CONCILIAR DÚVIDA E INVESTIGAÇÃO: MODALIDADE DE CONFRONTAÇÃO AO MUNDO E ACOMPANHAMENTO CLÍNICO | Doubt in research: confrontation to the world and clinical follow-up

Autores

  • Françoise Hatchuel Universidade de Paris Oueste Nanterre La Dèfense

Palavras-chave:

Relação com o Saber, Afiliação, Interlocutor Interno, Relation to knowledge, Belongin, Internal counterpart

Resumo

The text approaches the way the relation to knowledge is built on the ground of the child’s fundamental doubts, about his origins and the desire, fundamentally uncertain, that rose before his birth. This leads us to observe two types of response towards doubt and uncertainty: rational knowledge, which aims at erasing this doubt, and traditional rituals, that sustain it. Thus we may reassess the gap between knowledge and belief. This reformulation is explored through the example of monitoring the writing of master’s thesis, in which uncertainty is worked through the games of the gift / counter-gift and belonging. The group work done around writing allows the student to reasset the narcissistic contract (within the meaning of Piera Aulagnier), which defines it. We end our communication with the notion of internal counterpart that writing puts to work.

___

O texto estuda a forma como se constrói a relação com o saber, na base das interrogações fundamentais da criança acerca das suas origens e do desejo, fundamentalmente incerto, que antecede o seu nascimento. Isso leva-nos a observar duas tipologias de resposta frente à dúvida e à incerteza: a do saber racional, que pretende erradicar essa dúvida, e a dos rituais tradicionais, que, ao contrário, a sustentam. Podemos, assim, reavaliar o fosso entre saberes e crenças. Essa reformulação está explorada através do exemplo do acompanhamento da redação das dissertações de mestrado investigação, no qual a incerteza é trabalhada nos jogos da doação / contradoação e da afiliação. O trabalho grupal efetuado à volta da escrita permite ao estudante rever, assim, o contrato narcisista (na acepção de Piera Aulagnier), que o define. Acabamos a nossa comunicação com a noção de interlocutor interno que a escrita põe a trabalhar. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Françoise Hatchuel, Universidade de Paris Oueste Nanterre La Dèfense

Doutora em Ciências da Educação. Habilitação para orientar pesquisas/ Doctorat en Sciences de l´Éducation. Habilitation à diriger les recherches (ancien doctorat d'état). Université de Paris X Nanterre - France.    

Vínculo institucional: Maîtresse de conférences. Laboratoire Centre de  recherches éducation-formation - CREF. Équipe Savoir, rapport au savoir et  processus de transmission. Université Paris Ouest, Nanterre la Défense - França

Nascida em 1966 , ex-aluna da Ecole Normale Supérieure , matemática associados, Françoise Hatchuel é , desde setembro de 1998 , Professora de Ciências da Educação Departamento e membro do Centro de Investigação em Educação e Formação na equipa "conhecimento clínico do relatório. " O seu trabalho centra-se na relação com o conhecimento , em especial a de jovens em formação , aproximou-se do ponto de vista de orientação psicanalítica clínica e antropologia. Trabalha na Universidade de Paris Oueste Nanterre La Dèfense com a  Equipe  Saber, relação com o saber  e processo de transmissão.

hatch@u-paris10.fr

 

Downloads

Publicado

2016-06-26

Como Citar

HATCHUEL, F. CONCILIAR DÚVIDA E INVESTIGAÇÃO: MODALIDADE DE CONFRONTAÇÃO AO MUNDO E ACOMPANHAMENTO CLÍNICO | Doubt in research: confrontation to the world and clinical follow-up. Trabalho & Educação, Belo Horizonte, v. 25, n. 1, p. 97–120, 2016. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/trabedu/article/view/9472. Acesso em: 2 dez. 2021.