VOLUNTARIADO E MEGAEVENTOS: APROXIMAÇÕES POSSÍVEIS

  • Ana Cláudia Porfírio Couto UFMG
  • Sheylazarth Presciliana Ribeiro Universidade Federal de Minas Gerais Universidade Estadual de Minas Gerais UNIFEMM
  • Allana Joyce Soares Scopel IFCE
  • Rafael Fróis UFMG
  • Kátia Lúcia Moreira Lemos UFMG
Palavras-chave: Megaeventos, voluntariado

Resumo

Os Megaeventos esportivos não foram ações uníssonas em nosso país. Frente a esse contexto diverso nosso objetivo foi entender porque as pessoas se voluntariam para os Megaeventos. A metodologia foi a aplicação de 345 questionários para os voluntários da Copa do Mundo de Futebol em Belo Horizonte e a análise de dados foi feita a partir de Bardin (1999). Concluímos que o voluntariado é um processo construído socialmente e pode ser recebido de várias formas pelos sujeitos. Percebemos nesse texto pessoas que fizeram um movimento contrário ao voluntariado na Copa de futebol, e, entre os que foram voluntários, as justificativas mais frequentes eram o prazer pela atividade e a melhora do currículo. Entre os movimentos sociais influenciadores do processo de voluntariado em megaeventos, encontramos duas ações: O “Ano do Voluntário” instituído como uma ação da ONU e a Internacionalização do Ensino Superior no Brasil. Esses movimentos podem auxiliar a compreender porque as pessoas constroem relações de interesse e prazer com o voluntariado em megaeventos esportivos.

Biografia do Autor

Ana Cláudia Porfírio Couto, UFMG

Doutora em Ciência do Desporto pela FADE – UP – Portugal. Docente da EEFFTO – UFMG, credenciada pelo Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Estudos do Lazer. Pesquisadora Coordenadora do Grupo de Estudos de Sociologia e Pedagogia do Esporte e Lazer (GESPEL) – UFMG.

Sheylazarth Presciliana Ribeiro, Universidade Federal de Minas Gerais Universidade Estadual de Minas Gerais UNIFEMM

UEMG - Departamento de Ciências Humanas do Movimento

UFMG- Doutoranda em Estudos do Lazer

Allana Joyce Soares Scopel, IFCE
Mestre em Estudos do Lazer pela UFMG, Professora do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do IFCE. Participante do - Grupo de Estudos de Sociologia e Pedagogia do Esporte e Lazer (GESPEL) – UFMG
Rafael Fróis, UFMG

Mestre e Doutorando em Estudos do Lazer pela UFMG. Participante do - Grupo de Estudos de Sociologia e Pedagogia do Esporte e Lazer (GESPEL) – UFMG.

Kátia Lúcia Moreira Lemos, UFMG

Doutora em Ciências do Desporto pela FADE- UP – Portugal. Docente da EEFFTO – UFMG. Pesquisadora e Coordenadora do Grupo de Estudos de Sociologia e Pedagogia do Esporte e Lazer (GESPEL/UFMG)

Publicado
2016-08-16