A técnica como modo de existência

um diálogo entre as ideias de Latour e Simondon

  • Maria de Fatima Aranha de Queiroz e Melo Universidade Federal de São João del-Rei
  • Márcia Oliveira Moraes Universidade Federal Fluminense
Palavras-chave: Simondon, Latour, modos de existência, técnica

Resumo

Este artigo estabelece um diálogo entre as ideias de Simondon e de Latour tomando como foco o modo de existência das técnicas. Através do rastreamento de material disponível na rede mundial de computadores por chaves de acesso, foram reunidas publicações dos dois autores e de alguns de seus comentadores a fim de buscar analogias e tensões entre os dois conjuntos de ideias em torno da temática da técnica. O artigo descreve as categorias que emergiram dessa organização. Apresentamos argumentos que justificam retomar hoje as ideias de Simondon, problematizamos os modos de existência e a lógica das preposições segundo os autores convocados por Latour e levantamos alguns conceitos chave na obra de Simondon. Identificamos a herança de Simondon no pensamento de Latour ao longo de todo este estudo e, na última parte, em especial, dedicamo-nos a tecer esse diálogo possível ainda que ficcional entre os autores no que concerne à maneira de conceber não apenas as técnicas como um dos modos de existência, mas na perspectiva de uma pluralidade ontológica preconizada por ambos.  

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria de Fatima Aranha de Queiroz e Melo, Universidade Federal de São João del-Rei
doutora em Psicologia Social pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro - UERJ, Pós-doutoranda pelo PPGPSI da Universidade Federal Fluminense - UFF, Professora Associada do Mestrado em Psicologia da Universidade Federal de São João del Rei – UFSJ. E-mail: fatimaqueiroz.ufsj@gmail.com
Márcia Oliveira Moraes, Universidade Federal Fluminense

doutora em Psicologia Clínica pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo - PUC-SP, Pós-Doutora pela Lancaster University/ Universidade do Estado do Rio de Janeiro-UERJ, Professora Titular do Programa de Pós-Graduação da Universidade Federal Fluminense – UFF. E-mail: mmoraes@vm.uff.br

Referências

Andrade, T. (2006). Aspectos sociais e tecnológicos das atividades de inovação. Lua Nova: Revista de Cultura de Política. 66, 139-166.

Corbanezi, E. R. (2012). Vida e técnica: ressonâncias do pensamento de Canguilhem em Simondon. Informática na Educação: teoria & prática, 15(1), 85-99.

Deleuze, G. (2008). Gilbert Simondon: o indivíduo e sua gênese físico-biológica (L. B. L. Orlandi, Trad.) Valencia, Espanha: Pretextos. Recuperado em 3 de maio, 2015, de www.4shared.com/web/preview/pdf/DMei1lpYba?

Escóssia, L. (2012). Individuação e informação em Gilbert Simondon. Informática na Educação: Teoria e Prática, 15(1), 19-30. Recuperado em 20 de dezembro, 2014, de seer.ufrgs.br/InfEducTeoriaPratica/article/viewFile/23699/19313

Hui, Y. (2013). On Latour and Simondon’s mode of existence: fragments of a fictional dialogue yet to come. Intervenção em Workshop sobre Latour@ Denkerei, 28 de janeiro, 2013. Recuperado em 26 de maio, 2015, de digitalmilieu.net/?p=289intervention given in a Workshop on Latour@ Denkerei, 28 Jan

Iliadis, A. (2013a). Informational ontology: the meaning of gilbert simondon’s concept of individuation. Communication +1, 2(1), 1-19. Recuperado em 3 de outubro, 2014, de scholarworks.umass.edu/cpo/vol2/iss1/5

Iliadis, A. (2013b). A new individuation: Deleuze's Simondon connection. Media tropes eJournal, 4(1), 83-100. Recuperado em 14 de novembro, 2014, de http://www.mediatropes.com/index.php/Mediatropes/article/view/20385

Iliadis, A. (2013c). Latour on Simondon: un inquiry into modes of existence. Ethics & Philosophy of Information. Recuperado em 6 de outubro, 2014, de philosophyofinformationandcommunication.wordpress.com/2013/09/22/latour-on-simondon-an-inquiry-into-modes-of-existence/

Laterce, F. (2007). Individuação e humanismo técnico em Simondon. Kalagatos: Revista de Filosofia (Fortaleza), 4(7), 177-189.

Latour, B. (1994). On technical mediation: philosophy, sociology and genealogy. Common Knowledge, 3, 29-64.

Latour, B. (1996). Do humano nas técnicas. Em R. Scheps (Org.). Império das tecnicas (pp. 155-165). (M. L. Pereira, Trad.). Campinas, SP: Papirus. (Original publicado em 1994).

Latour, B. (1999). Morale et technique: la fin des moyens. Réseaux, 18(100), 39-58. Recuperado em 23 de agosto, 2005, de www.bruno-latour.fr/sites/default/files/80-RESEAU-FIN-MOYENpdf.pdf

Latour, B. (2001). A esperança de pandora: ensaios sobre a realidade dos estudos científicos (G. C. C. de Sousa, Trad.). Bauru, SP: Edusc. (Original publicado em 1999).

Latour, B. (2003). Un monde pluriel mais commun: entretiens avec François Ewald. Paris: l’Aube.

Latour, B. (2006). Changer de societé : refaire de la sociologie. Paris: La Découverte.

Latour, B. (2007). Sur un livre d’Étienne Souriau: les différents modes d’existence. Agenda de la pensée contemporaine, 7, 171-194. Recuperado em 12 de dezembro, 2014, de www.bruno-latour.fr/sites/default/files/98-SOURIAU-FR.pdf

Latour, B. (2010). Prendre le pli des techniques. Réseaux, 163(5), 13-31. Recuperado em 3 de fevereiro, 2015, de www.bruno-latour.fr/sites/default/files/122-LICOPPE-PLI-TECH-FR.pdf

Latour, B. (2012). Enquête sur les modes d'existence : une anthropologie des modernes. Paris: La Découverte.

Levy, P. (2003). Plissê Fractal (S. Oliveira, Trad.). Em A. Lanceti (Org.). Cadernos de subjetividade: o reencantamento do concreto (pp. 24-37). São Paulo: Hucitec. (Original publicado em 1993).

Lemos, A. (2013). Entrevista com Bruno Latour. Em A. Lemos. A comunicação das coisas: teoria ator-rede e cibercultura (pp. 271-285). São Paulo: Annablume.

Massumi, B. (2012). Technical mentality revisited; Brian Massumi on Gibert Simondon. Em A. Boever, A. Murray, J. Roffe & A. Woodward. (Org.s). Gilbert Simondon: being and technology (pp. 19-36). Edinburgh: University Press.

Neves, J. P. (2007). Seres humanos e objetos técnicos: a noção de "concretização" em Gilbert Simondon. Comunicação e Sociedade, 12, 67-82.

Pelbart, P. & Costa, R. (2003). Apresentação. Em A. Lanceti (Org.). Cadernos de subjetividade: o reencantamento do concreto (pp. 11-14). São Paulo: Hucitec. (Original publicado em 1993).

Rodriguez, P. E. (2007). Prólogo. Em G. Simondon. El modo de existencia de los objetos tecnicos (pp. 9-24). (M. Martinez & P. Rodriguez, Trad.s). Buenos Aires: Prometeu Libros. (Original publicado em 1958).

Sarro, Ph. (2000). Retours en arrière. Gilbert Simondon - du mode d'existence des objets techniques : notes de lecture. Publiscopie. Recuperado em 12 de dezembro, 2014, www.admiroutes.asso.fr/larevue/2000/2/simondon.htme

Serres, M. (1999). Luzes: cinco entrevistas com Bruno Latour. São Paulo: Unimarco.

Simondon, G. (1989). L'individuation psychique et collective. Paris: Aubier.

Simondon, G. (1995). L’individu et sa genese physico-biologique. Grenoble, França: Jérôme Millon. (Original publicado em 1964).

Simondon, G. (2003). A gênese do indivíduo (I. Medeiros, Trad.). Em A. Lanceti (Org.). Cadernos de subjetividade: o reencantamento do concreto (pp. 98-117). São Paulo: Hucitec. (Orignal publicado em 1993).

Simondon, G. (2005). A individuação à luz das noções de forma e de informação: introdução (P. P. Ferreira & F. A. Caminati, Trad.s). Em G. Simondon. La individuation à lumiere des notions de forme et d' information (pp. 23-36). Paris: Jérôme Millon. (Original publicado em 1958).

Simondon, G. (2007). El modo de existencia de los objetos tecnicos (M. Martinez & P. Rodriguez, Trad.s). Buenos Aires: Prometeu Libros. (Original publicado em 1958).

Souriau, E. (2009). Les différents modes d'existence : suivi de l'oeuvre à faire. Paris: MétaphysiqueS Puf. (Original publicado em 1943).

Venturini, T. (2010). Building on faults: how to represent controversies with digital methods. Public Understanding of Science, 20(10), 1-17. Recuperado em 21 de agosto, 2014, de www.tommasoventurini.it/wp/wp-content/uploads/2011/08/TV_BuildingOnFaults _FullText.pdf

Publicado
2017-07-02
Como Citar
Queiroz e Melo, M. de F. A. de, & Moraes, M. O. (2017). A técnica como modo de existência. Memorandum: Memória E História Em Psicologia, 31, 276-297. https://doi.org/10.35699/1676-1669.2016.6440
Seção
Artigos