Avaliação dos fatores de risco do bruxismo do sono

  • Isabela Maddalena Dias Universidade Federal de Juiz de Fora - UFJF
  • Lívia Marins Ramalho de Mello
  • Ingrid Duque Maia
  • Larissa de Oliveira Reis Universidade Federal de Juiz de Fora - UFJF
  • Isabel Cristina Gonçalves Leite Universidade Federal de Juiz de Fora - UFJF
  • Fabíola Pessôa Pereira Leite Universidade Federal de Juiz de Fora - UFJF

Resumo

Objetivo: Verificar, em uma amostra de pacientes da Faculdade de Odontologia da Universidade Federal de Juiz de Fora, se determinados fatores de risco descritos pela literatura se associam com a ocorrência do bruxismo do sono. Materiais e Métodos: Foram selecionados 100 pacientes por meio de um formulário construído com base na literatura, 50 deles com bruxismo do sono e outros 50 livres desta parafunção. Após a seleção dos pacientes foi feita a avaliação da exposição a fatores de risco associados ao bruxismo do sono
em ambos os grupos: consumo de álcool/cigarro, cafeína, uso de determinados medicamentos (fluoxetina, paroxetina e sertralina), dormir em ambientes com exposição a ruídos e/ou luz, relato de situações de estresse e ansiedade. Em seguida, foi avaliada a associação entre a presença dos fatores de risco e a ocorrência ou não do bruxismo do sono, por meio dos valores de OR (odds ratio), correlação de Sperman e Fisher. Resultados: Quando os fatores de risco foram avaliados de forma isolada, não foi verificada associação significativa entre as variáveis estudadas (fatores de risco e bruxismo do sono): bebida alcoólica (p = 0,887), cigarro (p = 0,251), medicamentos (p = 0,967), cafeína (p = 0,179), ruídos (p = 0,952), luz (p = 0, 147), estresse/ansiedade (p =
0, 362). Os fatores investigados só se mostraram como risco para o bruxismo do sono quando os pacientes estavam expostos a mais de um deles (OR=5,159) (p = 0,028). Conclusão: De acordo com os resultados encontrados, destaca-se que o indivíduo pode estar adaptado e resistente frente a determinados fatores que não aumentaram o risco e ocorrência do bruxismo do sono, mas a exposição a mais de um dos fatores aumenta consideravelmente a chance de ocorrência da parafunção avaliada.
Descritores: Bruxismo do sono. Fatores de risco.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Isabela Maddalena Dias, Universidade Federal de Juiz de Fora - UFJF

Programa de Pós-Graduação em Saúde Brasileira da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Juiz de Fora, UFJF, Juiz de Fora, Minas Gerais, Brasil

Lívia Marins Ramalho de Mello
Cirurgiã-dentista, Juiz de Fora, Minas Gerais, Brasil
Ingrid Duque Maia
Cirurgiã-dentista, Juiz de Fora, Minas Gerais, Brasil.
Larissa de Oliveira Reis, Universidade Federal de Juiz de Fora - UFJF
Curso de Odontologia, UFJF, Juiz de Fora, Minas Gerais, Brasil.
Isabel Cristina Gonçalves Leite, Universidade Federal de Juiz de Fora - UFJF
Departamento de Saúde Coletiva, Faculdade de Medicina, UFJF, Juiz de Fora, Minas Gerais, Brasil.
Fabíola Pessôa Pereira Leite, Universidade Federal de Juiz de Fora - UFJF
Departamento de Odontologia Restauradora, Faculdade de Odontologia, UFJF, Juiz de Fora, Minas Gerais, Brasil.

Referências

1. Branco RS, Branco SC, Tesch RS, Rapoport A. Freqüência de relatos de parafunções nos subgrupos diagnósticos de DTM de acordo com os
critérios diagnósticos para pesquisa em disfunções temporomandibulares (RDC/TMD). Rev Dental Press Ortodon Ortop Facial. 2008; 13: 61-9.
2. Kato T, Thie NM, Huynh N, Miyawaki S, Lavigne GJ. Topicai review: sleep bruxism and the role of peripheral sensory influences. J Orofac Pain. 2003; 17: 191-213.
3. Lavigne GJ, Goulet JP, Zuconni M, Morrison F, Lobbezoo F. Sleep disorders and the dental patient: an overview. Oral Surg Oral Med Oral
Pathol Oral Radiol Endod. 1999; 88: 257-72. 4. Grigg-Damberger MM. The AASM scoring manual four years later. J Clin Sleep Med. 2012;15:323–32.
5. Castelo PM, Gavião MBD, Pereira LJ, Bonjardim LR. Relationship between oralparafunctional/ nutritive sucking habits and temporomandibular joint dysfunction in primary dentition. Int J
Paediatr Dent. 2005;15:29–36.
6. Lavigne GJ, Khoury S, Abe S, Yamaguchi T,Raphael K. Bruxism physiology and pathology: anoverview for clinicians. J Oral Rehabil. 2008; 35:476–94.
7. Quintero Y, Restrepo CC, Tamayo V, Tamayo M, Vélez AL, Gallego G, et al. Effect of awareness through movement on the head posture of bruxism children. J Oral Rehabil. 2009;36:18–25.
8. Serra-Negra JM, Paiva SM, Seabra AP, Dorella C, Lemos BF, Pordeus IA. Prevalence of sleep bruxism in a group of Brazilian schoolchildren.
Eur Arch Paediatr Dent. 2010;11:192–5.
9. Macedo CR. Bruxismo do sono. Rev Dental Press Ortodon Ortop Facial. 2008; 13: 18-22.
10. Manfredini D, Restrepo C, Diaz-Serrano K, Winocur E, Lobbezoo F. Prevalence of sleep bruxism in children: a systematic review of the
literature. J Oral Rehabil. 2013; 40 (8): 631-42.
11. Manfredini D, Winocur E, Guarda-Nardini L, Paesani D, Lobbezoo F. Epidemiology of Bruxism in Adults: a systematic review of the literature. J Orofac Pain. 2013; 27(2): 99- 110.
12. Serra-Negra JM, Ramos-Jorge ML, Flores-Mendoza CE, Paiva SM, Pordeus IA. Influence of psychosocial factors on the development of sleep bruxism among children. Int J Paediatr Dent. 2009; 19(5):309-17.
13. Lavigne GJ, Rompré PH, Montplaisir JY. Sleep bruxism: validity of clinical research diagnostic criteria in a controlled polysomnographic study. J Dent Res. 1996; 75: 546-52.
14. Ahlberg J, Lobbezoo F, Ahlberg K, Manfredini D, Hublin C, Sinisalo J, et al. Self-reported bruxism mirrors anxiety and stress in adults. Med Oral Patol Oral Cir Bucal. 2013; 18: 7-11.
15. Bader G, Lavigne G. Sleep bruxism; an overview of naoromandibular sleep movement disorder. Sleep Med Rev. 2000; 4: 27-43.
16. Macedo CR, Silva AB, Machado MA, Saconato H, Prado GF. Oclusal splint for treating sleep bruxism (tooth grinding). Cochrane Database
Syst Rev. 2007; 17: 18-27.
17. Moraes MSBF, Oliveira NM. Bruxismo. Rev Fac Ciênc Méd Sorocaba. 2006; 8: 5-6.
18. Pereira RPA, Negreiros WA, Scarparo HC, Pigozzo MN, Consani RLX, Mesquita MF. Bruxismo e qualidade de vida. Rev Odonto Ciênc. 2006; 21:
185-90.
19. Santos AAR, Bergantin AG, Maekawa MY, Maekawa L E, Marcacci S. Análise crítica da participação dos fatores odontológicos e psicológicos na etiologia do bruxismo. Rev Odontol Araçatuba. 2007; 28: 20-4.
20. Ohrbach R. Assessment and further development of RDC⁄TMD Axis II biobehavioural instruments:a research programme progress report. J Oral Rehabil. 2010; 37: 784-98
21. Lavigne GJ, Manzini C. Bruxism. In: Kryger MH, Roth T, Dement WC. Principles and practice of sleep medicine, Philadelphia: W. B. Saunders;
2000.
22. Leite ICG, Paula AV, Saber DCP, Calheiros IB, Costa JFMAA, Almeida NBT, et al. Considerações relevantes sobre o bruxismo. J Braz Fonoaudiol. 2003; 4: 59-63.
23. Mascaro MB, Souza MR, Picoli LC, Prosdócimi FC. O complexo trigeminal e as desordens da motricidade mandibular. ConScientiae Saúde. 2008; 7: 449-56.
24. Slade GD , Diatchenko L , Bhalang K, Sigurdsson A, Fillingim RB, Belfer I, et al. Influence of psychological factors on risk of temporomandibular disorders. J Dent Res. 2007; 86: 1120–5.
25. Serra-Negra JM, Paiva SM, Fulgêncio LB, Chavez BA, Lage CF, Pordeus IA. Environmental factors, sleep duration, and sleep bruxism in Brazilian school children: a case-control study. Sleep Med. 2014; 15(2):236-9.
26. Carvalho AL, Cury AA, Garcia R C. Association between bruxism and emotional stress in military policemen. Rev Odonto Ciênc. 2008; 23 (2): 125-9.
27. Carlsson GE, Magnusson T, Guimarães AS. Tratamento das disfunções temporomandibulares na clínica odontológica. São Paulo: Quintessence;2006.
28. Ferreira-Bacci AV, Cardoso CL, Díaz Serrano KV. Behavioral problems and emotional stress in children with bruxism. Braz Dent J. 2012; 23: 246-51.
29. Giraki M, Schneider C, Schäfer R, Singh P, Franz M, Raab WH et al. Correlation between stress, stress-coping and current sleep bruxism. Head& Face Medicine. 2010; 6: 1-8.
30. Rugh JD, Harlan J. Nocturnal bruxism and temporomandibular disorders. Adv Neurol. 1988; 49: 329-41.
Publicado
2016-06-14
Como Citar
Dias, I. M., Ramalho de Mello, L. M., Maia, I. D., Reis, L. de O., Gonçalves Leite, I. C., & Pereira Leite, F. P. (2016). Avaliação dos fatores de risco do bruxismo do sono. Arquivos Em Odontologia, 50(3). Recuperado de https://periodicos.ufmg.br/index.php/arquivosemodontologia/article/view/3660
Seção
Artigos

Most read articles by the same author(s)