fator referente à raça, orientação sexual, crença religiosa, origem étnica, nacionalidade ou filosofia política dos autores.

É terminantemente proibido a divulgação de qualquer material sobre o manuscrito submetido, e cabe aos editores assegurar o princípio da confidencialidade. Nesse sentido, os editores são desautorizados a utilizar, em pesquisas próprias, materiais inéditos de artigos submetidos sem o consentimento expresso e por escrito do autor. Além disso, caso algum membro do corpo editorial tenha qualquer conflito de interesse, relacionamento ou ligação com o autor de um manuscrito submetido, é eticamente imprescindível que tal editor recuse fazer parte da avaliação desse manuscrito. Em situações de alguma reclamação ética, os editores devem tomar as medidas necessárias cabíveis.

 

II - Deveres dos Pareceristas:

É imprescindível que, caso o parecerista indicado não se sinta qualificado para analisar a pesquisa apresentada, notifique os editores e se retire do processo de avaliação. Caso a leitura e avaliação não possa ser realizada no tempo estipulado, os editores também devem ser notificados.

Os pareceristas devem sempre preservar a confidencialidade dos manuscritos a serem analisados. Caso haja a necessidade de discutir os manuscritos com terceiros, é necessária a autorização prévia do corpo editorial. Ideias obtidas pelos pareceristas por meio da leitura dos manuscritos devem ser mantidas em sigilo e não devem ser utilizadas para proveito pessoal. 

Além disso, o parecer deve seguir um padrão de objetividade, os argumentos expostos pelo parecerista devem ser feitos de maneira clara. Críticas pessoais aos autores do artigo não são admitidas pelos editores.

Por fim, os pareceristas são responsáveis, durante a avaliação, por identificar trabalhos relevantes relacionados ao manuscrito submetido que não tenha sido citado pela autora. É imprescindível que argumentos publicados anteriormente sejam sempre citados e referenciados. Os pareceristas devem informar os editores sobre qualquer sobreposição entre o manuscrito em questão e qualquer outro artigo publicado de que tenha conhecimento.

 

III - Deveres dos Autores:

É necessário que referências a pesquisas originais anteriores sejam relatadas precisamente no manuscrito submetido. Citações configuradas como fraudulentas ou intencionalmente imprecisas serão enquadradas em uma postura antiética durante a editoração do manuscrito.

Os autores podem ser solicitados a fornecer os dados relacionados ao manuscrito submetido, com a finalidade de revisão editorial. Nesse caso, devem estar sempre preparados para fornecer acesso público a esses dados.

Os manuscritos submetidos devem ser originais; se os autores utilizarem outros trabalhos, é indispensável a referência adequada.  

Publicações simultâneas são inadmissíveis. Os autores do manuscrito enviado não podem publicar a mesma pesquisa em outros periódicos. Submeter o mesmo manuscrito para mais de uma revista e/ou publicar o mesmo artigo em mais de um periódico constitui um comportamento editorial antiético e é inaceitável.

De acordo com os princípios éticos de autoria, todos que contribuíram significativamente devem ser listados como coautores do artigo. O autor principal deve garantir que todos os coautores estejam incluídos no manuscrito submetido. É dever do autor principal certificar-se de que todos os coautores viram e aprovaram a versão final do manuscrito e que concordaram com sua submissão para publicação.

Em casos de participações substantivas do projeto de pesquisa, é necessário a citação do contribuinte em nota de rodapé.  

É necessário que as fontes de financiamento para o projeto sejam divulgadas. É indispensável que seja informado pelos autores qualquer conflito de interesse financeiro, profissional ou de qualquer outra natureza que possa influenciar nos resultados ou na interpretação de seu manuscrito. 

Caso o autor descubra um erro significativo ou imprecisão em seu trabalho submetido ou publicado, é de sua obrigação informar tal erro aos editores da revista e se responsabilizar pela posterior correção do artigo.