O mito de Narciso como ars poética

Autores

DOI:

https://doi.org/10.35699/1983-3636.2021.35083

Palavras-chave:

Poesia portuguesa, José Régio, Miguel Torga, David Mourão-Ferreira, Ruy Cinatti

Resumo

A popularidade e versatilidade de sentidos por que o mito de Narciso tem sido interpretado é notória. Na literatura portuguesa esse facto é também uma evidência. Por isso, é nosso propósito, nesta reflexão, considerar três poemas da contemporaneidade portuguesa em que o mito de Narciso tem uma linha comum de leitura: a projeção do artista na obra criada.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ÁLVAREZ, E. Torga (Miguel). In: Biblos: Enciclopédia Verbo das Literaturas de Língua Portuguesa. Lisboa: Verbo, 2005. v. 5. p. 462-467.

BORGES, M. J. Cinatti Vaz Monteiro Gomes (Ruy). In: Biblos: Enciclopédia Verbo das Literaturas de Língua Portuguesa. Lisboa: Verbo, 1995. v. 1. p. 1146-1147.

CACHADA, L. M. M. Metamorfose de Narciso na poesia de José Régio. 2000. Master thesis – Faculdade de Letras, Universidade do Porto, Porto, 2000.

FERREIRA, C. C. Torga clássico: dos mitos ao Kleos poético. Nada perdura, e quero que me leias, Eternidade! In: MORÃO, P.; PIMENTEL, C. (org.). Ma- trizes clássicas da literatura portuguesa: uma (re)visão da literatura portuguesa das origens à contemporaneidade. Lisboa: Documentos, 2014. p. 397-407.

JACOBY, F. Die Fragmente Der Griechischen Historiker. Leiden: Brill, 1999.

LISBOA, E. Régio (José). In: Biblos: Enciclopédia Verbo das Literaturas de Língua Portuguesa. Lisboa: Verbo, 2001. v. 4. p. 654-658.

MARQUES, T. M. Labirintos da memória: o espólio de David Mourão-Fer- reira”, Matraga, Rio de Janeiro, v. 14, n. 21, p. 116-141, jul./dez. 2007.

MOURA, A. Sophia de Mello Breyner Andresen fala-nos de poesia e de arte”,

Rubrica “Só para si, minha senhora”, Diário Popular, 25.04: 5, 1957.

OVID. Metamorphoses. Translation: A. D. Melville. Oxford: World’s Classi- cs, 2009.

PENA, A. (org.) Eco e Narciso: leituras de um mito. Lisboa: Cotovia, 2017.

RÉGIO, J. Biografia. Porto: Brasília Editora, 1978.

RÉGIO, J. Páginas de doutrina e critica da ‘Presença’. Porto: Brasília Editora, 1977.

SOUSA, C. M. Obra Poética de Sophia de Mello Breyner Andresen. Lisboa: Assírio & Alvim, 2015.

VELOSO, A. M. O mito de Narciso na poesia portuguesa, Humanitas, Coim-bra, v. 27-28, p. 167-190, 1976.

Downloads

Publicado

2022-01-20

Como Citar

Silva, M. de F. S. (2022). O mito de Narciso como ars poética. Nuntius Antiquus, 17(2), 71–93. https://doi.org/10.35699/1983-3636.2021.35083

Edição

Seção

Estudos de recepção clássica