ALCANCE DA DIVULGAÇÃO CIENTÍFICA POR MEIO DO YOUTUBE: estudo de caso no canal Meteoro Brasil

Autores

  • José Ricardo Silva Neto

Palavras-chave:

Erebd. Divulgação científica. YouTube. Acesso à informação. Cybercultura. Meteoro Brasil.

Resumo

O artigo apresenta uma análise sobre a divulgação científica por meio do YouTube, tendo como foco o canal Meteoro Brasil. Contempla uma pesquisa de caráter exploratório, embasado em outros trabalhos com o foco na divulgação científica mediante do site de stream e compartilhamento de vídeos. Os procedimentos metodológicos utilizados foram o estudo de caso e a pesquisa documental, ambos realizados no Canal Meteoro Brasil, sendo que no estudo de caso recorreu-se à técnica da observação direta para coleta de dados. Argumenta a favor da produção de conteúdo que vise tornar o conhecimento científico acessível ao público leigo, usando como exemplo o crescimento do canal Meteoro Brasil. A análise do crescimento do canal é executada por meio da observação dos dados oferecidos pelo SocialBlade, site especializado em análise de canais em mídias sociais. Essa plataforma e seu conteúdo podem ser úteis na inserção de usuários no âmago de um tipo de conhecimento, ou para cativá-los a buscar mais conteúdo sobre alguma das temáticas abordadas. É perceptível uma extrema integridade por parte do canal Meteoro Brasil na pesquisa e produção do conteúdo. Isto proporciona muita respeitabilidade ao canal, ainda mais em tempos de fakenews. Os recursos visuais ilustram o conteúdo de forma única, além de haver uma narrativa em volta dos personagens do canal, o que tende a cativar o público, e podem levá-los a seguirem o canal.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2018-11-17

Como Citar

SILVA NETO, J. R. ALCANCE DA DIVULGAÇÃO CIENTÍFICA POR MEIO DO YOUTUBE: estudo de caso no canal Meteoro Brasil. Múltiplos Olhares em Ciência da Informação, [S. l.], v. 8, n. 2, 2018. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/moci/article/view/16885. Acesso em: 9 dez. 2022.

Edição

Seção

GT1 - Cultura, informação e sociedade