As ORIGENS HISTÓRICAS DO LAZER NO SEIO DE UMA SOCIEDADE DE NATUREZA ESCRAVOCRATA

do Brasil colônia a Getúlio Vargas

Autores

  • Alan Faber do Nascimento Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM)

Resumo

Este ensaio teórico busca oferecer uma possível interpretação sobre as origens históricas do lazer na sociedade brasileira. Partindo das indicações do pensamento marxista, busca-se demonstrar que o lazer, enquanto manifestação das indústrias culturais, é resultado de uma expropriação dos divertimentos populares. No caso específico da investigação, sustenta-se que a repressão que se abateu sobre o universo lúdico-religioso do negro desde os tempos coloniais não era apenas uma forma de controle social, mas, também, uma acumulação primitiva necessária a ulterior transformação do tempo livre em uma mercadoria. O que, decerto, nessa sociedade de natureza escravocrata, particularizou o processo em termos raciais.

Palavras-chave: Lazer, Escravidão, Racismo

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alan Faber do Nascimento, Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM)

Professor Associado do Curso de Turismo e do Programa de Pós-Graduação em Estudos Rurais da Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri(UFVJM).

Downloads

Publicado

2020-12-03