Luiz Marcellino de Oliveira

um protagonista da psicologia brasileira: organização de acervo documental e análise histórica

  • Suzana Peron Universidade de São Paulo
  • Eneida Nogueira Universidade de São Paulo
  • Gabriel Vieira Cândido Universidade de São Paulo
  • Marina Massimi Universidade de São Paulo
Palavras-chave: história da psicologia brasileira; Luiz Marcellino de Oliveira; análise do comportamento

Resumo

O objetivo da pesquisa foi à realização de uma inicial descrição histórica da atuação científica do professor Luiz Marcellino de Oliveira, a partir de documentos de seu arquivo pessoal, no período em que atuou na Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto, da Universidade de São Paulo, isto exigiu a organização, higienização, classificação e descrição dessa documentação. A documentação presente em seu arquivo apontou sua atuação em áreas e instituições nas quais foi pioneiro e teve grande contribuição, como é o caso da formação da Sociedade Brasileira de Psicologia; a instituição do Bacharelado Especial em Pesquisa na USP; a utilização do Sistema Personalizado de Ensino e suas contribuições no ensino e pesquisa da Análise do Comportamento. Assim, é possível dizer que sua atuação teve alcance local em Ribeirão Preto, e importância nacional por também ter contribuído para a formação de diversos profissionais que atuam hoje por todo o país.

 

Biografia do Autor

Suzana Peron, Universidade de São Paulo
aluna de graduação na Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras da Universidade de São Paulo, Campus de Ribeirão Preto, Brasil. 
Eneida Nogueira, Universidade de São Paulo
Mestra em Ciências pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras da Universidade de São Paulo, Campus de Ribeirão Preto, Brasil. Área de pesquisa: História da Psicologia. 
Gabriel Vieira Cândido, Universidade de São Paulo
Mestre em Psicologia Experimental: análise do comportamento pela PUC-SP, doutor em Psicologia pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo e professor do curso de Psicologia da Universidade do Oeste Paulista (Unoeste). 
Marina Massimi, Universidade de São Paulo
Professora Titular e trabalha junto ao Departamento de Psicologia e Educação na Faculdade de Filosofia Ciências e Letras da Universidade de São Paulo, Campus de Ribeirão Preto, Brasil. Especialista na área de História das Idéias Psicológicas na Cultura LusoBrasileira. Contato: Departamento de Psicologia e Educação. 

Referências

Almeida, S. S. (2007). Luiz Marcellino de Oliveira: aprendendo e ensinando análise do comportamento. Revista Brasileira de Análise do Comportamento, 3(2), 299 –303.

Bringmann, W. G. & Ungerer G. A. (1998). Uma viagem pelos arquivos em busca de Wilhelm Wundt. Em J. Brozek & M. Massimi (Org.s). Historiografia da psicologia brasileira (pp. 265-303). São Paulo: Loyola.

Bueno, J. L. O. (2006). Homenagem a sócio honorário: Luiz Marcellino de Oliveira. Temas em Psicologia, 14(1), 13 –14.

Cunha, R. N. (2004). Históriada perspectiva behaviorista radical. Em M. Massimi (Org.). História da psicologia no brasil do século XX (pp. 199-214). São Paulo: EPU.

Ferrari, E. A. M. (2008). The pioneer contribution of Luiz Marcellino de Oliveira to experimental analysis of behaviorand psychobiological investigation in Brazil. Psychology & Neuroscience, 1(2), 99 –102.

Fleck, L. (2009). Gênese e desenvolvimento de um fato científico (R. Ribeiro & F. P. A. Cunha, Trad.s). Belo Horizonte: Fabrefactum. (Original publicado em 1935).

Gorayeb, R. (1990) História da Sociedade de Psicologia de Ribeirão Preto. CiênciaeCultura, 42(10), 827-831. Recuperado em 17 de dezembro, 2013, de www.sbponline.org.br/ conteudo/view?ID_CONTEUDO=93#ricardogorayeb

Keller, F. S. (1968). Good-bye, teacher. Journal of Applied Behavior Analysis,1, 79-89. Recuperado em 17 de dezembro, 2013, dewww.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/ PMC1310979/pdf/jaba00083-0078.pdf

Keller, F. S. (1987). O nascer de um departamento.Psicologia: Teoria e Pesquisa, 3(3), 198-205.

Keller, F. (2009). At my own pace: the autobiography of Fred S. Keller(J. S. Bailey, M. R. Burch, A. C. Catania & J. Michael, Org.s). Cornwall-on-Hudson, Estados Unidos da América: Sloan.

Kuhn, T. S. (2007). A estrutura das revoluções cientificas(B. V. Boeira & N. Boeira, Trad.s). São Paulo: Perspectiva. (Original publicado em 1962).

Leone, F. A., Jorge, J. A., Duran, J. E. R. & Rosseti, M. C. (1994). Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto.Estudos avançados, 8(22), 605-612. Recuperado em 17 de dezembro, 2013, de dx.doi.org/10.1590/S0103-40141994000300092

Machado, V. L. S. (1998). Setor de psicologia escolar da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto -USP: primórdios e funcionamento até 1994.Psicologia Escolar eEducacional, 2(2), 183-186. Recuperado em 17 de dezembro, 2013, de dx.doi.org/10.1590/S1413-85571998000200013

Massimi, M. (2002) Memória e história na história da psicologia: dois exemplos de produção de documentos. Memorandum, 2, 2-12. Recuperado em 17 de dezembro, 2013, de www.fafich.ufmg.br/memorandum/artigos02/artigo01.pdf

Matos, M. A. (1998). Contingências para a análise comportamental no Brasil. Psicologia Usp, 9(1), 89-100. Recuperado em 17 de dezembro, 2013, de www.scielo.br/scielo.php? script=sci_arttext&pid=S0103-65641998000100014&lng=en&nrm=iso

Moreira, A. C. (2002). O jubileu da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto e a Universidade de São Paulo. Medicina Ribeirão Preto, 35, 237-240.

Reale, M. (1994). Minhas memórias da Usp. Estudos Avançados,8(22), 25-46. Recuperado em 17 de dezembro, 2013, de dx.doi.org/10.1590/S0103-40141994000300004.

Rodrigues, J. A. (1994). Faculdade de Medicina de Ribeirão PretoEstudos Avançados, 8(22), 597-604. Recuperado em 17 de dezembro, 2013, de dx.doi.org/10.1590/S0103-40141994000300091.

Rousso, H. (1996). O arquivo ou o indício de uma falta. Estudos Históricos, 17, 85-91.

Rozestraten, R. J. A. (1988). Os primórdios da SBP (mais sobre a história). EmAnaisdaXVIIIRA(pp. 6-10). Ribeirão Preto, SP: SBP. Recuperadoem 17 de dezembro, 2013, de www.sbponline.org.br/conteudo/view?ID_CONTEUDO=93#reinierrozestraten

Rozestraten, R. J. A., Maciel, J. C. & Vasconcellos, D. F. (2008). Reinier Rozestraten em Ribeirão Preto: memórias e enraizamento da psicologia no Brasil.Revista da Abordagem Gestáltica, 14(1), 51-61. Recuperado em 17 de dezembro, 2013, de pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-68672008000100008

Rubiano, M. R. B. (s. d.). Apresentando a Sociedade Brasileira de Psicologia. Recuperado em 17 de dezembro, 2013, de www.sbponline.org.br/conteudo/view?ID_CONTEUDO=94 Salmeron, R. (2012). A universidade interrompida. Brasília: UnB.

Todorov, J. C. (1982). Behaviorismo e análise experimental do comportamento. Cadernos de Análise do Comportamento, 3, 10-23.

Todorov, J. C. (1990). The K & S in Brazil. Journal of the Experimental Analysis of Behavior, 54(2), 151-152.

Todorov, J. C. & Hanna, E. S. (2010). Análise do comportamento no Brasil. Psicologia: Teoria e Pesquisa,26, 143-153.

Publicado
2015-10-24
Como Citar
Peron, S., Nogueira, E., Cândido, G. V., & Massimi, M. (2015). Luiz Marcellino de Oliveira. Memorandum: Memória E História Em Psicologia, 29, 86-111. Recuperado de https://periodicos.ufmg.br/index.php/memorandum/article/view/6472
Seção
Artigos