DEPENDÊNCIA DO REPASSE PREVIDENCIÁRIO: ANÁLISE NA ECONOMIA MUNICIPAL BRASILEIRA

  • Mariana Sena Lara IGC/UFMG

Resumo

A Previdência Social se caracteriza por ser um seguro social para a pessoa que contribui, de modo que a renda transferida é utilizada para substituir a renda do trabalhador contribuinte, quando ele perde a capacidade de trabalho. Assim, é considerada uma das maiores distribuidoras de renda do país e seus efeitos centram-se na redução da pobreza e das desigualdades das regiões. Para atingir tal finalidade, em muitos casos, ocorrem efeitos indesejáveis sobre as economias locais e, sobretudo na distribuição de renda (poder de compra e massa salarial). Nesse sentido, visando contribuir com o debate sobre o tema, o presente trabalho pretende identificar os municípios dependentes das transferências de renda da Previdência Pública utilizando como metodologia a Análise de Componentes Principais e Cluster K-means. Como resultado obteve-se cinco classificações que identificaram os grupos e posteriormente gerou a análise mais apurada em relação ao indicador de dependência criado para ressaltar os municípios que de fato dependem do repasse previdenciário. O indicador focou nos municípios identificados como os mais dependentes embasados no rendimento domiciliar obtido por meio do Censo Demográfico 2010.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2018-05-11
Seção
Artigos