Análise da distribuição espacial da renda na Região Metropolitana de Belo Horizonte no censo demográfico de 2010

Autores

  • Ícaro Neri Pereira de Souza IGC-UFMG

Palavras-chave:

desigualdades socioespaciais, cluster, periferia, renda, metrópole

Resumo

As desigualdades socioespaciais são um dos principais objetos de estudo relacionados ao fenômeno urbano e as cidades, sendo que este trabalho focou a questão da desigualdade socioespacial da renda na Região Metropolitana de Belo Horizonte (RMBH). Belo Horizonte é uma cidade marcada, desde a sua fundação, por um forte processo de periferização, com expulsão das populações mais pobres, de menor renda, das áreas centrais para localidades cada vez mais afastadas da metrópole. Neste trabalho, foi utilizada a análise de cluster como método de estudo sobre a concentração de renda na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Utilizando dados de três níveis territoriais (municípios, distritos e setores censitários) e dados do censo demográfico do IBGE (2010), foram calculados os clusters (agrupamentos) dos rendimentos médios por distrito e setor censitário na RMBH. Os resultados mostram forte concentração de renda em certas localidades, localizadas principalmente no Centro de Belo Horizonte, no seu entorno e no município de Nova Lima. A análise de cluster se mostrou satisfatória no trabalho, porém, juntamente com este método, outras abordagens e metodologias são recomendados para o estudo das desigualdades socioespaciais nas metrópoles brasileiras.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2021-06-15

Edição

Seção

Artigos