O lazer e a cidade: o olhar dos professores universitários no Pará e Amapá

  • Gustavo Maneschy Montenegro Universidade Federal do Amapá
  • Hélder Ferreira Isayama Universidade Federal de Minas Gerais

Resumo

Este esse artigo teve como objetivo discutir a apropriação dos espaços de lazer da cidade por professores universitários que atuam no campo dos estudos do lazer em cidades da Região Norte do Brasil, bem como identificar limites encontrados para essa apropriação. Combinamos o uso da pesquisa bibliográfica com a entrevista semi-estruturada com 11 professores, os quais lecionam disciplinas de lazer nos estados do Pará e Amapá. Os limites apontados foram escassez de espaços e políticas públicas; tendência à privatização dos espaços; concentração dos espaços nas áreas centrais das cidades; poucas programações culturais; dificuldade de transporte e locomoção nas cidades; uso desigual entre gêneros; falta de acessibilidade para pessoas idosas e com deficiência. Evidenciamos a necessidade de investimentos em relação a políticas de lazer, o que implica melhor distribuição de espaços, diversificação das práticas culturais, acessibilidade e equidade de gênero.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gustavo Maneschy Montenegro, Universidade Federal do Amapá

Doutor em Estudos do Lazer pela Universidade Federal de Minas Gerais. Mestrado em Educação pela Universidade Federal do Pará. Licenciado em Educação Física pela Universidade do Estado do Pará-UEPA. É professor (Assiste II) da Universidade Federal do Amapá - UNIFAP e Membro do Laboratório sobre Formação e Atuação Profissional no Lazer - ORICOLÉ/UFMG. Também é pesquisador do Núcleo de Estudos e Pesquisa em Educação Física, Esporte e Lazer - NEPEFEL/UNIFAP, atuando na linha de pesquisa Educação Física e Lazeres.

Publicado
2020-02-10