Áreas protegidas integradas ao ordenamento territorial: reflexões a partir da experiência das Ilhas Canárias, Espanha

Autores

  • Altair Sancho Pivoto dos Santos Universidade Federal de Juiz de Fora

DOI:

https://doi.org/10.35699/2237-549X%20..13412

Palavras-chave:

Áreas Protegidas, Ordenamento Territorial, Ilhas Canárias.

Resumo

Este trabalho debate a experiência de planejamento
territorial das Ilhas Canárias, Espanha. Desde os
anos 2000, essa comunidade autônoma espanhola
tem empreendido esforços no sentido de consolidar
um modelo de ordenamento sistêmico e articulado,
que pressupõe a integração de matérias referentes a
atributos naturais, solo urbano e gestão e uso do
território, com vistas à promoção de processos de
desenvolvimento mais equilibrados e sustentáveis.
Buscou-se, nesse sentido, tecer uma reflexão sobre a
natureza, limites, avanços e desafios associados à
consolidação dessa proposta. Tal exercício de
pesquisa, de caráter essencialmente qualitativo,
envolveu o levantamento bibliográfico e
documental, bem como a realização de entrevistas
semiestruturadas com pesquisadores, gestores e
técnicos ambientais que vivenciam a realidade
Canária. Os resultados indicam que, apesar de
reconhecidos avanços em termos de concepção de
uma proposta integrada de planejamento, em
termos práticos, esse viés de planejamento enfrenta
ainda inúmeros desafios de efetiva concretização,
como a excessiva centralização de poder nas esferas
governamentais, reduzida capacidade técnica para
implementação de instrumentos de ordenamento
estabelecidos e fragilidade na consolidação de
processos de governança territorial.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2017-01-27

Como Citar

Santos, A. S. P. dos. (2017). Áreas protegidas integradas ao ordenamento territorial: reflexões a partir da experiência das Ilhas Canárias, Espanha. Revista Geografias, 8–31. https://doi.org/10.35699/2237-549X .13412

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)