Intercâmbio entre literaturas brasileira e moçambicana nos acervos das bibliotecas da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e da Universidade Eduardo Mondlane (UEM)

Autores

  • Delfina Lázaro Mateus Universidade Eduardo Mondlane
  • Lindiwe Sophia Oliveira Fideles Universidade Federal da Bahia

Palavras-chave:

Literatura brasileira, Literatura moçambicana, Biblioteca universitária, Multiculturalismo

Resumo

São muitos os fatores de natureza social e cultural que aproximam os países de língua oficial portuguesa. No caso de Brasil e Moçambique, os países aproximam-se por meio da língua e também do tecido social, já que o Brasil é o país com a maior população afrodescendente da América Latina. Ao reconhecer a importância do estabelecimento de um intercâmbio literário entre os dois países no ensino superior, este trabalho pretende examinar o intercâmbio literário entre os acervos das bibliotecas universitárias da Universidade Eduardo Mondlane (Moçambique) e da Universidade Federal de Minas Gerais (Brasil). A identificação da literatura brasileira e moçambicana nos acervos dos sistemas de bibliotecas realizou-se a partir de uma pesquisa exploratório-descritiva, realizada em julho de 2021 no catálogo online das bibliotecas. O estudo aponta que o intercâmbio literário entre Brasil e Moçambique ainda é pequeno, principalmente no que diz respeito às obras literárias.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AQUINO, Mirian Albuquerque; SANTANA, Vanessa Alves. Práticas de organização e representação da informação étnico-racial em bibliotecas universitárias: necessidade de preservação da memória de negros. RICI: Revista Ibero-americana de Ciência da Informação, Brasília, v. 6, n. 2, p. 17-36, ago./dez. 2013.

AKOTIRENE, Carla. Interseccionalidade. São Paulo: Sueli Carneiro; Pólen, 2019.

p.

CARDOSO, Olinda Nogueira Paes. Recuperação de Informação. INFOCOMP Journal of Computer Science, [s.l.], v. 2, n. 1, p. 33-38, 2004.

FERRAZ, Marina Nogueira; PAIVA, Marília Abreu Martins; REIS, Débora Crystina. O Espaço de Leitura da UFMG: uma biblioteca pública dentro da Biblioteca Universitária. Bibliotecas Universitárias: pesquisas, experiências e perspectivas, [s.l.], v. 3, n. 2, p. 19–32, jul/dez. 2017.

IFLA/UNESCO. Manifesto da IFLA/UNESCO sobre bibliotecas públicas. [s.l.], 1994. Disponível em: https://www.ifla.org/files/assets/public-libraries/publications/PL-manifesto/pl-manifesto-pt.pdf .Acesso em: 16 de jul. 2021.

IFLA/UNESCO. Manifiesto IFLA/UNESCO por la biblioteca multicultural: la biblioteca multicultural: portal de acceso a una sociedad de culturas diversas en diálogo. 2012. Disponível em: https://archive.ifla.org/VII/s32/pub/MulticulturalLibraryManifesto-es.pdf .Acesso em: 19 jul. 2021.

JESUS, Dandara Baçã de. O silenciamento da discussão racial no exame nacional de desempenho de estudantes (ENADE) aplicado a profissionais da saúde em 2019. In: SILVA, Franciéle Carneiro Garcês da. (Org.) Bibliotecári@s negr@s: Pesquisas e experiências de aplicação da Lei 10.639/2003 na formação bibliotecária e nas bibliotecas. Florianópolis: Rocha Gráfica e Editora, 2020.

LIMA, Tânia Alves de. Literatura africana e afro-brasileira: a construçao da identidade dos estudantes negros. 2017. Dissertação (Mestrado)- Escola Superior de Educação Almeida Garrett, Lisboa, 2017.

LINDOSO, Felipe. Pontes entre Brasil e Moçambique: uma entrevista com Nataniel Ngomane. Itaú Cultural, [s.l.], 2019. Disponível: https://www.itaucultural.org.br/secoes/opiniao/pontes-entre-brasil-e-mocambique-uma-entrevista-com-nataniel-ngomane . Acesso em: 19 jul. 2021.

LOPES, Ilza Leite. Estratégia de busca na recuperação da informação: revisão da literatura. Ciência da Informação, Brasília, v. 31, n. 2, p. 60-71, maio/ago. 2002.

MONCADA-HERNÁNDEZ, Sandra Guillermina. Cómo realizar una búsqueda de información eficiente. Foco en estudiantes, profesores e investigadores en el área educativa. Investigación en Educación Médica, [s.l.], v. 3, n. 10, p. 106-115, 2014

PEREIRA, Isabele Corrêa Vasconcelos Fontes; FARIAS, Vera Elizabeth Prola. Brasil e Moçambique, local de diálogo. Disciplinarum Scientia, Maria, v. 12, n. 1, 2011.

SANTOS, Romilda Oliveira. Posturas positivas e construção da identidade negra. 2015. Monografia (Especialização em Educação étnico racial) - Universidade Federal de Paraná, Curitiba, 2015.

SILVA, Andreia Sousa da.; FONTES, Sandra Regina. Diversidade étnica na biblioteca e aplicação da lei no 10.639/03. Rebecin, [s.l.], v. 4, n. 1, p. 199–214, jan/jun. 2017.

SILVA, Márcio Ferreira da. Pluralidade cultural e identidades: breves reflexões. In: SILVA, Franciéle Carneiro Garcês da.; LIMA, Graziela dos Santos. (Orgs.) Bibliotecári@s negr@s: informação, educação, empoderamento e mediações. Florianópolis: Rocha Gráfica e Editora, 2019.

SOUTO, Rinah de Araújo. Como se constrói um clássico? Vozes Anoitecidas e Cada homem é uma raça, de Mia Couto: um estudo de caso numa literatura emergente. 2017. Tese (Doutorado) - Universidade de Coimbra, Coimbra, 2017.

SOUZA, G. N. de. Análise do sistema de classificação por cor/ raça no Brasil. Revista Latino-americana de Estudos em Cultura e Sociedade, [s.l.], v. 5, maio 2019. Edição especial.

TIMBANE, Alexandre António; ABDULA; Rajado Mugabo. A lexicultura na literatura e no ensino da língua portuguesa em Moçambique. Interfaces, [s.l.], v. 7 n. 3. dez. 2016.

Downloads

Publicado

2022-05-30

Como Citar

MATEUS, D. L. .; FIDELES , L. S. O. Intercâmbio entre literaturas brasileira e moçambicana nos acervos das bibliotecas da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e da Universidade Eduardo Mondlane (UEM). Múltiplos Olhares em Ciência da Informação, [S. l.], n. Especial, 2022. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/moci/article/view/39924. Acesso em: 2 out. 2022.