Renovando a tradição

o caso da Cavalhada Mirim na comunidade de Morro Vermelho

  • Camila Pereira Lisboa Universidade Federal de Minas Gerais
  • Miguel Mahfoud Universidade Federal de Minas Gerais
Palavras-chave: tradição, responsabilidade, cultura, mundo-da-vida

Resumo

Na comunidade de Morro Vermelho (MG), encontramos uma grande devoção a Nossa Senhora de Nazareth, padroeira do distrito. A ela, dedica-se a festa da Cavalhada, iniciada há 310 anos pelos moradores do lugar. Na década de 80 do século XX, nasce também ali uma nova tradição: a Cavalhada Mirim, encenada por crianças. Entrevistamos três responsáveis pela Cavalhada Mirim de gerações diferentes, no intuito de compreender como eles vivenciam a responsabilidade em criar a festa, mantê-la e transmiti-la a outras pessoas que possam assegurar sua existência. Como resultado, observamos uma legitimação da presença das crianças nas festas tradicionais de Morro Vermelho e um relacionamento pessoal com a figura de Nossa Senhora. Notamos ainda que cada sujeito incorpora um momento dessa trajetória de vida em Morro Vermelho: da iniciação na devoção e nas tradições, até a resposta como responsabilidade, culminando na preocupação pela transmissão às gerações seguintes.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Camila Pereira Lisboa, Universidade Federal de Minas Gerais
graduada em Psicologia, especialista em Gestão Pública e mestre em Psicologia Social. Atualmente, trabalha com projetos voltados para o desenvolvimento profissional e humano em contextos comunitários.
Miguel Mahfoud, Universidade Federal de Minas Gerais
Doutor em Psicologia Social, Professor Associado efetivo no Departamento de Psicologia da Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e coordena o Laboratório de Análise de Processos em Subjetividade (LAPS UFMG).

Referências

Ales Bello, A. (2004). Fenomenologia e ciências humanas: psicologia, história e religião (M. Mahfoud & M. Massimi, Org.s e Trad.s). Bauru, SP: Edusc.

Ales Bello, A. (2006). Introdução à fenomenologia(J. T. Garcia & M. Mahfoud, Trad.s). Bauru, SP: Edusc.

Ales Bello, A. (2010). A questão do sujeito humano. Em Anais do Seminário Internacional de Pesquisa e Estudos Qualitativos, IV, s. p. Rio Claro, SP: Unesp. Recuperado em 25 de janeiro, 2013, de www.sepq.org.br/IVsipeq/anais/artigos/119.pdf

Amatuzzi, M. M. (2001). Por uma psicologia humana. Campinas, SP: Alínea.

Beck, U., Giddens, A. & Lash, S. (1997). Modernização reflexiva: política, tradição e estética na ordem social moderna(M. Lopes, Trad.). São Paulo: Universidade Estadual Paulistana. (Original publicado em 1995).

Berger, P., Berger, B. & Kellner, H. (1979). Un mundo sin hogar: modernización y conciencia(J. García-Abril, Trad.). Santander, Espanha: Sal Terrae. (Original publicado em 1973).

Berger, P. & Luckmann, T. (2004). Modernidade, pluralismo e crise de sentido: a orientação do homem no mundo moderno(E. Orth, Trad.). Petrópolis, RJ: Vozes. (Original publicado em 1995).

Brandão, C. R. (2005). Pesquisa participante. Em A. L. Ferraro Júnior (Org.). Encontros e caminhos: formação de educadoras(es) ambientais e coletivos educadores(pp. 257-266). Brasília: MMA.

Brandão, C. R. (2007). Reflexões sobre como fazer trabalho de campo. Sociedade e Cultura, 10(1), 11-27.

Canclini, N. G. (1997). Culturas híbridas: estratégias para entrar e sair da modernidade (H. P. Cintrão, Trad.). São Paulo: Edusp. (Original publicado em 1989).

Capalbo, C. (1996). Fenomenologia e ciências humanas. Londrina, PR: UEL.

Cavalieri, E. (2010). O rigor científico como questão ética em Edmund Husserl. Em Anais do Seminário Internacional de Pesquisa e Estudos Qualitativos, IV, s. p. Rio Claro, SP: Unesp. Recuperado em 25 de janeiro, 2012, de www.sepq.org.br/IVsipeq/anais/artigos/1.pdf

Cicourel, A. (1990). Teoria e método em pesquisa de campo. Em A. Z. Guimarães (Org.). Desvendando máscaras sociais(pp. 87-121). Rio de Janeiro: Francisco Alves.

Fabri, M. (2007). Fenomenologia e cultura: Husserl, Levinas e a motivação ética do pensar. Porto Alegre, RS: Edipucrs.

Flick, U. (2004). Umaintrodução à pesquisa qualitativa(S. Netz, Trad.). Porto Alegre: Bookman. (Original publicado em 1998).

Fragata, J. (1959). A fenomenologia de Husserl como fundamento da filosofia. Braga, Portugal: Livraria Cruz.

Geertz, C. (1989). A interpretação das culturas(F. Wrobel, Trad.). Rio de Janeiro: LTC. (Original publicado em 1973).

Giussani, L. (2008). É possível viver assim? uma abordagem diferente da existência cristã (2a ed.). (N. Oliveira & F. Tremolada, Trad.s). Rio de Janeiro: Nova Fronteira. (Original publicado em 1994).

Giussani, L. (2009). O senso religioso(P. A. Oliveira, Trad.). Brasília: Universa. (Original publicado em 1986).

Halbwachs, M. (2004). Los marcos sociales de la memoria (M. A. Baeza & M. Mujica,Trad.s). Caracas: Universidade Central de Venezuela. (Original publicado em 1925).

Halbwachs, M. (2011). A memória coletiva(2a ed.). (L. T. Benoir, Trad.). São Paulo: Centauro. (Original publicado postumamente em 1950).

Husserl, E. (2006). Ideias para uma fenomenologia pura e para uma filosofia fenomenológica (3a ed.). (M. Suzuki, trad.). Aparecida, SP: Ideias & Letras. (Originais de 1912, publicação póstuma em 1952).

Husserl, E. (2008). A crise das ciências europeias e a fenomenologia transcendental: uma introdução à filosofia fenomenológica(D. F. Ferrer, Trad.). Lisboa: Centro de Filosofia da Universidade de Lisboa. (Original publicado postumamente em 1954).

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística [IBGE] (2002).Censo demográfico 2000: resultados do universo.Rio de Janeiro: IBGE. Recuperado em 15 de outubro, 2012, de www.ibge.gov.br/home/estatistica/populacao/censo2000/default.shtm

Leite, R. V. (2011). Viver a tradição e encontrar a alteridade cultural: investigação fenomenológica na comunidade rural de Morro Vermelho. Dissertação de Mestrado, Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, MG.

Leite, R. V. & Mahfoud, M. (2007a). Cuidar da educação, da cultura e de si: horizontes de uma experiência de resgate da cultura popular na escola. Revista Brasileira de Crescimento e Desenvolvimento Humano, 17(2), 74-86. Recuperado em 18 de abril, 2012, de www.revistasusp.sibi.usp.br/pdf/rbcdh/v17n2/09.pdf

Leite, R. V. & Mahfoud, M. (2007b). Memória coletiva, cultura e educação: horizontes de uma experiência de resgate da cultura popular na escola. Em Anais Seminário Memória, Ciência e Arte, V, s. p. Campinas, SP: Centro de Memória da Unicamp. Recuperado em 19 de dezembro, 2011, de www.preac.unicamp.br/memoria/textos/Roberta Vasconcelos Leite e Miguel Mahfoud -completo.pdf

Leite, R. V. & Mahfoud, M. (2010a). “A tradição faz parte do distrito, agora está fazendo parte da escola”: a articulação entre cultura popular e educação escolar na comunidade rural de Morro Vermelho. Revista@mbientação, 3(1), 52-74. Recuperado em 8 de abril, 2012, de www.cidadesp.edu.br/old/revista_educacao/pdf/volume_3_1/roberta.pdfLeite, R. V. & Mahfoud, M. (2010b). Contribuciones de la fenomenogía a las investigationes sobre culturapopular y educación.

Krínen, 7, 127-150. Loizos, P. (2002). Vídeo, filme e fotografias como documentos de pesquisa. Em M. W. Bauer & G. Gaskel (Org.s). Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som(pp. 137-155). (P. A. Guareshi, Trad.). Petrópolis, RJ: Vozes. (Original publicado em 2000).

Mahfoud, M. (2001a). Empenhado na mudança do milênio: identidade, história e profecia em uma comunidade rural tradicional. Memorandum, 1, 2-12. Recuperado em 15 de janeiro, 2011, de www.fafich.ufmg.br/memorandum/artigos01/mahfoud01.htm

Mahfoud, M. (2001b). Percorrendo as distâncias memória e história. Em A. Hoffmann, J. L. O. Bueno & M. Massimi (Org.s). Percorrer distâncias: um desafio para a razão humana (pp. 53-64). São Paulo: Companhia Ilimitada.

Mahfoud, M. (2003).Folia de Reis: festa raiz: psicologia e experiência religiosa na Estação Ecológica Juréia-Itatins. São Paulo: Companhia Ilimitada.

Mahfoud, M. (2005). Formação da pessoa e caminho humano: Edith Stein e Martin Buber. Memorandum, 8, 52-61. Recuperado em 25 de junho, 2013, de www.fafich.ufmg.br/memorandum/artigos08/mahfoud02.htm

Mahfoud, M., & Massimi, M. (2009). Cultural dynamics in a brazilian community. Em A. C. S. Bastos & E. P. Rabinovich (Org.s). Living in poverty: developmental poetics of cultural realities(pp. 49-68).Charlotte, Estados Unidos da América: Information Age Publishing.

May, T. (2004). Pesquisa social: questões, métodos e processos (3a ed.). (C. A. S. N. Soares, Trad.). Porto Alegre: Artmed. (Original publicado em 1993).

Pereira, A. C. & Mahfoud, M. (2006). Contribuições da memória coletiva e da história para a formação da pessoa e a emersão da singularidade na comunidade tradicional de Morro Vermelho. Em Anais do Seminário Internacional de Pesquisa, III, s. p. São Bernardo do Campo, SP:Unesp. Recuperado em 07 de março, 2007, de www.sepq.org.br/IIIsipeq/anais/pdfs/pmchf5.pdf

Stein, E. (2003). Estructura de la persona humana. EmE. Stein. Obras completas, vol. IV: escritos antropológicos y pedagógicos(pp. 555-749). (F. J. Sancho e col., Trad.s.). Vitoria, Espanha: El Carmen. (Originais de 1932-33, publicação póstuma em 1994).

Stein, E. (2005). Sobre el problema de la empatía. Em E. Stein. Obras completas, vol II: escritos filosóficos (pp.55-203). (C. R. Garrido & J. L. C. Bono, Trad.s). Burgos, Espanha: Monte Carmelo. (Original publicado em 1917).

Thiollent, M.(1986). Metodologia da pesquisa-ação(2a ed.). São Paulo: Cortez.

van der Leeuw, G. (2009). A religião em sua essência e suas manifestações: fenomenologia da religião, 1933, epílogo. (A. F. Holanda, Trad.). Revista da Abordagem Gestáltica, 15(2), 179-183. (Original publicado em 1933). Recuperado em 23 de julho, 2010, de http://pepsic.bvs-psi.org.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-68672009000200 014&lng=pt&nrm=iso.

Zilles, U. (1994). Teoria do conhecimento. Porto Alegre: Edipucrs.

Publicado
2015-10-24
Como Citar
Lisboa, C. P., & Mahfoud, M. (2015). Renovando a tradição. Memorandum: Memória E História Em Psicologia, 29, 112-132. https://doi.org/10.35699/1676-1669.2015.6473
Seção
Artigos