v. 3 n. 1 (2022): Dossiê - Da crítica ao dispositivo da propriedade à aposta no comum: corpos, colonialidades, mundos (jan/jun 2022)
Dossiê especial

Um outro devir-negro do mundo: neoliberalismo e lutas antirracistas

Murilo Duarte Corrêa
Universidade Estadual de Ponta Grossa, Ponta Grossa, Brasil
Biografia
Paloma Machado Graf
Universidade Estadual de Ponta Grossa, Ponta Grossa, Brasil
Biografia

Publicado 06-09-2022

Palavras-chave

  • antirracismo,
  • anticapitalismo,
  • lutas sociais,
  • devir-negro do mundo,
  • neoliberalismo

Como Citar

DUARTE CORRÊA, M.; GRAF, P. M. Um outro devir-negro do mundo: neoliberalismo e lutas antirracistas. (Des)troços: revista de pensamento radical, Belo Horizonte, v. 3, n. 1, p. 51–64, 2022. DOI: 10.53981/destroos.v3i1.37942. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/revistadestrocos/article/view/37942. Acesso em: 16 jun. 2024.

Resumo

Prolongando um conceito de Achille Mbembe, este ensaio propõe a noção de “um outro devir-negro do mundo” como categoria capaz de tornar pensáveis as relações entre raça e capital na dimensão das lutas. Cruzando pesquisa bibliográfica e análise de conjuntura, as relações entre raça e capital são tematizadas, por um lado, como funcionamentos de poder que estruturam novos deslizamentos generalizantes da sujeição e hierarquização racial/social no contexto do capitalismo neoliberal; por outro, a partir da análise da emergência de um conjunto global de lutas involucradas nos protestos do Black Lives Matter. Este “outro devir-negro do mundo” excede as funções meramente críticas ou diagnósticas dos poderes em curso que estão presentes na categoria de “devir-negro do mundo” e, englobando-os, revela os pontos de contato em que as lutas antirracistas e anticapitalistas se cruzam transversalmente no contexto do neoliberalismo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

  1. APPIAH, Kwame Anthony Akroma-Ampim Kusi. Na casa de meu pai. A África na filosofia da cultura. Rio de Janeiro: Contraponto, 2016.
  2. CDC. Centers for Disease Control and Prevention. Risk for COVID-19 Infection, Hospitalization, and Death By Race/Ethnicity. Atualizado em 09.09.2021.Disponível em: https://www.cdc.gov/coronavirus/2019-ncov/covid-data/investigations-discovery/hospitalization-death-by-race-ethnicity.html. Acesso em: 11 out. 2021.
  3. CÉSAIRE, Aimé. Discurso sobre o colonialismo. São Paulo: Veneta, 2020.
  4. CHAKRABARTY, Dipesh. Provincializing Europe. Postcolonial thought and historical difference. Princeton: Princeton University, 2008.
  5. CREOSOTESMAP. Black lives matter protests 2020. Disponível em: https://www.creosotemaps.com/blm2020/. Acesso em: 11 out. 2021.
  6. DU BOIS, William Edward Burghardt. As almas do povo negro. São Paulo: Veneta, 2021.
  7. ENGELS, Fredrich; MARX, Karl. A sagrada família ou a crítica da crítica crítica: contra Bruno Bauer e consortes. São Paulo: Boitempo, 2011.
  8. EUBANKS, Virginia. Automating inequality: how high-tech tools profile, police, and punish the poor. New York: St. Martin’s, 2019.
  9. FANON, Fanon. Os condenados da terra. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1968.
  10. GILROY, Paul. O Atlântico negro. Modernidade e dupla consciência. São Paulo: Editora 34, 2001.
  11. GUATTARI, Felix. Psicanálise e transversalidade. Ensaios de análise institucional. Aparecida: Ideias & Letras, 2004.
  12. KOUVELÁKIS, Eustache. Philosophie et révolution: de Kant à Marx. Paris: Presses Universitaires de France, 2003.
  13. LEBRON, Christopher. The Making of Black Lives Matter: a brief history of an idea. New York: Oxford University, 2017.
  14. MALAMED, Jodi. Racial capitalism. Critical Ethnic Studies, v. 1, n. 1, pp. 76-85, 2015. Disponível em: http://racialcapitalism.ucdavis.edu/wp-content/uploads/2018/01/melamed-racial-capitalism.pdf. Acesso em: 21 set. 2021.
  15. MARX, Karl. O capital: crítica da economia política. Livro I. São Paulo: Boitempo, 2013.
  16. MARX, Karl. Sobre a questão judaica. São Paulo: Boitempo, 2010.
  17. MBEMBE, Achille. Crítica da razão negra. São Paulo: n-1, 2018.
  18. MBEMBE, Achille. O direito universal à respiração. In: PELBART, Peter; FERNANDES, Ricardo. Pandemia crítica. São Paulo: n-1 edições, pp. 121-127, 2021.
  19. MEZZADRA, Sandro. A condição pós-colonial. História e política no presente global. São Paulo: Politeia, 2020.
  20. MORRISON, Aaron. AP Exclusive: Black Lives Matter opens up about its finances. AP News.com. 23 fev. 2021. Disponível em: https://apnews.com/article/black-lives-matter-90-million-finances-8a80cad199f54c0c4b9e74283d27366f. Acesso em: 07 out. 2021.
  21. NELSON, William Max. Making men: enlightenment ideas of racial engeneering. American history review, v. 115, n. 2, pp. 1364-1394, 2010. Disponível em: https://www.jstor.org/stable/23308074. Acesso em: 19 set. 2021.
  22. NOIS. Núcleo de Operações e Inteligência em Saúde. Diferenças sociais: pretos e pardos morrem mais de COVID-19 do que brancos, segundo NT11 do NOIS. Disponível em: https://www.ctc.puc-rio.br/diferencas-sociais-confirmam-que-pretos-e-pardos-morrem-mais-de-covid-19-do-que-brancos-segundo-nt11-do-nois/. Acesso em: 11 out. 2021.
  23. ROBINSON, Cedric. Black marxism: the making of the black radical traditon. North Carolina: Chapel Hill & London, 1983.
  24. SANSONE, Livio. Blackness without ethnicity: constructin race in Brazil. New York: Palgrave Macmillan, 2003.
  25. VIVEIROS DE CASTRO, Eduardo. “Temos que criar um outro conceito de criação (2007)”, entrevista por Pedro Cesarino e Sérgio Cohn. In: SZTUTMAN, Renato (Org.). Eduardo Viveiros de Castro. (Coleção Encontros). Rio de Janeiro: Azougue, pp. 164-187, 2009.