Desenvolvimento de coleções acessíveis e interseccionada com foco no autor com deficiência

diagnóstico sobre acervo inclusivo na Biblioteca Pública Estadual do Ceará - BECE

Autores

  • Isabela Correia de Araújo Biblioteca Pública Estadual do Ceará
  • Thamyle Vieira Machado Biblioteca Pública Estadual do Ceará

Palavras-chave:

Política de Formação e Desenvolvimento de Coleções (PFDC), Acessibilidade, Interseccionalidade, Autores com deficiência

Resumo

O artigo discorre sobre a construção da Política de Formação e Desenvolvimento de Coleções (PFDC) da Biblioteca Pública Estadual do Ceará (BECE) levando em conta a presença de autores com deficiência. O estudo ganha contornos ao delinear rumos para seus objetivos: averiguar de que forma a PFDC está definindo e implementando critérios para esse desenvolvimento, buscando a sinergia entre suportes acessíveis e autores com deficiência; verificar no acervo quais livros foram escritos por autores com deficiência; traçar diretrizes para o crescimento racional e equilibrado do acervo focando no autor. A metodologia abordou a pesquisa exploratória sobre os temas em lide e levantamento de obras de autores com deficiência. Conclui-se que PFDC da BECE precisa ampliar seu escopo tanto de autores com deficiência como de obras acessíveis, porém se faz presente o desenvolvimento mais inclusivo, para que a biblioteca espelhe a pluralidade das formas de uso do seu acervo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AZAMBUJA, Isabella Kessler de; Rozek, Marlene. A mediação de leitura na perspectiva da inclusão social na Biblioteca Pública Municipal Josué Guimarães (BPMJG). In: SEMINÁRIO LUSOBRASILEIRO DE EDUCAÇÃO INCLUSIVA, 1., 2017, Porto Alegre. Anais Eletrônicos [...] Porto Alegre: PUCRS, 2017. Disponível em: https://repositorio.pucrs.br/dspace/handle/10923/14641. Acesso em: 10 jun. 2021.

BRASIL. Decreto nº 6.949/11. Promulga a Convenção Internacional sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2009/decreto/d6949.htm .Acesso em: 05 fev. 2022.

BRASIL. Decreto nº 7.559/11. Plano Nacional de Livro e Leitura. Disponível em:

http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2011/decreto/d7559.htm. Acesso em: 05 fev. 2022.

BRASIL. Lei nº 13.146/15. Lei Brasileira da Inclusão. Disponível em:

http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2015/lei/l13146.htm. Acesso em: 10 jan. 2022.

BRASIL. Lei nº 12.343/10. Plano Nacional da Cultura. Brasília: MinC, 2010. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2010/lei/l12343.htm. Acesso em: 05 fev. 2022.

COLLINS, Patricia Hill; BILGE, Sirma. Interseccionalidade. São Paulo: Boitempo, 2021.

DIAS, Maria Mathilde Kronka; PIRES, Denise. Formação e desenvolvimento de coleções de serviços de informação. São Carlos: UFSCAR, 2003.

FIGUEIREDO, Nice Menezes de. Desenvolvimento e avaliação de coleções. 2. ed. Brasília, DF: Thesaurus, 1998.

FIGUEIREDO, Nice Menezes de. Usuários. In: FIGUEIREDO, Nice Menezes de. Paradigmas modernos da Ciência da Informação em usuários/coleções/referencias & informação. São Paulo: Polis/APB, 1999. p. 10-54.

FREIRE, Paulo. A Educação na Cidade. São Paulo: Cortez Editora, 1991.

GIL, Antônio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 5 ed. São Paulo: Atlas, 2010.

INTERNATIONAL FEDERATION OF LIBRARY ASSOCIATIONS AND INSTITUTIONS – IFLA/UNESCO. Manifesto da IFLA/UNESCO sobre bibliotecas públicas. 1994. Disponível em: https://www.ifla.org/files/assets/public-libraries/publications/PL-manifesto/pl-manifesto-pt.pdf . Acesso em: 26 jul. 2021.

LIMA, R. C. M. de; FIGUEIREDO, N. M. Seleção e aquisição: da visão clássica à moderna aplicação de técnicas bibliométricas. Ciência da Informação, Brasília, v.13, n.2, p.137-150, jul./dez. 1984.

MARTÍNEZ DE SOUSA, José. Diccionario de bibliología y ciencias afines. 2. ed. Madrid: Fundación Germán Sánchez Ruipérez; Madrid: Pirámide, 1993. (Biblioteca del libro, 29).

RANGANATHAN, Shiyali Ramamrita. As cinco leis da Biblioteconomia. Brasília (DF): Brinquet de Lemos, 2009.

RIERA, Gemma. El aprendizaje cooperativo como metodología clave para dar respuesta a la diversidad del alumnado desde un enfoque inclusivo. Revista Latinoamericana de Inclusión Educativa, [s.l.], v. 5, n. 2, 2011, p. 133-149.

SANZ CASADO, Elías. Manual de estudios de usuarios. Madrid: Fundación Germán Sánchez Ruipérez, 1994.

SASSAKI, Romeu Kazumi. Inclusão: construindo uma sociedade para todos. Rio de Janeiro: WVA, 2010.

VENTURA, João J. B. Bibliotecas e esfera pública. Oeiras: Celta Editora, 2002.

VERGUEIRO, Waldomiro. Seleção de materiais de informação: princípios e técnicas. 3.ed. Brasília: Briquet de Lemos, 2010. 120 p.

WEITZEL, Simone R. O desenvolvimento de coleções e a organização do conhecimento: suas origens e desafios. Perspectiva em Ciências da Informação, Belo Horizonte, v. 7, n. 1, p. 61-67, jan. /jun. 2002.

Downloads

Publicado

2022-05-30

Como Citar

ARAÚJO, I. C. de .; MACHADO, T. V. . Desenvolvimento de coleções acessíveis e interseccionada com foco no autor com deficiência: diagnóstico sobre acervo inclusivo na Biblioteca Pública Estadual do Ceará - BECE. Múltiplos Olhares em Ciência da Informação, [S. l.], n. Especial, 2022. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/moci/article/view/39920. Acesso em: 2 out. 2022.