Conhecimentos e Especificidades do Jogo na Produção Acadêmico-Científica na Área da Educação/Educação Física

  • Claube Camile Soares Lima Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)
  • João Francisco Magno Ribas Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)
  • Pierre Normando Gomes-da-Silva Universidade Federal da Paraíba (UFPB)
  • Raquel Valente de Oliveira Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)
  • Bruno Minuzzi Lanes Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)
Palavras-chave: Jogos Recreativos, Criança, Educação/Educação Física

Resumo

A pesquisa objetivou analisar a concepção de Jogo na produção acadêmico-científica da área da Educação/Educação Física, bem como seus conhecimentos e especificidades relevantes. Para isso, realizou-se uma revisão bibliográfica, na qual foi identificada a concepção de Jogo presentes em cinco dissertações/teses selecionadas: Jogo para o desenvolvimento das crianças na visão construtivista; com relação de gênero e sexualidade; para o desenvolvimento mental de crianças; Jogo Tradicional e a cultura de povos e gerações; relação com a tecnologia (jogos eletrônicos). Dessa forma, o Jogo consiste em um processo composto por variadas características apresentadas em dimensões teórica, metodológica e pedagógica, discutidas e conceituadas no campo acadêmico da área.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ÁRIES, P. História Social da Criança e da Família. Rio de Janeiro: LTC, 1978.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília, 2018. Disponível em: https://basenacionalcomum.mec.gov.br/a-base.

BROUGÈRE, G. Brinquedo e Cultura. São Paulo: Cortez, 1995.

DEMO, P. Pesquisa e construção de conhecimento: metodologia científica no caminho de Habermas. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 2009.

GARDNER, H. Inteligências múltiplas: a teoria na prática. Tradução Maria Adriana Veríssimo Veronese. Porto Alegre: Artes Médicas, 1995.

GOMES-DA-SILVA, P.N. A corporeidade do movimento: por uma análise existencial das práticas corporais. In: HERMIDA, J.F.; ZOBOLI, F. (Orgs.). Corporeidade e Educação. João Pessoa: Editora Universitária UFPB, 2012. p. 139-174.

______. A cultura do jogo e o jogo da cultura: por uma semiótica da corporeidade. João Pessoa: Editora Universitária UFPB, 2011.

HUIZINGA, J. Homo Ludens: o jogo como elemento da cultura. 5. ed. São Paulo: Perspectiva, 2007.

KUNZ, E. Brincar e Se-movimentar: tempos e espaços da vida da criança. Ijuí: Unijuí, 2017.

______. Educação Física - Ensino e mudanças. 3. ed. Ijuí: Unijuí, 2015.

MARIN, E.C.; RIBAS, J.F.M. Jogo tradicional e cultura. Santa Maria: Editora UFSM, 2013.

MARTINS, P.N. As imagens no design de jogos educativos: uma experiência com o jogo saga dos conselhos. 2016. 183f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2016.

MÉSZÁROS, I. A educação para além do capital. São Paulo: Boitempo, 2008.

MOLOZZI, B. O jogo do conhecimento no dia-a-dia da Educação Infantil. 2012. 73f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2012.

PARLEBAS, P. Juegos, deporte y sociedad: léxico de Praxiología Motriz. Barcelona: Paidotribo, 2001.

PIAGET, J. A formação do símbolo na criança: imitação, jogo e sonho, imagem e representação. 3. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1978.

PINHEIRO, S.N.S. O jogo com regras explícitas pode ser um instrumento para o sucesso de estudantes com história de fracasso escolar? 2014. 219f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, 2014.

PRESTES, L.M. Enredadas na rede: jogos para crianças (re) produzindo relações desiguais de gênero. 2014. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2014.

RICHARDSON, R.J. Pesquisa social: métodos e técnicas. 3. ed. São Paulo: Atlas, 1999.

ROCHA, E.A.C. Infância e educação: delimitações de um campo de pesquisa. Educação, Sociedade e Culturas, Porto, v. 17, p. 67-88, 2002.

SEVERINO, A.J. Da epistemologia à técnica: Metodologia do trabalho científico. 23. ed. São Paulo: Cortez, 2007.

SILVA, S.D. Jogos tradicionais organizados no estado do Rio Grande do Sul: uma aproximação etnomotriz. 2015. 185f. Dissertação (Mestrado em Educação Física) – Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2015.

SURDI, A.C.; MELO, J.P.; KUNZ, E. O brincar e o se-movimentar nas aulas de educação física infantil: realidades e possibilidades. Movimento, Porto Alegre, p. 459-470, 2015.

VYGOTSKY, L.S.A brincadeira e o seu papel no desenvolvimento psíquico da criança. Tradução Zoia Prestes. Revista Virtual de Gestão de Iniciativas Sociais, Rio de Janeiro, p. 23-36, 2008.

Publicado
2020-03-17
Como Citar
Lima, C. C. S., Ribas, J. F. M., Gomes-da-Silva, P. N., Oliveira, R. V. de, & Lanes, B. M. (2020). Conhecimentos e Especificidades do Jogo na Produção Acadêmico-Científica na Área da Educação/Educação Física. LICERE - Revista Do Programa De Pós-graduação Interdisciplinar Em Estudos Do Lazer, 23(1), 112-133. https://doi.org/10.35699/1981-3171.2020.19689
Seção
Artigos Originais