Fatores de risco cardiovascular modificáveis em pacientes com hipertensão arterial sistêmica

Autores

  • Fernanda Nardy Cardoso Universidade Federal de São Paulo, Escola Paulista de Enfermagem, São Paulo SP , Brasil, Universidade Federal de São Paulo, Escola Paulista de Enfermagem - Unifesp. São Paulo, SP - Brasil http://orcid.org/0000-0002-5205-660X
  • Tânia Arena Moreira Domingues Universidade Federal de São Paulo, Escola Paulista de Enfermagem, São Paulo SP , Brasil, Universidade Federal de São Paulo, Escola Paulista de Enfermagem - Unifesp. São Paulo, SP - Brasil http://orcid.org/0000-0002-4828-2356
  • Sidnei Seganfredo Silva Instituto do Coração, São Paulo SP , Brasil, Instituto do Coração - Incor. São Paulo, SP - Brasil http://orcid.org/0000-0002-2669-7323
  • Juliana de Lima Lopes Universidade Federal de São Paulo, Escola Paulista de Enfermagem, São Paulo SP , Brasil, Universidade Federal de São Paulo, Escola Paulista de Enfermagem - Unifesp. São Paulo, SP - Brasil http://orcid.org/0000-0001-6915-6781

DOI:

https://doi.org/10.35699/2316-9389.2020.49978

Palavras-chave:

Hipertensão, Fatores de risco, Cardiologia, Enfermagem

Resumo

OBJETIVO: identificar os fatores de riscos modificáveis de pacientes com hipertensão arterial sistêmica e relacioná-los às características sociodemográficas e clínicas. MÉTODOS: estudo transversal e correlacional realizado em pacientes com hipertensão arterial sistêmica. Os fatores de risco analisados foram obesidade, consumo excessivo de sal, sedentarismo, consumo de bebida alcoólica, tabagismo, estresse e apneia do sono. A obesidade foi analisada pelo índice de massa corporal e medida da circunferência abdominal, o consumo de sal e o sedentarismo pelo relato dos pacientes, as desordens relacionadas ao consumo de álcool pelo Alcohol Use Disorders Indentification Test, o tabagismo pelo relato dos pacientes e pelo Questionário de Fagerström, o estresse pela Escala de Estresse Percebido e a apneia do sono pelo Questionário de Berlim. As variáveis sociodemográficas e clínicas analisadas foram idade, sexo, raça, escolaridade, estado civil, renda familiar, moradia, número de filhos e de conviventes e ocupação profissional. RESULTADOS: foram avaliados 106 pacientes; 85 eram obesos, 73 sedentários, 71 apresentavam alto risco para apneia obstrutiva do sono e 25 faziam uso de álcool. A média do escore de desordens devido ao álcool foi de 0,83+2,8 pontos, do consumo de sal foi de 3,95 gramas, do estresse foi de 14,2+7,6 pontos e da dependência de nicotina foi de 3,00+1,7 pontos. Obesidade, sedentarismo, uso de bebida alcoólica, consumo de sal e estresse relacionaram-se a algumas variáveis sociodemográficas. CONCLUSÃO: ações preventivas devem ser adotadas para que haja mudança no estilo de vida desses pacientes e, consequentemente, redução de complicações e de outras doenças cardiovasculares.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

World Health Organization (WHO). Cardiovascular diseases (CVDs) [Internet]. Geneva: WHO; 2017[citado em 2018 dez. 22]. Disponível em: www.who.int/news-room/fact-sheets/detail/cardiovascular-diseases-(cvds)

Sociedade Brasileira de Cardiologia, Sociedade Brasileira de Hipertensão, Sociedade Brasileira de Nefrologia. 7TH Brazilian Guideline of Arterial Hypertension. Arq Bras Cardiol. 2016[citado em 2019 fev. 05];107(3Supl.3):1-83. Disponível em: http://publicacoes. cardiol.br/2014/diretrizes/2016/05_HIPERTENSAO_ARTERIAL_INGLES.pdf

Ministério da Saúde (BR). DATASUS. Informações de saúde (TABNET), Epidemiologia e Morbidade. Brasília: Ministério da Saúde; 2017[citado em 2018 fev. 05]. Disponível em: tabnet.datasus.gov.br

Luna BF. Sequência básica na elaboração de protocolos de pesquisa. Arq Bras Cardiol. 1998[citado em 2019 fev. 05];71(6):735-40. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/abc/v71n6/a01v71n6.pdf

World Health Organization. Waist circumference and waist-rip ratio: report of a WHO Expert Consultation. Geneva: World Health Organization; 2008[citado em 2018 dez. 22]. Disponível em: apps.who.int/iris/bitstream/handle/ 10665/44583/9789241501491_eng.pdf?ua=1

World Health Organization. Salt reduction. Geneva: World Health Organization; 2016[citado em 2018 dez. 22]. Disponível em: www.who.int/news-room/fact-sheets/detail/salt-reduction

World Health Organization. Physical activity. Geneva: World Health Organization; 2018[citado em 2018 dez. 22]. Disponível em: www.who.int/news-room/fact-sheets/detail/physical-activity

Méndez EB. Uma Versão Brasileira do AUDIT (Alcohol Use Disorders Identification Test) [tese]. Pelotas: Universidade Federal de Pelotas, Faculdade de Medicina, Departamento de Medicina Social; 1999.

Chaves G, Britez N, Munzinger J, Uhlmann L, Gonzalez G, Oviedo G, et al. Education to a Healthy Lifestyle Improves Symptoms and Cardiovascular Risk Factors - AsuRiesgo Study. Arq Bras Cardiol. 2015[citado em 2019 fev. 05];104(5):347-55. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/abc/v104n5/pt_ 0066-782X-abc-20150021.pdf

Meneses-Gaya IC, Zuardi AW, Loureiro SR, Crippa JAS. Psychometric properties of the Fagerström Test for Nicotine Dependence. J Bras Pneumol. 2009[citado em 2019 fev. 05];35(1):73-82. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1806-37132009000100011&lng=en&nrm=iso&tlng =en

Luft CB, Sanches SO, Mazo GZ, Andrade A. Brazilian version of the Perceived Stress Scale: translation and validation for the elderly. Rev Saúde Pública. 2007[citado em 2019 fev. 05];41(4):606-15. Disponível em: http://www. scielo.br/pdf/rsp/v41n4/5932.pdf

Vaz AP, Drummond P, Caetano MM, Severo J, Almeida J, Winck C. Translation of Berlin Questionnaire to Portuguese language and its application in OSA identification in a sleep disordered breathing clinic. Rev Port Pneumol. 2011[citado em 2019 fev.05];17(2):59-65. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/21477567

Brunori EHFR, Lopes CT, Cavalcante AMRZ, Santos VB, Lopes JL, Barros ALBL. Association of cardiovascular risk factors with the different presentations of acute coronary syndrome. Rev Latino-Am Enferm. 2014[citado em 2019 fev. 05];22(4):538-46. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rlae/v22n4/pt_0104-1169-rlae-22-04-00538.pdf

Yaniel CT, Richard K. Natriuretic peptides, obesity and cardiovascular diseases. AMB Rev Assoc Med Bras. 2015[citado em 2019 fev. 05];61(1):19-20. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ramb/v61n1/0104-4230-ramb-61-01-0019.pdf

Cintra FD, Tufik S, Paola A, Feres MC, Melo-Fujita L, Oliveira W, et al. Cardiovascular profile in patients with obstructive sleep apnea. Arq Bras Cardiol. 2017[citado em 2018 fev. 05];96(4):293-9. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/abc/v96n4/aop02311.pdf

Malta DC, Bernal RTI, Iser BPM, Szwarcwald BL, Duncan B, Schmidt MI. Factors associated with self-reported diabetes according to the 2013 National Health Survey. Rev Saúde Pública. 2017[citado em 2019 fev. 05];51(Suppl.1):12s. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ rsp/v51s1/pt_0034-8910-rsp-S1518-87872017051000011.pdf

Martinho PV, Egidio NA, Cardoso SA. Sexual dysfunction, depression, and anxiety in young women according to relationship status: an online survey. Trends Psychiatry Psychother. 2013 [citado em 2019 fev. 05];35(1):55-61. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/trends/v35n1/a07v35n1.pdf

Holstila A, Mänty M, Rahkonen O, Lahelma E, Lahti J. Statutory retirement and changes in self-reported leisure-time physical activity: a follow-up study with three time-points. BMC Public Health. 2017[citado em 2018 jan. 25];17(1):528. Disponível em: https://bmcpublichealth. biomedcentral.com/articles/10.1186/ s12889-017-4455-9

Basset-Gunter R, Rhodes R, Sweer S, Tristani L, Soltani Y. Parent support for children's physical activity: a qualitative investigation of barriers and strategies. Res Q Exerc Sport. 2017[citado em 2019 jan. 02];88(3):282-92. Disponível em: https://www.tandfonline.com/doi/full/10.1080/02701367.2017.1332735

Dalibalta S, Mirshafiei F, Davison G. Exercise intervention on cardiovascular disease risk factors in a university population in the United Arab Emirates. Int J Adolesc Med Health. 2017[citado em 2019 fev. 05];30(6):1-15. Disponível em: https://www.degruyter.com/ view/j/ijamh.2018.30.issue-6/ijamh-2016-0132/ijamh-2016-0132.xml

Ferraz L. The use of alcoohol and tobacco among students of a university in Southern Brazil. Rev Bras Promoç Saúde. 2017[citado em 2019 fev. 05];30(1):79-85. Disponível em: http://periodicos.unifor.br/RBPS/article/bview/ 5485/pdf

Nielsena MB, Gjerstada J, Fronec MR. Alcohol use and psychosocial stressors in the Norwegian Workforce. Subst Use Misuse. 2018[citado em 2018 dez. 18];53(4):574-84. Disponível em: https://bmcpublichealth.biomedcentral.com/articles /10.1186/s12889-017-4455-9

Naseem S, Ghazanfar H, Assad S, Ghazanfar A. Role of sodium-restricted dietary approaches to control blood pressure in Pakistani hypertensive population. J Pak Med Assoc. 2016[citado em 2019 fev. 05];66(7):837-42. Disponível em: http://jpma.org.pk/PdfDownload/7823.pdf

Almojali AI, Almalkia SA, Alothman AS, Masuadi EM, Alaqeel MK. The prevalence and association of stress with sleep quality among medical students. J Epidemiol Glob Health. 2017[citado em 2019 fev. 05];7(3):169-74. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S2210600617 300412?via%3Dihub

Lagraauw M, Kuiper J, Bot I. Acute and chronic psychological stress as risk factors for cardiovascular disease: Insights gained from epidemiological, clinical and experimental studies. Brain Behav Immun. 2015[citado em 2019 fev. 05];50:18-30. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S088915911 5004316?via% 3Dihub

Publicado

30-03-2020

Como Citar

1.
Cardoso FN, Domingues TAM, Silva SS, Lopes J de L. Fatores de risco cardiovascular modificáveis em pacientes com hipertensão arterial sistêmica. REME Rev Min Enferm. [Internet]. 30º de março de 2020 [citado 26º de maio de 2024];24(1). Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/reme/article/view/49978

Edição

Seção

Pesquisa

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.