Prazer e sofrimento no trabalho de Enfermagem em urgência e emergência

Autores

  • Arlíni Fátima dos Santos Hospital de Clínicas de Passo Fundo - HCPF, Residência Multiprofissional em Urgência e Emergência/Intensivismo. Passo Fundo, RS - Brasil. https://orcid.org/0000-0001-5063-7833
  • Alexa Pupiara Flores Coelho Centenaro Universidade Federal de Santa Maria - UFSM, Campus Palmeira das Missões, Departamento de Ciências da Saúde. Palmeira das Missões, RS – Brasil https://orcid.org/0000-0002-9117-5847
  • Gianfábio Pimentel Franco Universidade Federal de Santa Maria - UFSM, Campus Palmeira das Missões, Departamento de Ciências da Saúde. Palmeira das Missões, RS - Brasil. https://orcid.org/0000-0003-0644-8917
  • Andressa de Andrade Universidade Federal de Santa Maria - UFSM, Campus Palmeira das Missões, Departamento de Ciências da Saúde. Palmeira das Missões, RS - Brasil. https://orcid.org/0000-0002-5977-409X
  • Suéllen Fortes de Lima Santos Mass Prefeitura Municipal de Palmeira das Missões, Secretaria Municipal de Saúde. Palmeira das Missões, RS - Brasil. https://orcid.org/0000-0001-6999-1541
  • Janaine Nardino Escola Estadual de Educação Básica Palmeira das Missões - Polivalente, Curso Técnico em Enfermagem. Palmeira das Missões, RS - Brasil. https://orcid.org/0000-0002-6339-2414

DOI:

https://doi.org/10.35699/2316-9389.2022.38486

Palavras-chave:

Enfermagem, Saúde do Trabalhador, Profissionais de Enfermagem, Serviços Médicos de Emergência

Resumo

Objetivo: Conhecer as vivências de prazer e sofrimento de trabalhadores de Enfermagem de serviços de urgência e emergência. Metodologia: Pesquisa qualitativa descritiva. Foram entrevistados trabalhadores de Enfermagem de uma unidade de urgência e emergência de um hospital filantrópico e do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência de uma cidade do Sul do Brasil. O material foi submetido à análise temática de conteúdo. Resultados: As vivências de prazer se relacionaram à identificação com o trabalho, à satisfação frente aos resultados exitosos, ao reconhecimento, ao trabalho em equipe e ao fortalecimento do sentido do trabalho. Já as vivências de sofrimento foram atribuídas ao contato com a morbimortalidade da população, aos conflitos e à precarização do trabalho. Conclusão: As vivências de prazer coexistem com as de sofrimento no cotidiano do trabalho de Enfermagem em urgência e emergência, sendo importantes espaços de fala e escuta para a ressignificação dos sentimentos e proteção à saúde mental no trabalho.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Desclerc-Dulac D. Information et offre de soins, des mots clés pour améliorer l’accueil aux urgences. Soins. 2018[citado em 2021 abr. 21];63(825):56-8. Disponível em: http://doi.org/10.1016/j.soin.2018.03.011

Maillard Acker C. L’infirmier organisateur de l’accueil aux urgences, un poste en constante évolution. Soins. 2018[citado em 2021 abr. 21];63(825):30-3. Disponível em: http://doi.org/10.1016/j.soin.2018.03.007

Miorin JD, Camponogara S, Pinno C, Beck CLC, Costa V, Freitas EO. Pleasure and pain of nursing workers at a first aid service. Texto & Contexto Enferm. 2018[citado em 2021 abr. 22];27(2):e2350015. Disponível em: https://doi.org/10.1590/0104-070720180002350015

Duarte MLC, Glanzner CH, Pereira LP. Work in hospital emergency: suffering and defensive nursing care strategies. Rev Gaúch Enferm. 2018[citado em 2021 abr. 22];39:e2017-0255. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1983-1447.2018.2017-0255

Barleycorn D. Awareness of secondary traumatic stress in emergency nursing. Emerg Nurse. 2019[citado em 2021 abr. 21];27(5):19-22. Disponível em: http://doi.org/10.7748/en.2019.e1957

Gorman VL. Future Emergency Nursing Workforce: What the Evidence Is Telling Us. J Emerg Nurs. 2019[citado em 2021 abr. 21];45(2):132-6. Disponível em: http://doi.org/10.1016/j.jen.2018.09.009

Dejours C. A loucura do trabalho: estudo de psicopatologia do trabalho. 6. ed. São Paulo: Cortez – Oboré; 2015.

Miranda FAN, Mendes FRP. Within the urgent and emergency settings: the suicidal ideation of nurses. Rev Rene. 2018[citado em 2021 abr. 22];19:e3382. Disponível em: http://dx.doi.org/10.15253/2175-6783.2018193382

Lamb FA, Beck CLC, Coelho APF, Vasconcelos RO. Nursing work in a pediatric emergency service: between pleasure and pain. Cogitare Enferm. 2019[citado em 2021 abr. 21];24:e59396. Disponível em: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v24i0.59396

Bardin L. Análise de conteúdo. 8ª ed. Portugal: Geográfica Editora; 2011.

Pena L, Remoaldo P. Psicodinâmica do Trabalho: um estudo sobre o prazer e o sofrimento no trabalho docente na Universidade Óscar Ribas. Saúde Soc. 2019[citado em 2021 abr. 22]; 28(4):147-59. Disponível em: https://doi.org/10.1590/s0104-12902019170487

Lancman S. O mundo do trabalho e a psicodinâmica do trabalho. In: Lancman S, Sznelwar LI (Org.). Christophe Dejours: da psicopatologia à psicodinâmica do trabalho. Rio de Janeiro: Fiocruz; 2008. p. 25-36.

Kolhs M, Olschowsky A, Barreta NL, Schimerfening J, Vargas R, Busnello GF. Nursing in urgency and emergency: between the pleasure and suffering. Rev Fund Care Online. 2017[citado em 2021 abr. 23];9(2):422-31. Disponível em: http://dx.doi.org/10.9789/2175-5361.2017.v9i2.422-431

Grover E, Porter JE, Morphet J. An exploration of emergency nurses' perceptions, attitudes and experience of teamwork in the emergency department. Australas Emerg Nurs J. 2017[citado em 2021 abr. 24];20(2):92-7. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1016/j.aenj.2017.01.003.

Lancman S, Uchida S. Trabalho e subjetividade: o olhar da psicodinâmica do trabalho. Cad Psicol Soc Trab. 2003[citado em 2021 abr. 22];6:79-90. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/pdf/cpst/v6/v6a06.pdf

Florêncio FC, Neto GVN, Silva YLF, Guerra MCGC. Riscos ocupacionais evidenciados nos profissionais de Enfermagem inseridos nas unidades de urgência e emergência. Enferm Bras. 2018[citado em 2021 abr. 23];17(5):535-41. Disponível em: https://doi.org/10.33233/eb.v17i5.2175

Cardoso MFPT, Martins MMFPS, Trindade LL. Attitudes in front of death: nurses’ views in the hospital environment. Texto & Contexto Enferm. 2020[citando em 2021 abr. 23]. 29:e20190204. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1980-265x-tce-2019-0204

Chou HJ, Tseng KY. The experience of emergency nurses caring for patients with mental illness: a qualitative study. Int J Environ Res Public Health. 2020[citado em 2021 abr. 24];17(22):8540. Disponível em: http://dx.doi.org/10.3390/ijerph17228540

Morel S. Inequality and discrimination in access to urgent care in France Ethnographies of three healthcare structures and their audiences. Soc Sci Med. 2019[citado em 2021 abr. 23];232:25-32. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1016/j.socscimed.2019.04.028

Belorgey N. Les urgences face aux inégalités sociales de santé. Soins. 2018[citado em 2021 abr. 23];63(825):20-2. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1016/j.soin.2018.03.004

Delaby S. L’accueil, le premier soin aux urgences. Soins. 2018[citado em 2021 abr. 24]; 63(825):34-7. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1016/j.soin.2018.03.008

Ramacciati N, Ceccagnoli A, Addey B, Lumini E, Rasero L. Violence towards emergency nurses: A narrative review of theories and frameworks. Int Emerg Nurs. 2018[citado em 2021 abr. 24];39:2-12. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1016/j.ienj.2017.08.004.

Garçon TAF, Aguar LA, Nascimento ES, Voltarelli A. Stressful factors for nurses in the emergency and emergency unit. Rev Enfermagem Atual In Derme. 2019[citado em 2021 abr. 24];89(supl). Disponível em: https://revistaenfermagematual.com.br/index.php/revista/article/view/210/291

Jiang H, Ma L, Gao C, Li T, Huang L, Huang W. Satisfaction, burnout and intention to stay of emergency nurses in Shanghai. Emerg Med J. 2017[citado em 2021 abr. 25];34(7):448-53. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1136/emermed-2016-205886

Dutra HS, Cimiotti JP, Guirardello EB. Nurse work environment and job-related outcomes in Brazilian hospitals. Appl Nurs Res. 2018[citado em 2021 abr. 25];41:68-72. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1016/j.apnr.2018.04.002

Arquivos adicionais

Publicado

29-06-2022

Como Citar

1.
Santos AF dos, Centenaro APFC, Franco GP, Andrade A de, Mass SF de LS, Nardino J. Prazer e sofrimento no trabalho de Enfermagem em urgência e emergência. REME Rev Min Enferm. [Internet]. 29º de junho de 2022 [citado 4º de fevereiro de 2023];26. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/reme/article/view/38486

Edição

Seção

Pesquisa