ATIVIDADE, SIGNIFICADOS E SENTIDOS

MEANDROS NA DOCÊNCIA DA EDUCAÇÃO INFANTIL

Autores

DOI:

https://doi.org/10.17648/2238-037X-trabedu-v28n3-14670

Palavras-chave:

Atividade de magistério, Motivação do professor, Valor social do trabalho

Resumo

Como entender os motivos pelos quais professoras concursadas da educação infantil têm se demitido voluntariamente dos seus cargos? Podem os conceitos de atividade, significado social e sentido pessoal advindos da teoria histórico-cultural contribuir para responder a essa pergunta? Para entrever tal possibilidade realizou-se uma revisão teórica em textos de Vigotski e Leontiev, que abordam tais conceitos. Os resultados obtidos são apresentados neste artigo e se mostraram pertinentes para apoiar o desenvolvimento de pesquisa empírica sobre a exoneração voluntária de professoras da educação infantil municipal. Trata-se de uma investigação destinada a analisar as referências dessas professoras sobre significados sociais a respeito dessa docência e os sentidos que essa atividade tem para elas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BELOHORIZONTE. Prefeitura Municipal. Lei nº 10.572, de 13 de dezembro de 2012. Transforma o cargo público efetivo de Educador Infantil no cargo público efetivo de Professor para a Educação Infantil e dá outras providências. Diário Oficial do Município: Belo Horizonte, MG, ano XVIII, edição n. 4213, 14 dez. 2012. PL 2.337/2012.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Diretrizes curriculares nacionais para a educação infantil. Brasília: MEC, SEB, 2010.

BRASIL. Presidência da República. LDB Lei nº 9.394/96, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da Educação Nacional. Brasília, DF, 1996.

CUNHA, Daisy. Atividade (docente). In: OLIVEIRA, Dalila Andrade; DUARTE, Adriana Maria Cancella; VIEIRA, Lívia Maria Fraga. Dicionário Trabalho, profissão e condição docente. Belo Horizonte, Gestrado, FAE, Universidade Federal de Minas Gerais. 2010. Disponível em: http://www.gestrado.net.br/?pg=dicionario-verbetes&id=39. Acesso em: 9 fev. 2018.

MARX, Karl. Manuscritos Econômico-Filosóficos. 1. ed. São Paulo: Boitempo Editorial, 2004.

LEONTIEV, Alexei Nikolaevich. Atividade e Consciência. In: LEONTIEV, Alexei Nikolaevich. Marxists Internet Archives. Filosofia na URSS: problemas do materialismo-dialético. Trad. Marcelo José de Souza e Silva. Moscou: 1977, p. 180-202.

LEONTIEV, Alexei Nikolaevich. El problema de la actividad en psicología. In: LEONTIEV, Alexei Nikolaevich. Actividad, conciencia y personalidad. Buenos Aires: Ediciones Ciencias del Hombre, 1978. Cap. III, p. 60-97.

LEONTIEV, Alexei Nikolaevich. Actividad Conciencia Personalidad. [1975]. Editora Pueblo y Educación. Havana. Tradução: Librada Levyva Soler; Rosario Bilbao Crespo; Jorge C. Potrony García com revisão técnica de Franklin Martínez Mendoza, 1983, segunda reimpressão da edição de 1981.

LEONTIEV, Alexis Nikolaevich. Uma contribuição à teoria de desenvolvimento da psique infantil. In: VIGOTSKII, Lev Semenovich et al. Linguagem, desenvolvimento e aprendizagem. São Paulo: Ícone, 2001. Cap. 4, p. 59-83.

LEONTIEV, Alexis Nikolaevich O Homem e a Cultura. In: VIGOTSKII, Lev Semenovich et al O desenvolvimento do psiquismo. Lisboa: Horizonte, 1978. p. 261-284.

LEONTIEV, Alexis Nikolaevich. Sobre o desenvolvimento criativo de Vigotski. Tradução do inglês: Marcelo José de Souza Silva. 28p. Disponível em: http://www.marxists.org/. Publicado em 1989 como prefácio ao volume 3 das Obras Escolhidas de Vigotski em inglês.

LEONTIEV, Alexis Nikolaevich. El enfoque histórico en el estudio de la psiquis del hombre. In: PUZIREI, A.; GUIPPENREITER, Y. El proceso de formación de la psicología marxista. Traduzido do russo por Marta Shuare. Moscou: Editorial Progresso, 1989.

MANGINI, Fernanda Nunes da Rosa; MIOTO, Regina Célia Tamaso. A interdisciplinaridade na sua interface com o mundo do trabalho. Rev. Katál. Florianópolis v. 12, n. 2, p. 207-215, jul./dez. 2009.

OLIVEIRA, Dalila Andrade. Trabalho docente. In: OLIVEIRA, Dalila A.; DUARTE, Adriana C.; VIEIRA, Lívia F. Dicionário Trabalho, profissão e condição docente. Belo Horizonte, Gestrado, FaE, Universidade Federal de Minas Gerais. 2010. Disponível em: http://www.gestrado.net.br/?pg=dicionarioverbetes&id=429. Acesso em: 8 fev. 2018.

PEREIRA JUNIOR, Edmilson Antonio; OLIVEIRA, Dalila Andrade. Indicadores de retenção e rotatividade dos docentes da educação básica. Cad. Pesqui, São Paulo, v. 46, n. 160, p. 312-332, jun. 2016. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S010015742016000200312&lng-=pt&nrm=iso . Acesso em: 24 jan. 2019.

PINTO, Mércia de Figueiredo Noronha; DUARTE, Adriana Maria Cancella; VIEIRA, Lívia Maria Fraga. O trabalho docente na educação infantil pública em Belo Horizonte. Rev. Bras. Educ., Rio de Janeiro, v. 17, n. 51, p. 611-626, dez. 2012. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-24782012000300007&lng=en&nrm=iso. Acesso em 18 dez. 2019. http://dx.doi.org/10.1590/S1413-24782012000300007.

SCHWARTZ, Yves. Entrevista. Trabalho, Educação e Saúde. RJ: Fiocruz, v.4, n. 2, p. 457-466, 2006.

Silva, Maria Emília Pereira da. A metamorfose do trabalho docente no ensino superior: o impasse nas licenciaturas. 2007. Tese (Doutorado em Políticas Públicas e Formação Humana) – Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2007.

VYGOTSKI, Lev Semyonovich. A formação social da mente. 4. ed. São Paulo: Livraria Martins Fontes Editora Ltda, 1991. Disponível em: http://www.egov.ufsc.br/portal-/sites/default/files/vygotsky-aformac3a7c3a3o-social-da-mente.pdf. Acesso em: 9 set. 2017.

Downloads

Publicado

2019-12-11

Como Citar

FERREIRA , M. B. C.; MACHADO, L. R. de S. ATIVIDADE, SIGNIFICADOS E SENTIDOS: MEANDROS NA DOCÊNCIA DA EDUCAÇÃO INFANTIL . Trabalho & Educação, [S. l.], v. 28, n. 3, p. 179–195, 2019. DOI: 10.17648/2238-037X-trabedu-v28n3-14670. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/trabedu/article/view/14670. Acesso em: 26 jan. 2021.

Edição

Seção

ARTIGOS