Estratégias de marcação temporal nas Cantigas de Santa Maria

Autores

  • Andrea Lourdes Ribeiro Faculdade de Minas

DOI:

https://doi.org/10.17851/1983-3636.4..42-54

Palavras-chave:

Cantigas de Santa Maria, temporal category, Galician Portuguese

Resumo

Considering the conception of language as an intersubjective activity, this work intends to develop a study concerning the linguistic expression of a given time, in a synchronic period corresponding to the first phase of the Archaic Period of the Portuguese language. Taking a corpus formed by ballads of miracles of the major “troubadourbook” of the Medieval Iberia as reference, the Cantigas de Santa Maria (Saint Mary’s Ballads), by D. Afonso X, the various resources used by the author(s) to landmark such temporal category are highlighted and analyzed, taking two main aspects into consideration: the narrative production and the world which is being narrated.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AFONSO X. Cantigas de Santa Maria. Edição crítica de Walter Mettmann. Madrid: Clásicos Castalia, 1986-1989.

BAKHTIN, M. (1929). Marxismo e filosofia da linguagem. Trad. Michel Lahud e Yara Frateschi Vieira. São Paulo: Hucitec, 1986.

BENVENISTE, E. Problemas de linguística geral I. Campinas: Pontes, 1988.

BENVENISTE, E. E. Problemas de linguística geral II. Campinas: Pontes, 1989.

FIORIN, J. L. As astúcias da enunciação. As categorias de pessoa, espaço e tempo. São Paulo: Ática, 1996.

JAKOBSON, R. Lingüística e comunicação. Trad. Isidoro Blikstein e José Paulo Paes. São Paulo: Cultrix, 1969.

LACEY, H. M. A linguagem do espaço e do tempo. Tradução de Marcos Barbosa de Oliveira. São Paulo: Perspectiva, 1972.

LAHUD, M. A propósito da noção de dêixis. São Paulo: Ática, 1979.

LYONS, J. Semantics. Cambridge: University Press, 1977. v. II.

LOPES, M. A. O processamento dêitico na constituição da polifonia. Belo Horizonte: PUC-Minas, 1998 (dissertação inédita de mestrado em língua portuguesa).

NUNES, B. O tempo na narrativa. São Paulo: Ática, 1995.

RICOEUR, P. Tempo e narrativa. Campinas: Papirus, 1995. Tomo II.

SANTO AGOSTINHO. Confissões. Tradução de J. Oliveira Santos, S.J., e A. Ambrósio de Pina, S.J. São Paulo: Nova Cultural, 1999 (coleção “Os pensadores”).

de SOUSA, L. C. O santuário de Santa Maria do Porto e as romarias medievais nas “Cantigas de Santa Maria”. Belo Horizonte: 1999 (mimeografado – trabalho apresentado no III EIEM – RJ).

Downloads

Publicado

2009-12-31

Como Citar

Ribeiro, A. L. (2009). Estratégias de marcação temporal nas Cantigas de Santa Maria. Nuntius Antiquus, 4, 42–54. https://doi.org/10.17851/1983-3636.4.42-54

Edição

Seção

Artigos