NARRATIVAS

CAMINHOS DO LAZER QUE ACONTECE NAS TESSITURAS DE CONTAR SOBRE O VIVIDO

Resumo

RESUMO: As histórias e as narrativas orais têm sido caminhos para compartilhar saberes das culturas que cultivam espaços e tempos para as rodas de conversas que provocam risadas e suspenses. Este artigo se configura como um recorte da tese e tem por objetivo responder as perguntas: que outros seres (misteriosos) vivem na Serra do Amolar (Pantanal, MS)? Quais são suas histórias? O estudo teve caráter qualitativo, se fez por meio de imersões, em diálogos com a etnografia e aproximações da Educação Física com as Ciências Humanas e Sociais. Os achados e registros que fazem parte deste recorte, foi feito por meio de: a) observações participantes; b) conversas informais; c) caderno de apontamentos. As narrativas foram a linguagem encontrada para compartilhar experiências vividas e preciosidades dos saberes cotidianos. O Pantanal e suas gentes têm generosidades, mas têm fragilidades e pedem respeito. Em suas narrativas sobre os protetores e/ou assombrações compartilham sensações, sabedorias, receios e aventuras. O exercício de pesquisar nestes contextos foi desafiador, incessante e encantador, evidenciando que as alegrias constituem seus cotidianos e as narrativas seus jeitos de compartilhar a vida.

Palavras-chave: Gentes. Narrativas. Pantanal. Lazer.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Miraira Noal Manfroi, Universidade Federal de Santa CatarinaUniversidade do Estado de Santa Catarina

Doutora e mestra em Educação Física. Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Integrante do Laboratório de Pesquisa em Lazer e Atividade Física (LAPLAF) da UDESC e do Núcleo de Pesquisa em Pedagogia do Esporte (NUPPE) do CDS/UFSC. Email: mira_nm@hotmail.com

Alcyane Marinho, Universidade do Estado de Santa Catarina

Professora adjunta da Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC). Professora Permanente do Programa de Pós-graduação em Educação Física do Centro de Desportos da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), e do Programa de Pós-graduação em Ciências do Movimento Humano do CEFID/UDESC. Líder do Laboratório de Pesquisa em Lazer e Atividade Física (LAPLAF/CNPq) do CEFID/UDESC.

Publicado
2020-06-03