IMAGINAÇÃO E HORROR. UMA REFLEXÃO A PARTIR DE BACHELARD

Autores

  • Marco Heleno Barreto Faculdade Jesuíta de Filosofia e Teologia

Palavras-chave:

Bachelard, Jean Cayrol, imaginação simbólica, sonhos, regime de terror, experiência concentracionária

Resumo

O artigo propõe-se a explorar, a partir de uma posição bachelardiana, as relações entre imaginação e horror. Para tanto, examino o campo dos sonhos vividos durante o regime de terror nazista, e em especial o material onírico e a experiência vivida por Jean Cayrol no universo concentracionário, pondo à prova teses fundamentais da concepção bachelardiana acerca da imaginação criadora em sua significação antropológico-existencial.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BACHELARD, G. “A poética do devaneio”. São Paulo: Martins Fontes, 1988.

______. “A chama de uma vela”. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 1989a.

______. “Lautréamont”. Lisboa: Litoral Edições, 1989b.

______. “A água e os sonhos”. São Paulo: Martins Fontes, 1989c.

______. “A poética do espaço”. São Paulo: Martins Fontes, 1989d.

______. “O ar e os sonhos. Ensaio sobre a imaginação do movimento”. São Paulo: Martins Fontes, 1990a.

______. “A terra e os devaneios do repouso. Ensaio sobre as imagens da intimidade”. São Paulo: Martins Fontes, 1990b.

______. “A terra e os devaneios da vontade. Ensaio sobre a imaginação das forças”. São Paulo: Martins Fontes, 1991.

BARRETO, M.H. “Homo Imaginans. A imaginação criadora na estética de Gaston Bachelard”. São Paulo: Loyola, 2016.

BASUYAUX, M.-L. “Témoigner clandestinement. Les récits lazaréens de Jean Cayrol”. Paris: Garnier, 2009.

BERADT, C. “Sonhos no Terceiro Reich”. São Paulo: Três Estrelas, 2017.

CAYROL, J. “Oeuvre lazaréenne”. Paris: Éditions du Seuil, 2007.

CUCINIELLO, S. “La couleur de l’horreur. L’expression du rêve sous la plume de Jean Cayrol”. Saarbrücken: Éditions Universitaires Européennes, 2011.

DUQUOC, Ch. “Posfácio”. Concilium, Vol. 254, Nr. 4 [Mística e Crise Internacional], pp. 133-139 [651-657], 1994.

GALIMBERTI, U. “Os vícios capitais e os novos vícios”. São Paulo: Paulus, 2004.

GIRARD, M. “Os símbolos na Bíblia”. São Paulo: Paulus, 1997.

HOBSBAWN, E. “Era dos Extremos. O breve século XX 1914-1991”. São Paulo: Companhia das Letras, 1995.

JUNG, C. G. “The Undiscovered Self (Present and Future)”. In: Collected Works of C.G. Jung, vol. 10: Civilization in Transition. Princeton: Princeton University Press, 1970.

KOSELLECK, R. “Posfácio”, in BERADT (2017), p. 162-182.

LIFTON, R.J. “The image of ‘The end of the world’: a psychohistorical view”. In: ANDREWS, V., BOSNAK, R., GOODWIN, K.W. (ed.) Facing apocalypse. Dallas: Spring Publications, 1987.

RICOEUR, P. “Philosophie de la volonté II. Finitude et culpabilité”. Paris: Aubier, 1988.

SANTOS, J.H. “Auschwitz ou os limites da razão”. Síntese Revista de Filosofia, Vol. 39, Nr. 125, pp. 325-344, set./dez. 2012.

SCHLOSS, E. “Depois de Auschwitz”. São Paulo: Universo dos Livros, 2013.

SLOTERDIJK, P. “Crítica da razão cínica”. São Paulo: Estação Liberdade, 2012.

ZAMBRANO, M. “Os sonhos e o tempo”. Lisboa: Relógio d’Água Editores, 1994.

Downloads

Publicado

2021-06-08

Como Citar

Barreto, M. H. (2021). IMAGINAÇÃO E HORROR. UMA REFLEXÃO A PARTIR DE BACHELARD. Revista Kriterion, 61(147). Recuperado de https://periodicos.ufmg.br/index.php/kriterion/article/view/34481

Edição

Seção

Artigos