Influência do controle glicêmico na experiência de cárie e doença periodontal em pacientes diabéticos tipo 1

  • Kesly Mary Ribeiro Andrades Pontifícia Universidade Católica do Paraná -PUCPR
  • Lúcia Fátima de Castro Ávila Pontifícia Universidade Católica do Paraná -PUCPR
  • Luiz Carlos Machado Miguel Universidade da Região de Joinville -UNIVILLE
  • Constanza Marin de Los Rios Odebrecht Universidade da Região de Joinville -UNIVILLE
  • Edvaldo Antônio Ribeiro Rosa Pontifícia Universidade Católica do Paraná -PUCPR

Resumo

O diabetes mellitus é uma desordem metabólica crônica caracterizada por hiperglicemia em resposta a uma insuficiência total ou relativa de insulina. É considerada, pela Organização Mundial da Saúde, uma epidemia global que atinge aproximadamente 194 milhões de pessoas no mundo, e tem sido, frequentemente, associada à doença periodontal e cárie dentária. O objetivo deste estudo foi investigar a experiência de cárie e doença periodontal (gengivite) em pacientes portadores de diabetes mellitus tipo 1 (DM1), que representam aproximadamente 10% do grupo de indivíduos portadores de diabetes mellitus, comparando com um grupo de pacientes controle, não diabéticos (NDM). A amostra foi constituída por 25 pacientes DM1 (G1) e 25
pacientes NDM (GC), pareados por sexo e idade. Foram avaliados os índices de dentes cariados, perdidos e obturados (CPO-D), índice de placa visível (IPV), índice de sangramento gengival (ISG), fluxo salivar e freqüência de escovação, correlacionados com a hemoglobina glicosilada e glicemia capilar em jejum, e comparados com o GC. Os resultados do teste de Mann-Whitney mostraram não existir diferença estatisticamente significativa (p>0,05) entre os valores médios do CPO-D entre os dois grupos. Quando comparados os valores referentes à escovação e fluxo salivar (testes do Qui-Quadrado e Mann-Whitney), e IPV e ISG (teste t de Student para amostras independentes), não houve diferença significativa entre os dois grupos (p>0,05). Quando foram correlacionados os dados do ISG, IPV, CPO-D e fluxo salivar com os valores da hemoglobina glicosilada e glicemia capilar em jejum e fluxo salivar, os resultados do teste Mann-Whitney não foram estatisticamente significativos (p>0,05). De acordo com a amostra pesquisada, não existiu diferença entre a experiência de cárie e doença periodontal (gengivite) entre os grupos estudados.
Descritores: Diabetes mellitus tipo 1. Gengivite. Cárie dentária.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Kesly Mary Ribeiro Andrades, Pontifícia Universidade Católica do Paraná -PUCPR

Programa de Pós-Graduação em Estomatologia, Centro de Ciências Biológicas e da Saúde, Curso de Odontologia,
Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), Curitiba, PR, Brasil
Departamento de Odontologia, Universidade da Região de Joinville (UNIVILLE), Joinville, SC, Brasil

Lúcia Fátima de Castro Ávila, Pontifícia Universidade Católica do Paraná -PUCPR
Programa de Pós-Graduação em Estomatologia, Centro de Ciências Biológicas e da Saúde, Curso de Odontologia,
Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR), Curitiba, PR, Brasil
Departamento de Odontologia, Universidade da Região de Joinville (UNIVILLE), Joinville, SC, Brasil
Luiz Carlos Machado Miguel, Universidade da Região de Joinville -UNIVILLE
Departamento de Odontologia, Universidade da Região de Joinville (UNIVILLE), Joinville, SC, Brasil
Constanza Marin de Los Rios Odebrecht, Universidade da Região de Joinville -UNIVILLE

Departamento de Odontologia, Universidade da Região de Joinville (UNIVILLE), Joinville, SC, Brasil
Departamento de Odontologia, Universidade do Vale do Itajaí (UNIVALI), Itajaí, SC, Brasil

Edvaldo Antônio Ribeiro Rosa, Pontifícia Universidade Católica do Paraná -PUCPR

Centro de Ciências Biológicas e da Saúde, Curso de Odontologia, Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR),
Curitiba, PR, Brasil

Referências

1. Belfort R, Oliveira JEP. Mortalidade por diabetes mellitus e outras causas no município do Rio de Janeiro: diferenças por sexo e idade.
Arq Bras Endocrinol Metab. 2001;45:460-6.
2. Costa CC, Resende GB, Souza JM, Tavares SS, Almeida ICSS; Filho CC. Estudo das manifestações bucais em crianças com diabetes
e suas variaves de correlação. Arq Bras Endocrinol Metab. 2004;48:374-78.
3. Ferreira SRG, Vannuci MG. Noções de diabetes mellitus para o não especialista. In: Brunetti MC. Periodontia Médica. SENAC; 2004. p.150-70.
4. Moore PA, Guggenheimer J, Etzel KR, Weaint RJ, Orchard T. Type 1 diabetes mellitus, xerostomia, and salivary flow rate. Oral Surg
Oral Med Oral Pathol. 2001;92:281-91.
5. Vernillo AT. Dental considerations for the treatment of patients with diabetes mellitus. J Am Dent Assoc. 2003;134:24S-33S.
6. Twetman S, Petersson GH, Bratthall D. Caries risk assessment as a predictor of metabolic control in young type 1 diabetics. Diabet Med.
2005;22:312-5.
7. Blanco JJA, Villar BB, Martinez EJ,Vallejo OS, Blanco JA. Problemas bucodentales en pacientes con diabetes mellitus (1): índice de
placa y caries dental. Med Oral. 2003;8:97-109.
8. Orbak R, Simsek S, Orbak Z, Kavrut F, Colak M. The influence of type-1 diabetes mellitus on dentition and health in children and adolescents. Yonsei Med J. 2008;49:357-65.
9. Miralles L, Silvestre FJ, Hernandez-Mijares A, Garcia-Moreno G. Estudio clínico sobre la patologia bucodentaria en el paciente diabético
tipo 1. Med Oral. 2002;7:298-302.
10. Karjalainen KM, Knuutilla MLE, Käär ML. Relationship between caries and level of metabolic balance in children and adolescents
with insulin-dependent diabetes mellitus. Caries Res. 1997;31:13-8.
11. López ME, Páez RG, Abarracín M, Granito S, Chervonagura A, Bazán C. Evaluación clínica de niños diabéticos relacionada al estado de salud bucal: clinical evaluation of diabetic children in relation to oral health status. Acta Odontol Venez. 1998;36:13-8.
12. Bacic M, Ciglar I, Granic M, Plancak D, Sutalo J. Dental status in a group of adult diabetic patients. Community Dent Oral Epidemiol.
1989;17:313-6.
13. Miralles L, Silvestre FJ, Hernandez-Mijares A, Bautista D, Llambes F, Grau D. Dental caries in type 1 diabetics: influence of systemic factors of disease upon the development of dental caries. Med Oral Patol Oral Cir Bucal. 2005;11:E256-60.
14. Amaral FMF, Ramos PG, Ferreira SR. Estudo da frequência de cárie e fatores associados no diabetes mellitus tipo 1. Arq Bras Endocrinol
Metabol. 2006;50:515-22.
15. Mealey BL, OatesTW. Diabetes mellitus and periodontal diseases. J Periodontol. 2006;77:1289-303.
16. Cairo F, Rotundo R, Frazzubgari G, Muzzi L, Pini Prato GP. Diabetes mellitus as a risk factor for periodontitis. Minerva Stomatol. 2001;50:321- 30.
17. Wehba C, Rodrigues AS, Soares FP. Diabetes e doença periodontal: uma relação bidirecional. In: Brunetti MC. Periodontia Médica. SENAC; 2004. p.172-95.
18. Tárzia O. Importância do fluxo salivar com relação à saúde bucal. CECADE News.1993;1:13-7.
19. Ainamo J, Bay I. Problems and proposals for recording gingivitis and plaque. Int Dent J. 1975;25:229-35.
20. Klein H, Palmer CE. Studies on dental caries x a procedures for the recording and statistical processing of dental examination findings. J Dent Res.1940;19:243-56.
21. Eklund SA, Moller IJ, Leclercq MH. Calibração de examinadores para levantamentos epidemiológicos em saúde bucal. Disponível em
http://www.gosc.ufsc.br/bcalibracao.pdf.
22. Siudikienè J, Maciulskienè V, Dobrovolskienè, Nedzelskiené I. Oral higiene in children with type 1 diabetes melitus. Stomatol Balt Dent Maxillofac J. 2005;7:24-7.
23. Dodds MWJ, Dodds AP. Efects of glycemic on saliva flow rates and protein composition in noninsulin- dependent diabetes mellitus. Oral Surg Oral Med Oral Pathol. 1997;83:465-70.
24. Alves C, Brandão M, Andion J, Menezes R, Carvalho F. Atendimento odontológico do paciente com diabetes melito: recomendações para pratica clínica. Rev Ciên Méd Biol.
2006;5:97–110.
25. Júnior ABN, Andrade PF, Macedo GO, Rosa AMT, Castelhanos A. Diabetes mellitus: interrelação da doença periodontal e diabetes
mellitus. Odontologia Baseada em evidências. 2009;2:4-14.
26. Carda C, Lloreda, NM, Salom J, Ferraris, MEG, Peydro, A. Structural and functional salivary disorders in type 2 diabetic patients. Med Oral Patol Oral Cir Bucal. 2006;11:E309-14.
Publicado
2016-04-04
Como Citar
Andrades, K. M. R., Ávila, L. F. de C., Miguel, L. C. M., Odebrecht, C. M. de L. R., & Rosa, E. A. R. (2016). Influência do controle glicêmico na experiência de cárie e doença periodontal em pacientes diabéticos tipo 1. Arquivos Em Odontologia, 45(3). Recuperado de https://periodicos.ufmg.br/index.php/arquivosemodontologia/article/view/3509
Seção
Artigos

Most read articles by the same author(s)