Memórias autobiográficas e cartas de Claire Lange

uma análise fenomenológica

Palavras-chave: cartas, memórias, estrangeiro, fenomenologia, narrativa

Resumo

O objetivo desta pesquisa é o estudo da experiência de imigração descrita nas cartas e nas memórias de Claire Lange. Analisamos as vivências por ela narradas, considerando a função psicológica das cartas enquanto vínculo do imigrante com seu passado. Focamos a dinâmica psicológica e as vivências relatadas pela autora à luz do texto “O Estrangeiro” de  Alfred Schutz e à luz da fenomenologia de Edmund Husserl e de Edith Stein. Nos relatos de Claire foram encontradas vivências perceptivas, afetivas, de temporalidade e vivências espirituais de fé, concomitante às categorias de análise do texto de Schutz. No que diz respeito a estas categorias, evidenciamos três grupos de vivências: as primeiras vivências do estrangeiro como recém-chegado; a crise; os mecanismos de superação da crise. Conclui-se pela possibilidade de superação da crise através do compartilhamento de vivências com a alteridade presente nas relações sociais representadas pelos destinatários das cartas, e também na dimensão transcendente do divino. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcela Elias Santos Gonçalves, Universidade de São Paulo

mestranda do programa de pós graduação da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto da USP - Universidade de São Paulo.
Departamento de Psicologia

Área de Concentração: Processos culturais e Subjetivação

Orientadora: Professora Titular Marina Massimi

Marina Massimi, Universidade de São Paulo

professora titular aposentada  do Departamento de Psicologia, Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo – Campus de Ribeirão Preto. Atualmente é Professora Senior do Instituto de Estudos Avançados da Universidade de São Paulo e lidera Grupo de Pesquisa "Tempo, Memória e Pertencimento" junto ao IEA.

Referências

Adami, L. S. (Org.). (2003). Testemunho de fé: memorial do pastor Wilhelm Gottfried Lange. Blumenau, SC: Nova Letra.

Alencastro, L. F. & Renaux, M. L. (1997). Caras e modos dos migrantes e imigrantes. Em L. F. Alencastro (Org.). História da vida privada no Brasil – Império: a corte e a modernidade nacional. São Paulo: Companhia das Letras.

Ales Bello, A. (2004). Fenomenologia e ciências humanas: psicologia, história e religião (M. Mahfoud & M. Massimi, Org. e Trad.). Bauru, SP: Edusc.

Alvim, Z. (1999). Imigrantes: a vida privada dos pobres do campo. Em N. Sevcenko (Org.). História da vida privada no Brasil – República: da belle époque à era do rádio. São Paulo: Companhia das Letras.

Cardoso, C. R. D. (2014). Contribuições de Edith Stein para a psicologia científica. Curitiba: Appris.

Cardoso, C. R. D. (2016). A psique entre a natureza e a cultura em Edith Stein e William Stern. Tese de doutorado, Pós-Graduação em Psicologia, Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto, Universidade de S˜ão Paulo, Ribeirão Preto, SP.

Massimi, M. (2016). Saberes psicológicos no Brasil. Curitiba: Juruá.

Schütz, A. (2010). O estrangeiro: um ensaio em psicologia social. Revista Espaço Acadêmico, 113, 117-129.

Stein, E. (2018). Ser finito e ser eterno (Z. C. Crepaldi, Trad.). São Paulo: Forense Universitária. (Original de 1936; publicação póstuma em 1950).

Publicado
2019-10-09
Como Citar
Gonçalves, M. E. S., & Massimi, M. (2019). Memórias autobiográficas e cartas de Claire Lange. Memorandum: Memória E História Em Psicologia, 36, 1-25. https://doi.org/10.35699/1676-1669.2019.6868
Seção
Artigos