Patrimônio cultural do Brasil: ressonâncias literárias

Autores

  • Soraia Oliveira de Vasconcelos Botelho UFMG

Resumo

Para abordar o conceito, Gonçalves se reporta ao historiador Stephen Greenblatt. Greenblatt refere-se à ressonância como poder que um objeto exposto tem de atingir um universo amplo e de evocar no expectador “forças culturais complexas e dinâmicas das quais ele emergiu e das quais ele é, para o expectador, o representante”. Considerando que poder não é propriedade objetiva, inerente, nem prerrogativa de um objeto, sendo antes atribuição, proponho, neste ensaio, a reflexão sobre construção de sentidos que conferem ao objeto (patrimônio) o poder de evocação identificado por Greenblatt. A reflexão busca apoio na literatura, entendida aqui como mediadora de noções de patrimônio cultural. A premissa é de que a fusão do real e do imaginário, possível, pertinente e até desejável no campo literário, apresenta-se como instrumento eficaz para estabelecer ressonâncias entre a sociedade e a eleição de patrimônios e vice-versa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2015-02-10

Como Citar

BOTELHO, S. O. de V. Patrimônio cultural do Brasil: ressonâncias literárias. Múltiplos Olhares em Ciência da Informação, [S. l.], v. 4, n. 1, 2015. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/moci/article/view/16982. Acesso em: 9 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)