A FORMAÇÃO DE PROFESSORES DO PRIMEIRO CICLO EM PORTUGAL

Autores

  • Claudia Gurgel de Vasconcelos Rincon Universidade de Brasília (UnB)
  • Catia Piccolo Viero Devechi Universidade de Brasília (UnB) https://orcid.org/0000-0002-5147-1609

DOI:

https://doi.org/10.17648/2238-037X-trabedu-v28n3-13540

Palavras-chave:

Formação inicial de professores, Educação anos iniciais, Processo de Bolonha

Resumo

O artigo expõe a reorganização e a nova estrutura curricular dos cursos de formação de professores para o 1º Ciclo de Ensino Básico em Portugal, após a implementação do Processo de Bolonha, tendo como objetivos apresentar as mudanças concretizadas e fomentar reflexões críticas em relação ao tema. O estudo fundamenta-se na pesquisa qualitativa e adota um percurso metodológico baseado nas pesquisas bibliográfica e documental. Buscamos refletir sobre a formação docente a partir do percurso curricular em vigor e da perspectiva de autores portugueses sobre as alterações curriculares e paradigmáticas trazidas pelo pacto. Percebemos a consolidação das orientações de Bolonha sob divergências de opiniões acerca de suas vantagens e desvantagens na formação inicial docente para os anos iniciais da Educação Básica.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Catia Piccolo Viero Devechi, Universidade de Brasília (UnB)

Doutora em Educação. Professora associada da Faculdade de Educação da Universidade de Brasília e coordenadora do Grupo de Estudos sobre Filosofia da Educação e Formação de Professores (GEFFOP).

Referências

ALMEIDA, Sílvia de; FARIA, Ercília. Instituições de formação e classificações dos docentes da educação pré-escolar e dos ensinos básico e secundário. In: Conselho Nacional de Educação. Formação Inicial de Professores. Universidade do Algarve, 2015, p. 22-84.

CAVACO, Maria Helena. Ofício do professor: o tempo e as mudanças. In: NÓVOA, António. Profissão professor, Porto: Porto Editora, 1999, p. 155-191.

CENCI, Angelo Vitório; DALBOSCO, Claudio Almir. Educação Superior e formação humana: um diálogo com Pedro Goergen. Filosofia e Educação, Campinas/SP, v.8, n.2, p. 141-167, jun./set. 2016. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/rfe/article/view/8647118/14056. Acesso em: 19 mar. 2019.

DECLARAÇÃO DE BOLONHA. 1999. Disponível em: http://www.abc.org.br/wpcontent/uploads/2009/09/www.ufabc_.edu_.br_images_stories_pdfs_declaracaodebolonhaportugues.pdf.Acesso em: 30 ago. 2017.

EUROPEAN ASSOCIATION FOR QUALITY ASSURANCE IN HIGHER EDUCATION (ENQA).Disponível em: https://enqa.eu. Acesso em: 19 maio 2019.

ESTEVE, João M. Mudanças sociais e função docente. In: NÓVOA, António. Profissão professor, Porto: Porto Editora, 1999, p. 93-124.

FERREIRA, Carlos Alberto Alves. Uma abordagem à avaliação das aprendizagens na formação de professores no contexto de Bolonha. Avaliação, Campinas; Sorocaba/SP, v.18, n. 3, p. 685-707, nov. 2013. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/aval/v18n3/09.pdf. Acesso em: 14 jan. 2019.

FORMOSINHO, João. A academização da formação de professores. In: FORMOSINHO, João (Org.). Formação de professores: aprendizagem profissional e acção docente. Porto: Porto editora, 2009. p.73-92.

GALEGO, Carla. Políticas educativas e ensino superior. Análise da internacionalização no contexto de trabalho da profissão acadêmica em Portugal. Rev. Inter. Educ. Sup., Campinas/SP, v. 2, n. 1, p. 10-30, jan./abr. 2016. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/riesup/article/view-/8650535/16746. Acesso em: 11 maio 2018.

GOERGEN, Pedro. Educação instrumental e formação cidadã: observações críticas sobre a pertinência social da universidade. Educar, Curitiba/PR, n. 37, p. 59-76, maio/ago. 2010. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/er/n37/a05n37.pdf. Acesso em: 30 nov. 2018.

LEAL, Ana Rita; LEITE, Carlinda. Políticas da formação inicial de professores, em Portugal, decorrentes de Bolonha: posições da comunidade científica. Interritórios. Universidade Federal de Pernambuco. Caruaru/PE, v.3, n.4, 2017. p.5-30. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/322747056_Politicas_da_Formacao_Inicial_de_Professores_em_Portugal_Decorrentes_de_Bolonha_posicoes_da_comunidade_cientifica. Acesso em: 15 jan. 2019.

LEITE, Carlinda. (2012). A formação inicial de professores no quadro dos compromissos de Bolonha – contributos para uma reflexão sobre o que foi instituído em Portugal. Revista Brasileira de Pesquisa sobre Formação Docente. Belo Horizonte/MG, v.4, n.7, p.10-18. jul./dez. 2012. Disponível em: http://formacaodocente.autenticaeditora.com.br. Acesso em: 20 maio 2018.

LEITE, Carlinda. Políticas de formação de professores do ensino básico em Portugal: uma análise focada no exercício da profissão. Revista Educação e Cultura Contemporânea, v. 11, n. 26, 2014,

LEITE, Carlinda; FERNANDES, Preciosa. A formação inicial de professores em Portugal: para uma reflexão sobre o modelo decorrente do Processo de Bolonha. In LOPES, Amélia (Org.). Formação inicial de professores e de enfermeiros: identidades e ambientes. Lisboa: Mais Leituras, 2013, p. 55-67.

LEITÃO, Álvaro; ALARCÃO, Isabel. Para uma nova cultura profissional: uma abordagem da complexidade na formação inicial de professores do 1º CEB. Revista Portuguesa de Educação, Minho, v. 2, n.19, 2006, p. 51-84. Disponível em: http://www.scielo.mec.pt/pdf/rpe/v19n2/v19n2a04.pdf. Acesso em: 10 fev. 2019.

LIMA, Licínio C. Sobre a educação cultural e ético-política dos professores. Educar em Revista, Curitiba, Brasil, n. 61, p. 143-156, jul./set. 2016. Disponível em: https://revistas.ufpr.br/educar/article/view/-46864/29228. Acesso em: 30 mar. 2019.

MACHADO, Liliane Campos. Formação, saberes e práticas de formadores: um estudo em cursos de licenciatura em história e pedagogia. 2009. 292f. Tese (doutorado) - Universidade Federal de Uberlândia, MG, 2009. Disponível em: https://repositorio.ufu.br/bitstream/123456789/13618/1/T%20liliane.pdf. Acesso em: 22 jun. 2018.

MARTINS, Isabel. Painel: os acordos de Bolonha e os desafios da formação inicial de professores. Depoimento de Isabel Martins. Revista de Educação, Lisboa, v.15, n. 1, p.5-10, 2006.

MENDES, Bruno Alexandre Marques Monteiro. Bolonha: um novo paradigma, uma nova aprendizagem? - O que nos dizem os Relatórios de Concretização do Processo de Bolonha. 2010. 273f. Dissertação (Mestrado) – Universidade do Porto, Porto, 2010.

MESQUITA, Elza; ROLDÃO, Maria do Céu. Formação inicial de professores: a supervisão pedagógica no âmbito do processo de Bolonha. Lisboa: Edições Símbalo, 2017.

MOURAZ, Ana; LEITE, Carlinda; FERNANDES, Preciosa. A formação inicial de professores em Portugal decorrente do processo de Bolonha: uma análise a partir do “olhar” de professores e de estudantes. Revista portuguesa de pedagogia, v. 2, n. 46, p. 189-209, 2012. Disponível em: https://impactum-journals.uc.pt/rppedagogia/article/view/1744/1120. Acesso em: 12 abr. 2018.

NÓVOA, António. Para una formación de profesores construida dentro de la profesión. Revista de Educación, n. 350, p. 203 -218. set./dez. 2009. Disponível em: http://www.revistaeducacion.mec.es-/re350/re350_09.pdf. Acesso em: 24 abr. 2018.

NÓVOA, António. Firmar a posição como professor, afirmar a profissão docente. Cadernos de pesquisa, v. 47, n.166, p. 1106-1133, out./dez. 2017. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/cp/v47n166/1980-5314-cp-47-166-1106.pdf. Acesso em: 30 mar. 2019.

NUSSBAUM, Martha. Sem fins lucrativos: por que a democracia precisa das humanidades. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2015.

PEREIRA, Elisabete Monteiro de Aguiar. O Processo de Bolonha e a formação do espaço europeu de educação superior - EEES: 10 anos da reforma universitária europeia. In: PEREIRA, Elisabete Monteiro de Aguiar; ALMEIDA, Maria de Lourdes Pinto de. Reforma universitária e a construção do espaço europeu de educação superior: análise de uma década do Processo de Bolonha. Campinas, SP: Mercado das letras, 2011. p. 17-37.

PORTUGAL.. Lei nº 49/2005, de 30 de agosto de 2005. Diário da República, Lisboa, 2005. Disponível em: https://dre.pt/application/file/245260. Acesso em: 13 maio 2018.

PORTUGAL. Decreto-Lei nº 74/2006, de 24 de março de 2006. Diário da República, Lisboa. Disponível em: https://dre.pt/application/file/671482. Acesso em: 15 maio 2018.

PORTUGAL. Decreto-Lei nº 62/2007, de 10 de setembro de 2007. Regime Jurídico das Instituições de Ensino Superior, 2007. Disponível em: <http://www.mctes.pt/docs/ficheiros/RJIES.pdf>. Acesso em: 17 maio 2018.

PORTUGAL Lei nº 79/2014, de 14 de maio de 2014. Diário da República, Lisboa, 2014. Disponível em: https://dre.pt/application/conteudo/25344769. Acesso em: 18 maio 2018.

RASCO, José Félix Ângulo. A educação e o currículo no espaço europeu: internacionalizar ou globalizar? In: SACRISTÁN, José Gimeno. Saberes e incertezas sobre o currículo. Porto Alegre: Penso, 2013. p. 403-418.

REIS, Pedro Rocha dos; CAMACHO, George. A avaliação da concretização do processo de Bolonha numa instituição de ensino superior portuguesa. Revista Española de Educación Comparada. v. 15, p. 41-59, 2009.

ROLDÃO, Maria do Céu. Bolonha e a profissionalidade docente: perder ou ganhar uma oportunidade histórica? Revista de Educação, Lisboa, v.15, n. 1, p.37-56, 2006.

VIEIRA, Mônica Duarte; DAMIÃO, Maria Helena. Formação Inicial de Professores do 1º Ciclo do Ensino Básico: Requisitos de Ingresso, Planos de Estudos e Perfis de Docência. Revista Portuguesa de Pedagogia, ano 47-I, p. 127-156, 2013. Disponível em: http://www.sc.ehu.es/sfwseec/reec/reec15/reec1503.pdf. Acesso em: 15 maio 2019.

WOODS, Peter. Aspectos da criatividade do professor. In: NÓVOA, António. Profissão professor, Porto: Porto Editora, 1999, p. 125-154.

Downloads

Publicado

2019-12-11

Como Citar

RINCON, C. G. de V.; DEVECHI, C. P. V. A FORMAÇÃO DE PROFESSORES DO PRIMEIRO CICLO EM PORTUGAL . Trabalho &amp; Educação, Belo Horizonte, v. 28, n. 3, p. 51–67, 2019. DOI: 10.17648/2238-037X-trabedu-v28n3-13540. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/trabedu/article/view/13540. Acesso em: 16 maio. 2022.

Edição

Seção

ARTIGOS