v. 4 n. 2 (2023): Dossiê - Corporeidades e subjetividades queer (jul/dez 2023)
Dossiê especial

Além da flecha do cisheterofuturismo

Juliano Gadelha
Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, Brasil
Biografia

Publicado 19-11-2023

Palavras-chave

  • governança,
  • cisheterofuturismo,
  • necropolítica,
  • raça

Como Citar

GADELHA, J. J. Além da flecha do cisheterofuturismo. (Des)troços: revista de pensamento radical, Belo Horizonte, v. 4, n. 2, p. e45742, 2023. DOI: 10.53981/destroos.v4i2.45742. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/revistadestrocos/article/view/45742. Acesso em: 17 abr. 2024.

Resumo

Este artigo de teoria crítica atravessa a relação entre futuridade e cisheteronormatividade, desde uma perspectiva anticolonial e além do queer, interpelando como entram na governança reprodutiva aquelas sexualidades e gêneros desobedientes/insolentes à gramática normativa. O texto analisa como a governança produz uma assimetria acerca de quais corpos importam, inclusive no registro da negatividade e da dissidência normalizada/regulada, apontando impossibilidades do conceito de futurismo reprodutivo e movendo o argumento para uma “necropolítica sexualis” como matriz de uma governança reprodutiva.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

  1. ANZALDUA, Gloria. Borderlands/La frontera: The new mestiza. 1. ed. San Francisco: Aunt Lute, 1987.
  2. BUTLER, Judith. Gender Trouble. 1. ed. New York, London: Routledge, 1999.
  3. CLEGG, Brian. Teoria quântica: 50 conceitos e ideias fundamentais explicados de forma clara e rápida. 1. ed. Trad. Fernando Santos. São Paulo: Publifolha, 2018.
  4. DAVIS, Angela. Mulheres, raça e classe. 1. ed. Trad. Heci Regina Candiani. São Paulo: Boitempo, 2016.
  5. DELEUZE, Gilles. Proust e os signos. 1. ed. Trad. Roberto Machado. São Paulo: 34, 2022.
  6. DELEUZE, Gilles; GUATTARI, Félix. Mil platôs: capitalismo e esquizofrenia. 1. ed. Trad. Aurélio Guerra Neto, Ana Lúcia de Oliveira, Lúcia Claudia Leão e Suely Rolnik. Rio de Janeiro: 34, 1996. v. III.
  7. DELEUZE, Gilles; GUATTARI, Félix. Anti-Édipo: capitalismo e esquizofrenia. 1. ed. Trad. Luiz B. L. Orlandi. São Paulo: 34, 2010.
  8. DELEUZE, Gilles; PARNET, Claire. Diálogos. 1. ed. Trad. Eloisa Araújo Ribeiro. São Paulo: Escuta, 1998.
  9. EDELMAN, Lee. No al futuro: la teoría queer y la pulsíon de muerte. 1. ed. Trad. Javier Saéz y Adriana Baschuk. Barcelona-Madrid: Egales, 2014.
  10. FEDERICI, Silvia. Calibã e a bruxa: mulheres, corpo e acumulação primitiva. 1. ed. Trad. Coletivo sycorax. São Paulo: Elefante, 2017.
  11. FERREIRA DA SILVA, Denise. A dívida impagável. 1. ed. Trad. Almicar Packer. São Paulo: Oficina de Imaginação Política e Living Commons, 2019.
  12. FOUCAULT, Michel. História da sexualidade: a vontade de saber. 1. ed. Trad. Maria Thereza da Costa Albuquerque e J. A. Guilhon Albuquerque. Rio de Janeiro: Graal, 1988.
  13. FOUCAULT, Michel. A verdade e as formas jurídicas. 3. ed. Trad. Roberto Cabral de Melo Machado e Eduardo Jardim Morais. Rio de Janeiro: NAU, 2002.
  14. FOUCAULT, Michel. Em defesa da sociedade. 1. ed. Trad. Maria Ermantina Galvão. São Paulo: Martins Fontes, 1999.
  15. GADELHA, Juliano. O sensível e o cruel: uma aprendizagem pelas performances sadomasoquistas. 1. ed. Rio de Janeiro: Metanoia, 2017.
  16. GADELHA, Kaciano. Notas para um arquivo queer. Revista interdisciplinaria de estúdios de género de El Colegio del México, Cidade do México, v. 7, n. 81, pp. 01-20, 2021. DOI: https://doi.org/10.24201/reg.v7i1.581
  17. GORDON, Avery. Gosthly Matters: Haunting and The Sociological Imagination. 1. ed. Minneapolis: University of Minnesota Press, 2008.
  18. GUATTARI, Félix. Revolução molecular: pulsações políticas do desejo. 3. ed. Trad. Suely Rolnik. São Paulo: Brasiliense, 1997.
  19. HALBERSTAM, Jack. A arte Queer do fracasso. 1. ed. Trad. Bhuvi Libanio. Recife: CEPE, 2020.
  20. HALBERSTAM, Jack. In a Queer Time & Place. 1. ed. New York: NYU Press, 2005.
  21. HALL, Stuart. Cultura e representação. 1 ed. Trad. Daniel Miranda e Willian Oliveira. Rio de Janeiro: PUC-RIO, 2016.
  22. KILOMBA, Grada. Plantations Memories: Episodies of everydey racism. 1. ed. Münster: Unrast Verlag, 2010.
  23. LACAN, Jacques. O seminário, livro 23: o sinthoma. 1. ed. Trad. Sérgio Laia. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2007.
  24. MBEMBE, Achille. Crítica da razão negra. 1 ed. Trad. Marta Lança. Lisboa: Antígona, 2014.
  25. MCCLINTOCK, Anne. Imperial leather: race, gender and sexuality in the colonial contest. 1 ed. New York, London: Routledge, 1995.
  26. MOTEN, Fred. In The Break: the aesthetics of the Black radical tradition. 1. ed. Minneapolis: University of Minnesota Press, 2003.
  27. MUÑOZ, José Esteban. Cruising Utopia: The Then and There of Queer Futurity. 2. ed. New York: New York Press, 2019.
  28. MUÑOZ, José Esteban. Disidentifications: Queers of Color and The Performance of Politics. 1. ed. Minnesota: University of Minnesota Press, 1999.
  29. PRECIADO, Paul. Testo Yonki. 1. ed. Barcelona: Espasa, 2008.
  30. PRECIADO, Paul. Manifiesto contrasexual. 1. ed. Barcelona: Anagrama, 2011.
  31. SAID, Edward Wadie. Orientalismo: o Oriente como invenção do Ocidente. 1 ed. Trad. Tomás Rosa Bueno. São Paulo: Companhia das Letras, 1990.
  32. SPIVAK, Gayatri Chakravorty. Pode o subalterno falar? 1. ed. Trad. Sandra Regina Goulart Almeida, Marcos Pereira Feitosa e André Pereira Feitosa. Belo Horizonte: UFMG, 2010.
  33. SPIVAK, Gayatri Chakravorty. A critique of postcolonial reason: toward a history of the vanishing present. 1. ed. Cambridge, Massachusetts, London: Havard University Press, 1999. DOI: https://doi.org/10.2307/j.ctvjsf541
  34. TODOROV, Tzevetan. A conquista da América: a questão do outro. 1. ed. Trad. Beatriz Perrone Moisés. São Paulo: Martins Fontes, 1993.
  35. WARREN, Calvin L. Ontological Terror: blackness, niilismo, and emancipation. 1. ed. Durhan; London, Duke University Press, 2018. DOI: https://doi.org/10.1215/9780822371847