A CONSTRUÇÃO DE UM ECOSSISTEMA MIDIÁTICO COMO EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA A SERVIÇO DA COMUNICAÇÃO INTERCULTURAL ENTRE MIGRANTES E BRASILEIROS

Autores

Palavras-chave:

comunicação intercultural, migrações, extensão universitária

Resumo

O Brasil tem passado por uma nova onda migratória nesta última década, caracterizada especialmente pelos fluxos de refugiados. Após uma contextualização desses movimentos, apresentamos o projeto de extensão Diaspotics, o qual congrega um ecossistema midiático atuante desde 2012 sob uma tripla perspectiva: formação de estudantes universitários, divulgação de informação sobre o tema das migrações à comunidade externa, além do apoio aos migrantes e refugiados no Brasil com vistas a constituir-se como espaço de pluralidade de perspectivas sobre a presença de migrantes transnacionais no país. Defendemos que a ideia de extensão esteja condicionada à abertura ao diálogo, condição da ação comunicativa (Freire, 1970), e possibilitada, no caso do qual tratamos, pela ação de pôr brasileiros e estrangeiros em um comum intercultural. Após exemplificar esse tipo de comunicação nas ações do projeto, compreendemos que o diálogo entre os diferentes é um caminho complexo, mas de solidez para construir uma sociedade mais justa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

João Paulo Rossini, UFRJ

Mestrando em Comunicação e Cultura na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e graduado em Publicidade e Propaganda (UFRJ). Membro do "Diaspotics - Migrações Transnacionais e Comunicação Intercultural". E-mail: jprossini96@gmail.com

Otávio Ávila, UFRJ

Doutorando em Comunicação e Cultura na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). Membro do "Diaspotics - Migrações Transnacionais e Comunicação Intercultural". E-mail: otavioczav@gmail.com

Publicado

2020-12-30

Edição

Seção

Artigos