Representação e gestão do conhecimento: Aplicações em Cidades Inteligentes – Smart Cities

Autores

  • Renata Maria Abrantes Baracho Universidade Federal de Minas Gerais,MG, Brasil.

Resumo

Este artigo faz uma reflexão sobre os parâmetros que indicam a direção de cidades inteligentes em busca de melhorias da qualidade de vida. A fundamentação teórica tem como pilares o histórico de surgimento, a consolidação do termo Smart Cities e conceitos de Representação e Gestão do Conhecimento aplicado ao domínio da Arquitetura e Urbanismo. Apresenta a importância do estudo da representação, organização e recuperação da informação no contexto atual, considerando a quantidade de dados e sistemas de informação que estão presentes nas estruturas das cidades; relaciona estudos e aplicações de Smart Cities em diferentes contextos; considera conceitos de Arquitetura e planejamento urbano com levantamento das necessidades dos cidadãos para o constante desenvolvimento e crescimento das cidades; corrobora com a utilização de tecnologias para trazer avanços e consolidar o termo Smart Cities. Inicia com uma revisão de literatura e as diferentes abordagens de definições de Smart Cities e de Building Information Modeling – BIM. Analisa exemplos com iniciativas de cidades inteligentes em diferentes contextos e regiões do mundo; faz uma correlação com as iniciativas em Belo Horizonte; ressalta a importância da participação do cidadão na vida e na dinâmica das cidades; considera as diferentes iniciativas e levanta a questão de como as cidades têm aderido ao conceito de cidades inteligentes - Smart Cities; aproxima o cidadão na participação por meio de recursos tecnológicos de colaboração. Considera a diversidade entre múltiplos sistemas de informação presentes nas cidades e coloca como questão fundamental de como a interoperabilidade dos sistemas pode trazer avanços para a área. Apresenta uma iniciativa de modelagem de informação para cidades inteligentes; defende a importância dos Sistemas de Organização do Conhecimento – KOS para a integração de diferentes sistemas de informação especializadas aplicados às cidades inteligentes. O aparato de técnicas e metodologias de representação, organização e gestão do conhecimento permite mapear detalhadamente as interações complexas de muitos processos, objetos e fatores no ecossistema interdependente das cidades inteligentes. O artigo ilustra esse ecossistema e discute as contribuições da Ciência da Informação; apresenta primeiros pensamentos e propõe o mapeamento dos principais fatores de cidades inteligentes em diferentes sistemas delimitando os sistemas vitais presentes nas cidades. Essas atividades desenvolvidas nas cidades precisam estar em total sintonia com as necessidades humanas trazendo assim melhorias para a qualidade de vida.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Renata Maria Abrantes Baracho, Universidade Federal de Minas Gerais,MG, Brasil.

Doutora em Ciência da Informação. Professor do PPG-GOC/Escola de Ciência da Informação.

Downloads

Publicado

2020-02-27

Edição

Seção

Artigos