O cadastro no sistema e posterior acesso, por meio de login e senha, são obrigatórios para a submissão de trabalhos, bem como para acompanhar o processo editorial em curso. Acesso em uma conta existente ou Registrar uma nova conta.

Condições para submissão

Como parte do processo de submissão, os autores são obrigados a verificar a conformidade da submissão em relação a todos os itens listados a seguir. As submissões que não estiverem de acordo com as normas serão devolvidas aos autores.
  • Artigo original

Diretrizes para Autores

Em caráter temporário as subimissões devem ser realizadas, exclusivamente, pelo email: mosaico.epsicologia@gmail.com

O autor principal do manuscrito deverá ser estudante de graduação, pós-graduação ou recém-graduado a menos de 1 ano.

Os manuscritos submetidos a Mosaico devem ser inéditos, não podendo ter sido publicados anteriormente, nem estar simultaneamente submetidos a outros periódicos e/ou para publicação em outros veículos. Os manuscritos submetidos a Mosaico devem ser apresentados em arquivo no formato Word for Windows 97-2003 (.doc), ou Rich Text Format (.rtf). O tamanho de papel é A4 (21 x 29,7cm), respeitando o limite máximo de páginas de cada tipo de contribuição. A fonte utilizada será Times New Roman, tamanho 12. As margens serão de 2,5 cm em todos os lados. O espaçamento será duplo e o texto justificado. A numeração das páginas aparecerá no canto superior direito. Os endereços da Internet (URL) no texto (ex. http://www.fafich.ufmg.br/mosaico/index.php/mosaico) devem estar ativos.

Mosaico adota as Normas de Publicação da APA: Publication Manual of the American Psychological Association (6ª edição, 2010). Como alternativa, sugere-se consultar os Manuais de Normalização de Trabalhos Científicos disponibilizados na Biblioteca Virtual em Saúde (http://www.bvs-psi.org.br/).  

Uma FOLHA DE IDENTIFICAÇÃO DAS/OS AUTORAS deve ser enviada como documento suplementar contendo: nome, grau (graduando, mestrando, doutorando, recém-graduado, recém-pósdraduado), Instituição de Ensino Supeiror e/ou outro vínculo institucional, e-mail.

A sequência dos elementos do manuscrito respeitará a seguinte ordem: Folha de rosto sem identificação, Resumo e Abstract, Corpo do Texto, Referências, Anexos, Notas de Rodapé. Cada um destes elementos deverá ser iniciado em uma nova página e deverá conter as seguintes informações: 


A. Folha de rosto sem identificação: título em português e inglês (máximo de 15 palavras)


B. Resumos em português e inglês (Abstract): Resumo em português com no máximo 150 palavras (relatos de pesquisa empírica e/ou teóricos, e, revisão crítica de literatura), ou 100 palavras (relatos de experiência profissional), ou 50 palavras (comentário crítico e entrevistas) seguido de 3 a 5 palavras-chave. O resumo em inglês (Abstract) e as respectivas palavras-chave devem ser compatíveis com o texto em português. As palavras-chave devem ser preferencialmente derivadas da Terminologia em Psicologia, da Biblioteca Virtual em Saúde – Psicologia (http://www.bvs-psi.org.br). 


C. Corpo do Texto: o desenvolvimento completo do texto, com todas as seções pertinentes ao tipo de contribuição apresentada. 


D. Tabelas: Cada tabela será inserida no corpo do manuscrito, situada o mais próximo possível do trecho em que ela é referida no texto. Cada tabela é numerada sequencialmente conforme a ordem em que aparece no manuscrito, iniciando em “Tabela 1”. As regras para formatação de tabelas e para colocação de títulos e notas explicativas seguem o descrito pelas normas de publicação da APA. O espaçamento entre linhas dentro das tabelas é o mesmo do corpo do texto (espaço duplo). Nas tabelas usam-se somente linhas de grade horizontais. 


E. Figuras: Incluem-se gráficos, esquemas, mapas, fotografias e outros tipos de ilustrações. A preferência é pelo uso de figuras originais, produzidas pelos próprios autores. O uso de quaisquer figuras de autoria de terceiros está condicionado à apresentação de autorização formal assinada pelos detentores dos direitos autorais. Por se tratar de publicação eletrônica, os formatos de figuras são digitais. Serão aceitas figuras nos formatos Bitmap (.bmp) e Jpeg (.jpg). Cada figura será inserida no corpo do manuscrito, situada o mais próximo possível do trecho em que ela é referida no texto. Cada figura é numerada sequencialmente a partir de “Figura 1”. As regras para colocação dos títulos das figuras seguem o descrito pelas normas de publicação da APA. As figuras deverão ter boa qualidade de visualização, e respeitar um tamanho máximo de 600x400 pontos. Recomenda-se que cada figura não exceda o tamanho de arquivo de 512Kb. As figuras podem ser apresentadas em preto e branco, escala de cinza ou coloridas, respeitados os parâmetros mencionados. Para gráficos, tanto em preto e branco quanto escala de cinza, recomenda-se o uso de padrões de preenchimento (por exemplo: listras, pontilhado, quadriculado) para diferenciação entre as áreas, linhas, categorias ou sequências. Esses padrões são mais distinguíveis do que escalas de cinza. A produção de gráficos coloridos deverá levar em conta a clareza de distinção de cores entre os elementos e representações de variáveis (áreas, barras ou linhas). 


F. Referências: organizadas de acordo com especificações das Normas de Publicação da APA, conforme exemplos a seguir. 


G. Anexos e Notas de rodapé: devem ser indicados no texto e apresentados no final do manuscrito, sendo utilizados apenas nos casos em que forem realmente imprescindíveis. 



Exemplos de referências e citações no texto:


a) Referências 
1. Livro 
Spink, M. J. P. (2003). Psicologia social e saúde: Práticas, saberes e sentidos. Petrópolis: Vozes. 

2. Capítulo de livro 
Souza, M. P. R., & Checchia, A. K. A. (2003). Queixa escolar e atuação profissional: apontamentos para a formação de psicólogos. In M. E. M. Meira & M. Antunes. (Orgs.), Psicologia escolar: Teorias críticas (pp. 105-138). São Paulo: Casa do Psicólogo. 

3. Artigos em periódicos científicos 
Féres-Carneiro, T. (1998). Casamento contemporâneo: O difícil convívio da individualidade com a conjugalidade. Psicologia: Reflexão e Crítica, 11(2), 379-394. doi: 10.1590/S0102-79721998000200014


4. Artigo em periódico editado apenas em formato eletrônico 
American Psychiatric Association. (2012). G 03 Posttraumatic Stress Disorder. Recuperado de
http://www.dsm5.org/ProposedRevisions/Pages/proposedrevision.aspx?rid=165.

5. Artigos no prelo:

Finger, I. R., & Potter, J. R. (no prelo). Entrevista motivacional em sobrepeso/obesidade. Revista Brasileira de Terapias Cognitivas.

6. Resumo em anais de eventos 
Pacheco, J., Jacoby, M., Cunda, M., Rodycz, C., & Hutz, C. S. (2003). O uso de drogas e o cometimento de delitos segundo o relato de adolescentes autores de atos infracionais. In Sociedade Brasileira de Psicologia (Org.), Anais da XXXIII Reunião Anual da Sociedade Brasileira de Psicologia (pp. 172-173). Belo Horizonte: SBP. 
Galera, C. A. (2000). Spatial perception: Perceptive and mnemonic estimations with different psychophysical procedures [Resumo]. International Journal of Psychology, 35, 143. 

7. Teses e dissertações 
Carvalho-Freitas, M. N. (2007). A inserção de pessoas com deficiência em empresas brasileiras: Um estudo sobre as relações entre concepções de deficiência, condições de trabalho e qualidade de vida no trabalho. Tese de doutorado não-publicada, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte. 

Schaefer, L. S. (2011). Avaliação de reações pós-traumáticas em bancários vítimas de ataques a bancos. Dissertação de Mestrado, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Recuperado de http://tede.pucrs.br/tde_busca/arquivo.php?codArquivo=3298

7. Autoria institucional 
American Psychological Association. (2001). Publication manual of the American Psychological Association. (5a ed.). Washington, DC: Autor. 


b) Citações no texto: 
1. Citação de artigo de autoria múltipla

Dois autores
“A definição de responsabilidade relacional proposta por Mcnamee e Gergen (1998)”
“A definição de responsabilidade relacional (Mcnamee & Gergen, 1998)”

De três a cinco autores
Rossetti-Ferreira, Amorim e Silva (2000) propuseram que [primeira citação no texto]
Rossetti-Ferreira et al. (2000) [citação subsequente, primeira no parágrafo]
Rossetti-Ferreira et al. propuseram que [omita o ano em citações subsequentes dentro de um mesmo parágrafo] 

Seis ou mais autores 
Rodrigues et al. (1988) 

2. Citações de trabalho discutido em uma fonte secundária 
Bakhtin (conforme citado por Freitas, 1997) afirma que o objeto das ciências humanas... 

3. Citações de obras antigas reeditadas
Freud (1938/1998).

 

Política de Privacidade

Os nomes e endereços informados nesta revista serão usados exclusivamente para os serviços prestados por esta publicação, não sendo disponibilizados para outras finalidades ou a terceiros.