MORTALIDADE POR CAUSAS E IMPACTO NA EXPECTATIVA DE VIDA NAS REGIÕES SUDESTE E NORDESTE, 2000 A 2015

  • Adriana Miranda-Ribeiro FACE/UFMG
Palavras-chave: Expectativa de vida, Mortalidade, Causas de Morte, Método de Pollard

Resumo

a expectativa de vida ao nascer é um indicador sintético de mortalidade que reflete as condições gerais de vida de uma população. O objetivo desse estudo é mensurar a contribuição dos grupos etários e causas de morte na variação da expectativa de vida ao nascer entre 2000 e 2015 nas regiões Nordeste e Sudeste do Brasil. Foi utilizado o método de decomposição de Pollard, aplicado aos dados de mortalidade de 2000 e 2015. Na região Nordeste, causas mal definidas e crianças de 0-4 anos de idade tiveram a maior contribuição no aumento da expectativa de vida ao nascer. Na região Sudeste, doenças do aparelho respiratório e os menores de um ano de idade tiveram maior participação no aumento da expectativa de vida, embora a participação dos adultos acima dos 55 anos de idade tenha sido significativa. As duas regiões se encontram em estágios diferentes da transição epidemiológica. Os resultados indicam que o caminho a percorrer na região Nordeste na busca por melhores condições de vida é mais longo e possível.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2018-05-09
Seção
Artigos