Memórias autobiográficas e cartas de Claire Lange

uma análise fenomenológica

  • Marcela Elias Santos Gonçalves Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto da USP - Universidade de São Paulo https://orcid.org/0000-0003-4405-621X
  • Marina Massimi Universidade de São Paulo
Palavras-chave: cartas, memórias, estrangeiro, fenomenologia, narrativa

Resumo

O objetivo desta pesquisa é o estudo da experiência de imigração descrita nas cartas e nas memórias de Claire Lange. Analisamos as vivências por ela narradas, considerando a função psicológica das cartas enquanto vínculo do imigrante com seu passado. Focamos a dinâmica psicológica e as vivências relatadas pela autora à luz do texto “O Estrangeiro” de  Alfred Schutz e à luz da fenomenologia de Edmund Husserl e de Edith Stein. Nos relatos de Claire foram encontradas vivências perceptivas, afetivas, de temporalidade e vivências espirituais de fé, concomitante às categorias de análise do texto de Schutz. No que diz respeito a estas categorias, evidenciamos três grupos de vivências: as primeiras vivências do estrangeiro como recém-chegado; a crise; os mecanismos de superação da crise. Conclui-se pela possibilidade de superação da crise através do compartilhamento de vivências com a alteridade presente nas relações sociais representadas pelos destinatários das cartas, e também na dimensão transcendente do divino. 

Biografia do Autor

Marcela Elias Santos Gonçalves, Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto da USP - Universidade de São Paulo

mestranda do programa de pós graduação da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto da USP - Universidade de São Paulo.
Departamento de Psicologia

Área de Concentração: Processos culturais e Subjetivação

Orientadora: Professora Titular Marina Massimi

Marina Massimi, Universidade de São Paulo

professora titular aposentada  do Departamento de Psicologia, Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo – Campus de Ribeirão Preto. Atualmente é Professora Senior do Instituto de Estudos Avançados da Universidade de São Paulo e lidera Grupo de Pesquisa "Tempo, Memória e Pertencimento" junto ao IEA.

Referências

Adami, L. S. (Org.). (2003). Testemunho de fé: memorial do pastor Wilhelm Gottfried Lange. Blumenau, SC: Nova Letra.

Alencastro, L. F. & Renaux, M. L. (1997). Caras e modos dos migrantes e imigrantes. Em L. F. Alencastro (Org.). História da vida privada no Brasil – Império: a corte e a modernidade nacional. São Paulo: Companhia das Letras.

Ales Bello, A. (2004). Fenomenologia e ciências humanas: psicologia, história e religião (M. Mahfoud & M. Massimi, Org. e Trad.). Bauru, SP: Edusc.

Alvim, Z. (1999). Imigrantes: a vida privada dos pobres do campo. Em N. Sevcenko (Org.). História da vida privada no Brasil – República: da belle époque à era do rádio. São Paulo: Companhia das Letras.

Cardoso, C. R. D. (2014). Contribuições de Edith Stein para a psicologia científica. Curitiba: Appris.

Cardoso, C. R. D. (2016). A psique entre a natureza e a cultura em Edith Stein e William Stern. Tese de doutorado, Pós-Graduação em Psicologia, Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto, Universidade de S˜ão Paulo, Ribeirão Preto, SP.

Massimi, M. (2016). Saberes psicológicos no Brasil. Curitiba: Juruá.

Schütz, A. (2010). O estrangeiro: um ensaio em psicologia social. Revista Espaço Acadêmico, 113, 117-129.

Stein, E. (2018). Ser finito e ser eterno (Z. C. Crepaldi, Trad.). São Paulo: Forense Universitária. (Original de 1936; publicação póstuma em 1950).

Publicado
2019-10-09
Como Citar
Gonçalves, M. E. S., & Massimi, M. (2019). Memórias autobiográficas e cartas de Claire Lange. Memorandum: Memória E História Em Psicologia, 36, 1-25. Recuperado de https://periodicos.ufmg.br/index.php/memorandum/article/view/6868
Seção
Artigos