Replicabilidade do Modelo dos Cinco Grandes Fatores em medidas da personalidade

  • Renata Saldanha Silva Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal de Minas Gerais.
  • Carlos Guilherme Schlottfeldt Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal de Minas Gerais.
  • Mariana Prates Rozenberg Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal de Minas Gerais.
  • Mariana Teles Santos
  • Álvaro José Lelé Centro Universitário Newton Paiva

Resumo

O modelo dos cinco grandes fatores descreve a personalidade humana em
termos de grandes dimensões, cada uma reunindo uma variedade de
traços psicológicos. Esse modelo é um dos mais utilizados em pesquisa
acerca da personalidade por se mostrar abrangente e conciso. Assim
sendo, no presente estudo, investigou-se a replicabilidade dos cinco
fatores em dois instrumentos de medida da personalidade: o Inventário
Fatorial da Personalidade – IFP e as Escalas de Personalidade de Comrey –
CPS. Esses instrumentos foram aplicados a 654 estudantes universitárias de
psicologia, sexo feminino, com idade entre 19 e 58 anos (M=25,66 anos,
DP=6,84). A Análise Fatorial, com método de rotação varimax, mostrou que
o modelo de cinco fatores seria o mais adequado para agrupamento das
escalas dos testes. Confirma-se, assim, a replicabilidade dos cinco fatores
mesmo em instrumentos fundamentados em outras teorias da
personalidade.
Palavras-chave: Personalidade; cinco grandes fatores; avaliação
psicológica; análise fatorial.

Como Citar
Silva, R. S., Schlottfeldt, C. G., Rozenberg, M. P., Santos, M. T., & Lelé, Álvaro J. (1). Replicabilidade do Modelo dos Cinco Grandes Fatores em medidas da personalidade. Mosaico: Estudos Em Psicologia, 1(1). Recuperado de https://periodicos.ufmg.br/index.php/mosaico/article/view/6230
Seção
Artigos 2007-2013