Sensibilidade da dentina e o impacto na qualidade de vida de pacientes com periodontite crônica da Universidade Federal do Maranhão

  • Thayna Lima de Melo
  • Marcos José Custódio Neto da Silva
  • Bruna Milhomens de Sousa
  • Samantha Ariadne Alves de Freitas Universidade Federal do Maranhão -UFMA
  • Érika Martins Pereira Universidade Federal do Maranhão - UFMA
  • Adriana de Fátima Vasconcelos Pereira Universidade Federal do Maranhão - UFMA

Resumo

Objetivo: Verificar a presença da sensibilidade da dentina e seu impacto na qualidade de vida de pacientes periodontais. Material e Métodos: Foram examinados 36 pacientes com periodontite crônica de ambos os sexos na faixa etária de 18 a 59 anos na Clínica de Odontologia da Universidade Federal do Maranhão. Os participantes responderam a um questionário socioeconômico e sobre hábitos de higiene bucal. O impacto da sensibilidade da dentina na qualidade de vida foi avaliado pelo OHIP-14 (Oral Health Impact Profile). Clinicamente, a sensibilidade da dentina foi avaliada pela utilização de spray ar-água e sonda exploradora nº 05, utilizando-se escores de 0 a 3. Os dados foram submetidos à análise estatística por meio do teste não paramétrico Qui-quadrado (χ2). O nível de significância foi de 5%. Resultados: Os resultados mostraram que 18 pacientes apresentaram sensibilidade da dentina, nos quais os pré-molares foram os dentes mais acometidos (55,5%). A sensibilidade da dentina foi mais observada pelo spray ar-água (86,1%), em seguida pela sonda exploradora (51,0%). Desconforto/dor leve (escore 1) foi mais encontrado com spray arágua (43,5%), enquanto que dor intensa que persiste após estímulo foi mais verificada pela sonda exploradora nº 05 (51,0%). O OHIP-14 revelou impacto de fraco (66,7%) a médio (33,3%) nos pacientes com sensibilidade da dentina. Os indivíduos sem sensibilidade apresentaram impacto fraco (94,4%). Conclusão: A sensibilidade da dentina afetou parte dos pacientes periodontais com impacto de fraco a médio na qualidade de vida.
Descritores: Sensibilidade da dentina. Qualidade de vida. Doença periodontal.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Thayna Lima de Melo
Cirurgião-dentista, São Luís, MA
Marcos José Custódio Neto da Silva
Cirurgião-dentista, São Luís, MA
Bruna Milhomens de Sousa
Cirurgião-dentista, São Luís, MA
Samantha Ariadne Alves de Freitas, Universidade Federal do Maranhão -UFMA
Programa de Pós-Graduação em Odontologia, Universidade Federal do Maranhão (UFMA), São Luís, MA
Érika Martins Pereira, Universidade Federal do Maranhão - UFMA
Departamento de Odontologia II. UFMA, São Luís, MA
Adriana de Fátima Vasconcelos Pereira, Universidade Federal do Maranhão - UFMA
Departamento de Odontologia II. UFMA, São Luís, MA

Referências

1. Bamise CT, Esan TA. Mechanisms and treatment approaches of dentine hypersensitivity: a literature review. Oral Health Prev Dent. 2011; 9(4):353-367.
2. Douglas de Oliveira DW, Marques DP, Aguiar-Cantuária IC, Flecha OD, Gonçalves PF. Effect of surgical defect coverage on cervical dentin hypersensitivity and quality of life. J Periodontol. 2013; 84(6):768-775.
3. Bekes K, Hirsch C. What is known about the influence of dentine hypersensitivity on oral health-related quality of life? Clin Oral Investig. 2013; 17 (Suppl 1):S45-51.
4. Gernhardt CR. How valid and applicable are current diagnostic criteria and assessment methods for dentin hypersensitivity? An overview. Clin Oral Investig. 2013; 17 (Suppl 1):S31-40.
5. Terry DA. Cervical dentin hypersensitivity: etiology, diagnosis, and management. Dent Today. 2011; 30(4):61-68.
6. Gillam D, Chesters R, Attrill D, Brunton P, Slater M, Strand P, Whelton H, Bartlett D. Dentine hypersensitivity--guidelines for the management of a common oral health problem. Dent Update. 2013; 40(7):514-523.
7. Brännström M, Linden LA, Aström A. The hydrodynamics of the dental tubule and pulp fluid: a discussion of its significance in relation to dentinal sensitivity. Caries Res. 1967; 1(4):310-317.
8. Splieth CH, Tachou A. Epidemiology of dentin hypersensitivity Clin Oral Investig. 2013;17(Suppl 1):S3-8.
9. Chu CH, Lo ECM. Dentin hypersensitivity: a review. Hong Kong Dent J. 2010; 7(1):15-22.
10. West N, Seong J, Davies M. Dentine hypersensitivity. Monogr Oral Sci. 2014; 25(1):108-122.
11. Slade GD. Derivation and validation of a shortform Oral Health Impact Profile. Community Dent Oral Epidemiol. 1997; 25(4):284-290.
12. Oliveira BH, Nadanovsky P. Psychometric properties of the Brazilian version of the Oral Health Impact Profile – Short form. Comm Dent
Oral Epidemiol. 2005; 33(4):307-314.
13. O’Leary TJ, Drake RB, Naylor JE. The plaque control record. J Periodontol. 1972, 43 (1):38-48. 14. Ainamo J, Bay I. Problems and proposals for recording gingivitis and plaque. Int Dent J. 1975;
25(4):229-235.
15. Armitage GC. Development of system for periodontal conditions. Ann Periodontol. 1999;4(1):1-6.
16. Holland GR, Narhi MN, Addy M, Gangarosa L, Orchardson R. Guidelines for the design and conduct of clinical trials on dentine hypersensitivity. J. Clin Periodontol.1997; 24(11):808-813.
17. Likert R. A technique for the measurement of attitudes. Archives of Psychology. 1932; 22(140):44-53.
18. Bastos RS. Impacto das condições de saúde bucal em relação à qualidade de vida de adolescentes escolares de 15 a 19 anos, numa dicotomia econômica, no município de Bauru. (Tese de Doutorado). Bauru: Universidade de São Paulo, 2009.
19. Shiau HJ. Dentin hypersensitivity. J Evid Based Dent Pract. 2012;12(Suppl 3):220-228.
20. Sobral MAP, Garone Netto, N. Aspectos clínicos da etiologia da hipersensibilidade dentinária cervical. Rev Odontol Univ. São Paulo. 1999; 13(2):189-195.
21. Palma ABO. Prevalência da hipersensibilidade dentinária cervical nos pacientes da clínica integrada I UNIMONTES – Montes Claros/MG. Pesq Bras Odontoped Clin Integr. 2005; 5(1):29-34.
22. Barreiros ID, Yared KFG, Chaves SPG. Sensibilidade dentinária: revisão de literatura. Rev CROMG. 2001; 7( 2):74-78.
23. Goel VK, Khera SC, Singh K. Clinical implications of the response of enamel and dentin to masticatory loads. J Prosthet Dent. 1990; 64(4):446-454.
24. Grippo JO, Masi JV. Role of biodental engineering factors (BEF) in the etiology of root caries. J Esthet Dent. 1991; 3(2):71-76.
Publicado
2016-06-15
Como Citar
de Melo, T. L., Neto da Silva, M. J. C., de Sousa, B. M., Alves de Freitas, S. A., Pereira, Érika M., & Vasconcelos Pereira, A. de F. (2016). Sensibilidade da dentina e o impacto na qualidade de vida de pacientes com periodontite crônica da Universidade Federal do Maranhão. Arquivos Em Odontologia, 51(4). Recuperado de https://periodicos.ufmg.br/index.php/arquivosemodontologia/article/view/3690
Seção
Artigos