Novas abordagens psicanalíticas na “pós-modernidade”

  • Gabriel Almeida Assumpção

Resumo

O presente artigo se inicia com uma breve introdução à problemática da “pós-modernidade”, com base em textos de Zygmunt Bauman, Anthony Giddens, David Harvey e Krishan Kumar. Após delinear alguns traços culturais da mesma – destacando complexa relação entre corpo e identidade, o autor relaciona essas profundas modificações culturais com novos enfoques na teoria psicanalítica. Estes, por sua vez, são aduzidos da literatura recente, tanto brasileira quanto francesa. Especial atenção é conferida à noção de “modelo da melancolia” e à de “segundo tempo” na investigação psicopatológica psicanalítica, enquanto novas posturas diante dos desafios que a clínica psicanalítica enfrenta. Ressalta-se a importância de um trabalho interdisciplinar sério nesse sentido, para compreender melhor as modalidades contemporâneas de sofrimento psíquico. Na conclusão, chama-se a atenção para que os psicanalistas levem em conta as mudanças culturais em andamento sem, no entanto, ceder ao relativismo “pós-moderno” e nem abandonar o projeto metapsicológico freudiano, de modo a elaborar uma teorização que não seja separada dos problemas atuais, mas que ao mesmo tempo não caia nos modismos da contemporaneidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2019-03-11
Como Citar
Assumpção, G. A. (2019). Novas abordagens psicanalíticas na “pós-modernidade”. Mosaico: Estudos Em Psicologia, 4(1). Recuperado de https://periodicos.ufmg.br/index.php/mosaico/article/view/12154
Seção
Artigos 2007-2013