ANALYSIS OF ASPECTS OF NATURE OF SCIENCE EXPRESSED BY A TEACHER IN INITIAL TRAINING IN THE CONTEXT OF A CHEMISTRY HISTORY DISCIPLINE

ANÁLISE DE ASPECTOS DE NATUREZA DA CIÊNCIA EXPRESSOS POR UMA PROFESSORA EM FORMAÇÃO INICIAL NO CONTEXTO DE UMA DISCIPLINA DE HISTÓRIA DA QUÍMICA

Autores

  • Marcondes Medeiros de Lima UNB
  • Stefannie Ibraim UFMG
  • Monique Santos UFMG

DOI:

https://doi.org/10.1590/1983-21172021230104%20

Palavras-chave:

Natureza da Ciência. Formação Inicial. História da Química.

Resumo

Pesquisadores têm ressaltado a necessidade de professores desenvolverem seus conhecimentos de Natureza da Ciência. Diante disso, investigamos as visões sobre Ciências de uma professora em formação inicial, para tal, identificamos e discutimos aspectos de Natureza da Ciência que foram expressos por ela em um ambiente de ensino-aprendizagem de história da química envolvendo explicitamente discussões sobre Ciências. Baseado em notas de campo e no portfólio redigido pela professora em formação, identificamos, utilizando o MoCEC v.2, a expressão de 23 aspectos de Natureza da Ciência relacionados ao contexto dos casos históricos discutidos na disciplina. Por fim, enfatizamos a necessidade de discussões sobre Ciências e sobre história da química permearem a formação inicial, visando o desenvolvimento e mobilização de conhecimentos pedagógicos de conteúdo, e discutimos as potencialidades e limitações do uso do MoCEC v.2 como ferramenta de análise.

 

Researchers have emphasized the need for teachers to develop their knowledge of nature of science. Therefore, we investigated the views about science of a pre-service teacher, for such, we identified and discussed aspects of nature of science that were expressed by her in a teaching-learning environment of History of Chemistry explicitly involving discussions about science. Based on field notes and the portfolio written by the pre-service teachers, we identified, from MoSSE v.2, the expression of 23 aspects of nature of science related to the context of the historical cases discussed in the discipline. Finally, we emphasize the need for discussions about science and about History of Chemistry to permeate pre-service teacher education, aiming at the development and mobilization of pedagogical content knowledge, and we discuss the potentials and limitations of using MoSSE v.2 as an analysis tool.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Alfonso-Goldfarb, A. M. (1987a). Algumas reflexões sobre a Genealogia e a Gênese da Alquimia. In Da Alquimia à Química (pp. 41-68). São Paulo: nova Stella: Editora da Universidade de São Paulo.

Alfonso-Goldfarb, A. M. (1987b). Robert Boyle e a Introdução do Universo Mecanicista na Química. In Da Alquimia à Química (pp. 173-207). São Paulo: nova Stella: Editora da Universidade de São Paulo.

Alfonso-Goldfarb, A. M., Ferraz, M. H. M., Beltran, M. H. R., & Porto, A. P. (2016). Séculos XVII e XVIII: a química em busca de novos caminhos. In Percursos da História da Química (pp. 35-59). São Paulo: Editora Livraria da Física.

Allchin, D. (2011). Evaluating Knowledge of the Nature of (Whole) Science. Science Education, 95(3), 518-542. doi:10.1002/sce.20432

Allchin, D. (2013). Teaching the nature of science: Perspectives and resources. St. Paul: SHiPS Education Press.

Allchin, D., Andersen, H. N., & Nielsen, K. (2014). Complementary Approaches to Teaching Nature of Science: Integrating Student Inquiry, Historical Cases, and Contemporary Cases in Classroom Practice. Science Education, 98(3), 461-486. doi:10.1002/sce.21111

Anunciação, B. C. P., Neto, H. S. M., & Moradillo, E. F. (2014). Robert Boyle no Contexto da Transição para a Ciência Moderna: Elementos para uma Análise Sócio-Histórica Revista Ideação, 29(1), 165-192. doi:g10.13102/ideac.v1i29.1345

Bomfim, J., Reis, J. C., & Guerra, A. (2016). Problematizando a ideia de gênios isolados: Mayer e Joule no episódio da conservação da energia. Revista Tecné, Episteme e Didaxis: TED, Extraordinário, 1264-1270. Retrieved from https://revistas.pedagogica.edu.co/index.php/TED/article/view/4736

Bortolotto, A., Lobato, C. B., Tonetto, S. R., Ferraz, M. H. M., Alfonso-Goldfarb, A. M., & Beltran, M. H. R. (2012). Dissecando a Matéria entre os Séculos XVIII-XX. In História da Ciência: Tópicos Atuais 2 (pp. 103-130). São Paulo: Editora Livraria da Física.

Carlson, J., & Daehler, K. R. (2019). The Refined Consensus Model of Pedagogical Content Knowledge in Science Education. In A. Hume, R. Cooper, & A. Borowski (Eds.), Repositioning Pedagogical Content Knowledge in Teachers’ Knowledge for Teaching Science (pp. 77-92). Singapore: Springer.

Carvalho, A. D. (2010). A constituição Particulada da Matéria. (Trabalho de conclusão de curso). Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio Janeiro.

Carvalho, A. M. P. (2013). O ensino de Ciências e a proposição de sequências de ensino investigativas. In A. M. P. Carvalho (Ed.), Ensino de Ciências por Investigação (pp. 1-20). São Paulo: Cengage Learning.

Chagas, A. P. (2011). Existem átomos? (abordando Jean Perrin). História da Ciência e Ensino: Construindo interfaces, 3, 7-16. Retrieved from https://revistas.pucsp.br/hcensino/article/view/5605

Cohen, L., Manion, L., & Morrison, K. (2011). Research Methods in Education (7th ed.). New York: Routledge.

Diniz-Pereira, J. E. (2016). [DCN's para a formação inicial e continuada em nível superior: concepções e desafios.].

Erduran, S., & Dagher, Z. R. (2014). Reconceptualizing the Nature of Science for Science Education: Scientific Knowledge, Practices and Other Family Categories. Dordrecht: Springer.

Filgueiras, C. A. L. (1995). A Revolução Química de Lavosier: Uma Verdadeira Revolução? Química Nova, 18(2), 219-224.

Gil Pérez, D., Montoro, I. F., Alis, J. C., Cachapuz, A., & Praia, J. (2001). Para uma imagem não deformada do trabalho científico. Ciência & Educação, 7(2), 125-153. doi:10.1590/S1516-73132001000200001

Guerra-Ramos, M. T. (2012). Teachers' Ideas About the Nature of Science: A Critical Analysis of Research Approaches and Their Contribuition to Pedagogical Practice. Science & Education, 21(5), 631-655. doi:10.1007/s11191-011-9395-7

Hanuscin, D. L. (2013). Critical Incidents in the Development of Pedagogical Content Knowledge for Teaching the Nature of Science: A Prospective Elementary Teacher’s Journey. Journal of Science Teacher Education, 24(6), 933-956. doi:10.1007/s10972-013-9341-4

Hanuscin, D. L., Akerson, V. L., & Phillipson-Mower, T. (2016). Integrating Nature of Science Instruction into a Physical Science Content Course for Preservice Elementary Teachers: NOS Views of Teaching Assistants. Science Education, 90(5), 912-935. doi:10.1002/sce.20149

Irzik, G., & Nola, R. (2011). A Family Resemblance Approach to the Nature of Science for Science Education. Science & Education, 20(7-8), 591-607. doi:10.1007/s11191-010-9293-4

Justi, R., & Erduran, S. (2015). Characterizing Nature of Science: A supporting model for teachers. Paper presented at the Conference of the International History, Philosophy, and Science Teaching Group, Rio de Janeiro, Brazil.

Justi, R., & Mendonça, P. C. C. (2016). Discussion of the Controversy Concerning a Historical Event Among Pre-service Teachers Contributions to Their Knowledge About Science, Their Argumentative Skills, and Reflections About Their Future Teaching Practices. Science & Education, 25(7-8), 795-822. doi:10.1007/s11191-016-9846-2

Laraia, R. B. (2001). Cultura: Um conceito antropológico. Jorge Zahar.

Leal, M. C. (2001). Como a química funciona? Química Nova na Escola, 14, 8-12.

Lederman, N. G. (2007). Nature of science: past, present, and future. In S. K. Abell & N. G. Lederman (Eds.), Handbook of research on science education (pp. 831-880). Mahwah: Lawrence Erlbaum Associates.

Lederman, N. G., Abd-Al-Khalick, F., Bell, R. L., & Schwartz, R. S. (2002). Views of Nature of Science Questionnaire: Toward Valid and Meaningful Assessment of Learners' Conceptions of Nature of Science. Journal of Research in Science Teaching, 39(6), 487-521. doi:10.1002/tea.10034

Leroy, M. (Writer). (1943). Madame Curie. In. Estados Unidos da América.

Lopes, C. V. M. (2009). Modelos Atômicos no Início do Século XX: Da Física Clássica à Introdução da Teoria Quântica. Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo.

Lopes, C. V. M., & Martins, R. A. (2009). J. J. Thomson e o Uso de Analogias para Explicar os Modelos Atômicos: O 'Pudim de Passas' nos Livros Texto. Trabalho apresentado no Encontro Nacional de Pesquisa em Educação em Ciências, Florianópolis.

Marques, R. A. (2015). Formação de professores de ciências no contexto da História da Ciência. História da Ciência e Ensino: Construindo interfaces, 11, 1-17. Retrieved from https://revistas.pucsp.br/hcensino/article/view/23020

Martins, R. A. (1990). Como Becquerel não Descobriu a Radioatividade. Caderno Catarinense de Ensino de Física, 7, 27-45.

Martins, R. A. (1998). A Descoberta dos Raios X: O Primeiro Comunicado de Röntgen. Revista Brasileira de Ensino de Física, 20(4), 373-391.

Martins, R. A. (2004). Hipóteses e Interpretação Experimental: A Conjetura de Poincaré e a Descoberta da Hiperfosforescência por Becquerel e Thompson. Ciência & Educação, 10(3), 501-516. doi:10.1590/S1516-73132004000300013

Martins, R. A. (2006). Introdução: a História das Ciências e seus usos na educação. In C. C. Silva (Ed.), Estudos de História e Filosofia das Ciências: subsídios para aplicação no ensino (pp. 21-34). São Paulo: Livraria da Física.

Matthews, M. R. (2012). Changing the Focus: From Nature of Science to Features of Science. In Advances in Nature of Science Research (pp. 3-26). Dordrecht: Springer.

Maurines, L., & Beaufils, D. (2012). Teaching the Nature of Science in Ohysics Courses: The Contribution of Classroom Historical Inquiries. Science & Education, 22(6), 1443-1465. doi:10.1007/s11191-012-9495-z

Merriam, S. B. (1988). Case Study Research in Education - A Qualitative Approach. San Francisco and London.

Moura, C., Camel, T., & Guerra, A. (2020). A Natureza da Ciência pelas Lentes do Currículo: Normatividade Curricular, Contextualização e os Sentidos de Ensinar sobre Ciências. Ensaio: Pesquisa e Educação em Ciências, 22, 1-27. doi:10.1590/1983-21172020210114

Noëlle, M. (Writer). (2016). Marie Curie: The Courage of Knowledge In. França.

Oki, M. C. M. (2009). Controvérsias sobre o atomismo no século XIX. Química Nova, 32(4), 1072-1082. doi:10.1590/S0100-40422009000400043

Oki, M. C. M., & Moradillo, E. F. (2008). O ensino de história da química: contribuindo para a compreensão da natureza da ciência. Ciência & Educação, 14(1), 67-88. doi:10.1590/S1516-73132008000100005

Osborne, J., & Dillon, J. (2010). How science works: what is the nature of scientific reasoning and what do we know about students' understanding? In J. Osborne & J. Dillon (Eds.), Good Practice in Science Teaching: what research has to say (pp. 20-46). New York: Openup.

Pereira, B., & Mohr, A. (2017). Origem e contornos da prática como componente curricular. In A. Mohr & H. G. Wielewicki (Eds.), Prática como componente curricular: que novidade é essa 15 anos depois? (pp. 19-38). Florianópolis: NUP/CED/UFSC.

Porto, A. P. (2019). A história e Filosofia da Ciência no Ensino de Química: Em busca dos objetivos educacionais da atualidade. In P. F. L. Machado, W. L. P. Santos, & O. A. Maldaner (Eds.), Ensino de Química em Foco (pp. 141-156). Ujuí: Editora Unijuí.

Pugliese, G. (2007). Um sobrevôo no "Caso Marie Curie": um experimento de antropologia, gênero e ciência. Revista de Antropologia, 50(1), 347-385. doi:10.1590/S0034-77012007000100009

Santos, M. A. R., Maia, P., & Justi, R. (2020). Um Modelo de Ciências para Fundamentar a Introdução de Aspectos de Natureza da Ciência em Contextos de Ensino e para Analisar tais Contextos. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências, 20, 581-616. doi:10.28976/1984-2686rbpec2020u581616

Schnetzler, R. P. (2019). Apontamentos Sobre a História do Ensino de Química. In W. L. P. Santos, O. A. Maldaner, & P. F. L. Machado (Eds.), Ensino de Química em Foco (2ª ed.). Ujuí: Unijuí.

Shulman, L. S. (1986). Those Who Understand: Knowledge Growth in Teaching. Educational Research, 15(2), 4-14. doi:10.3102/0013189X015002004a

Vidal, P. H. O., Chelone, F. O., & Porto, P. A. (2007). O Lavoisier que não está presente nos livros didáticos. Química Nova na Escola, 26, 29-32.

Yin, R. K. (2001). Estudo de Caso: Planejamento e métodos. Porto Alegre: Bookman.

Publicado

2021-03-19

Edição

Seção

RELATOS DE PESQUISAS / RESEARCH REPORTS