SUJEIÇÃO, SUBJETIVAÇÃO E MIGRAÇÃO: RECONFIGURAÇÕES DA GOVERNAMENTALIDADE BIOPOLÍTICA

Autores

  • Cesar Candiotto Pontifícia Universidade Católica do Paraná

Palavras-chave:

Governamentalidade, Biopolítica, Sujeição, Subjetivação, Migração, Michel Foucault

Resumo

O artigo estuda, em um primeiro momento, os processos de sujeição e subjetivação nos trabalhos de Michel Foucault e sua relação com a dupla dimensão, moral e material, da governamentalidade. Se em sua dimensão moral a produção de sujeições tem como contraponto os processos éticos de subjetivação, já em sua dimensão material predomina o governo biopolítico do meio vital no qual populações são reguladas e sujeitadas em detrimento das possibilidades de subjetivação. A ênfase do governo biopolítico é especialmente observável entre as populações deslocadas em busca de sobrevivência. Em um segundo momento evoca-se, para além de Foucault, uma modalidade de população problematizada como objeto de recorrente normalização nos últimos decênios, constituída pelos migrantes de sobrevivência. O estudo percorre os traços do governo biopolítico dessa população, especialmente as reconfigurações dos processos de sujeição que a regulam. Conclui-se que ela apresenta poucas possibilidades de empreender processos de subjetivação como resistência às formas de sujeição operadas pela governamentalidade biopolítica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AGAMBEN, G. “Homo sacer: o poder soberano e a vida nua I”. Trad. Henrique Burigo. 2ª. reimpressão. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2007.

ALTHUSSER, L. “Idéologie et appareils idéologiques d’État – notes pour une recherche”. In: ALTHUSSER, L. Sur la Reproduction. Paris: PUF, 2011. pp. 263-306.
ARENDT, H. “Nous autres réfugiés”. Pouvoirs, 2013/1, n. 144, pp. 5-16. [Online]. DOI: 10.3917/pouv.144.0005. Disponível em: https://www.cairn.info/revue-pouvoirs-2013-1-page-5.htm (Acessado em 10 de agosto de 2019).
BENJAMIN, W. “Para uma crítica da violência”. In: Escritos sobre mito e linguagem (1915-1921). Org. J. M. Gagnebin. Trad. S. Kampff e E. Chaves. Ed. 34, 2013.

BETTS, A. “Survival Migration: A New Protection Framework”. In: STILES, K.; LYON, A. J. (eds.). Global Governance: A Review of Multilateralism and International Organizations. 3. ed.: Brill, 2010. pp. 361-382.

BOUDOU, B. “Politiques de l’hospitalité”. Paris: CNRS éditions, 2017.

BUTLER, J. “Peut-on mener une bonne dans une vie mauvaise?” In: Rassemblement: Pluralité, performativité et politique. Trad. C. Jacquet. Paris: Fayard, 2016.

DARDOT, P.; LAVAL, Ch. “La nouvelle raison du monde: essai sur la société néolibérale”. Paris: La Découverte, 2010.

DEFERT, D. “Chronologie”. In: Dits et écrits. Paris: Quarto/Gallimard, 2001. Vol. 1.

DELEUZE, G. “Foucault”. Paris: Les Éditions de Minuit, 1986.

FOUCAULT, M. “L’ordre du discours. Leçon inaugurale au Collège de France prononcée le 2 décembre 1970”. Paris : Gallimard, 1971.
______. “La société punitive. Cours au Collège de France. 1972-1973”. Paris: EHESS/Gallimard/Seuil, 2013.
______. “Em defesa da sociedade. Curso no Collège de France, 1975-1976”. São Paulo: Martins Fontes, 1999.
______. “La vérité et les formes juridiques”. In: Dits et écrits. Paris: Gallimard, 1994. pp. 538-646. Vol. II.

______. “Sécurité, territoire, population. Cours au Collège de France. 1977-1978”. Édition établie sous la direction de François Ewald et Alessandro Fontana, par Michel Sennellart. Paris : Gallimard ; EHESSE ; Seuil, 2004.

______. “O problema dos refugiados é o presságio da grande migração do século XXI”. In: Dits et écrits II. 1976-1988. Édition établie sous la direction de Daniel Defert et François Ewald avec la collaboration de Jacques Lagrange. Paris: Quarto/Gallimard, 2001a.

______. “Histoire de la sexualité II : L’usage des plaisirs”. Paris : Gallimard, 1984.

______. “L'Herméneutique du sujet, cours au Collège de France (1981-1982)”. Édition établie sous la direction de François Ewald et Alessandro Fontana, par Fréderic Gros. Paris: Seuil/Gallimard, 2001b.

HAROUEL, J. L. “Les droits de l’homme contre le peuple”. Paris: Declée de Brouwer, 2016.

LE BLANC, G.; BRUGÈRE, F. “La fin de l’hospitalité”. Paris: Flammarion, 2017.

ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS (ONU). “Declaração Universal dos Direitos Humanos das Nações Unidas (1948)”. In: ISHAY, M. R. (org.) Direitos humanos: uma antologia. Principais escritos políticos, ensaios e documentos desde a Bíblia até o presente. Traduzido por F. D. Jole. São Paulo: Edusp/Nev-USP, 2013. pp. 649-655.

Downloads

Publicado

2020-10-09

Edição

Seção

Artigos