A influência dos registros do prontuário como um dos fatores associados à glosa técnica hospitalar

Autores

DOI:

https://doi.org/10.35699/2316-9389.2022.39425

Palavras-chave:

Registros Eletrônicos de Saúde, Faturamento, Saúde Suplementar, Gestão em Saúde

Resumo

Objetivo: identificar a influência dos registros no prontuário como um dos fatores associados à glosa técnica. Método: estudo quantitativo analítico, de campo, transversal, no ano de 2018, em dois hospitais. Analisados 324 demonstrativos de pagamento, sendo cinco operadoras de cada hospital. Nestes demonstrativos, estão descritos códigos de glosa referentes à Tabela de Domínio de Troca de Informações de Saúde Suplementar (TISS). Resultados: nos hospitais 1 e 2, a glosa técnica de material foi maior que a de medicamento, sendo 90,99% e 84,79%, respectivamente. Os fatores associados à glosa técnica foram o tempo de permanência; p= 0,001 no hospital 1 e p= 0,01 no 2 e tipo de internação no hospital 2 com p= 0,000. O hospital 1, apresentou R$ 2.305,61 (2,28%) de glosa em nove prontuários. Contudo, todos apresentaram registros de relatório técnico, que pode ser recursado. Resultado diferente do hospital 2, onde foram glosados 43 prontuários, no valor de R$ 31.181,14 (17,82%) e, desse valor, R$ 3.096,13 são referentes aos códigos de material e de medicamentos, não tendo registros em prontuários e não sendo possível fazer recurso, acarretando perda. Conclusão: nos dois hospitais, o valor da glosa técnica de material foi maior. Há evidência de que o tempo de permanência pode gerar glosa, e quanto ao registro no prontuário, este influencia na glosa e, quando ausente, gera perda financeira. A utilização do TISS padroniza os motivos de glosas, favorece a realização da justificativa do recurso, facilita a análise dos registros e auxilia no controle do pagamento do serviço prestado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

- Camargo LR, Pereira GR. Análise dos Registros realizados pela Enfermagem e o possível impacto na auditoria: uma revisão da literatura nacional. Rev Adm Saúde. 2017[citado em 2020 dez 21];17(68):[aproximadamente 11 p.]. Disponível em: http://dx.doi.org/10.23973/ras.68.55

Barreto JA, Lima GG, Xavier CF. Inconsistências das anotações de Enfermagem no Processo de auditoria. Rev Enferm Cent.-Oeste Min. 2016[citado em 2020 dez 21];6(1):2081-93. Disponível em: https://doi.org/10.19175/recom.v0i0.917

Spigolon DN, Lima AM, Teston EF, Maran E, Costa MAR, Derenzo N. Impact of the nonconformity of nursing notes in the context of hospital. Ciênc Cuid Saúde. 2019[citado em 2020 dez 21];18(1) e44748. Disponível em: https://doi.org/10.4025/cienccuidsaude.v18i1.44748

Conselho Federal de Enfermagem. Resolução COFEN nº 514/2016. Aprova o guia de recomendações para registros de Enfermagem no prontuário do paciente, com a finalidade de nortear os profissionais de Enfermagem. 2016[citado em 2020 dez 21]. Disponível em: http://www.cofen.gov.br/wp-content/uploads/2016/08/Guia-de-Recomenda%C3%A7%C3%B5es-CTLN-Vers%C3%A3o-Web.pdf

Conselho Federal de Medicina. CFM nº 1638, de 10 de julho de 2002. Define prontuário médico e torna obrigatória a criação da Comissão de Revisão de Prontuários nas Instituições de Saúde. 2002[citado em 2020 dez 21]. Disponível em: http://www.portalmedico.org.br/resolucoes/cfm/2002/1638_2002.htm

Conselho Federal de Enfermagem. Resolução COFEN nº 429/2012. Dispõe sobre o registro das ações profissionais no prontuário do paciente, e em outros documentos próprios da Enfermagem, independente do meio de suporte - tradicional ou eletrônico. 2012[citado em 2020 dez 21]. Disponível em: http://www.cofen.gov.br/resoluo-cofen-n-4292012_9263.html

Ribeiro BS, Silva MC. Auditoria de Enfermagem e sua importância no ambiente hospitalar: uma revisão de literatura. REFACI. 2017[citado em 2020 dez 21]2(2):1-25. Disponível em: http://revista.faciplac.edu.br/index.php/REFACI/article/view/269/88

Candido ASG, Cunha ICKO, Munhoz S. Informações de Enfermagem registradas nos prontuários frente às exigências do Conselho Federal de Enfermagem. Rev Paul Enferm. 2018[citado em 2020 dez 21]29(1/3):31-8. Disponível em: https://docs.bvsalud.org/biblioref/2019/02/970750/informacoes-de-Enfermagem-registradas-nos-prontuarios-frente-as_YWjr3mW.pdf

Saranto K, Kinnunen UM, KiveKäs E, Lappalainen AM, Liljamo P, Rajalahti E, et al. Impacts pf structuring nursing records: a systematic review. Scand J Caring Sci. 2014[citado em 2020 dez 21];28(4):629-47 Disponível em: https://doi.org/10.1111/scs.12094

Choa I, Kimb E, Choi WH, Staggers N. Comparing usability testing outcomes and functions of six electronic nursing record systems. Int J Med Inform. 2016[citado em 2020 dez 21];88:78-85. Disponível em: http://doi.org/10.1016/j.ijmedinf.2016.01.007

Zunta RSB, Lima AFC. Audit and account billing process in a private general hospital: a case study. Rev Eletrônica Enferm. 2017[citado em 2020 dez 21];19:1-11. Disponível em: https://doi.org/10.5216/ree.v19.42082

Rodrigues JAR, Cunha ICKO, Vannuchi MTO, Haddad MCFL. Out-of-pocket payments in hospital bills: a challenge to management. Rev Bras Enferm. 2018[citado em 2020 dez 21];71(5):2658-66. Disponível em: https://doi.org/10.1590/0034-7167-2016-0667

Pertille F, Ascari RA, Oliveira MCB de. A importância dos registros de Enfermagem no faturamento hospitalar. Rev Enferm UFPE on line. 2018[citado em 2020 dez 21];12(6):1717-26. Disponível em: https://doi.org/10.5205/1981-8963-v12i6a234419p1717-1726-2018

Souza ENC; Santos CH, Higashi P, Souza IF. Processo de auditoria de contas em um hospital público: mapeamento das glosas técnicas em cirurgias ortopédicas. Rev Adm Saúde. 2018[citado em 2020 dez 21];18(73):1-15. Disponível em: http://dx.doi.org/10.23973/ras.73.145

Agência Nacional de Saúde Suplementar. Tabelas de Dominio TISS. 2007[citado em 2020 dez 21]. Disponível em: http://www.sbpc.org.br/upload/conteudo/320070521124247.pdf

Brasil. Lei nº 13.003, de 24 de junho de 2014. Altera a Lei nº 9.656, de 3 de junho de 1998, que dispõe sobre os planos e seguros privados de assistência à saúde, com a redação dada pela Medida Provisória nº 2.177-44, de 24 de agosto de 2001, para tornar obrigatória a existência de contratos escritos entre as operadoras e seus prestadores de serviços. Diário Oficial da União, Brasilia (DF), 25 jun 2014. Seção 1:2.

TISS. Troca de Informação em Saúde Complementar. Manual de Conteúdo e Estrutura. Instruções para preenchimento das guias em papel. Versão 2.1.10. 2010[citado em 2020 dez 21]. Disponível em: http://www.ans.gov.br/images/stories/Plano_de_saude_e_Operadoras/tiss/Padrao_tiss/manual_de_conteudo_e_estrutura_v2110.pdf

Agência Nacional de Saúde Suplementar. Padrão TISS. Organizacional. 2017[citado em 2020 dez 21]. Disponível em: http://www.ans.gov.br/images/stories/Plano_de_saude_e_Operadoras/tiss/Padrao_tiss/tiss3/Padrao_TISS_Componente_Organizacional_201704.pdf

Silva JASV, Hinrichsen SL, Brayner AC, Vilella AS, Lemos MC. Glosas Hospitalares e o Uso de Protocolos Assistenciais: Revisão Integrativa da Literatura. Rev Adm Saúde. 2017[citado em 2020 dez 21];17(66):1-18. Disponível em: http://dx.doi.org/10.23973/ras.66.13

Santos MP, Rosa CDP. Auditoria de Contas Hospitalares: Análise dos principais motivos de glosas em uma instituição privada. Rev Fac Ciênc Méd Sorocaba. 2013[citado em 2020 dez 21];15(4):125-32. Disponível em: https://revistas.pucsp.br/index.php/RFCMS/article/view/17653/pdf

Guerrer GFF, Lima AFC, Castilho V. Study of billing audits in a teaching hospital. Rev Bras Enferm. 2015[citado em 2020 dez 21];68(3):358-63. Disponível em: https://doi.org/10.1590/0034-7167.2015680306i

Nascimento AB. Prontuário do paciente como subsídio para a atuação profissional, à luz da clínica compartilhada. Mundo Saúde. 2016[citado em 2020 dez 21];40(2):151-9. Disponível em: http://www.saocamilo-sp.br/pdf/mundo_saude/155574/A01.pdf

Cobaito FC. Faturamento hospitalar sob a lente da qualidade total. Rev Gest Sist Saúde. 2016[citado em 2020 dez 21];5(1):52-61. Disponível em: http://www.revistargss.org.br/ojs/index.php/rgss/article/view/167/176

Vidoto S, Marisco NS. As glosas hospitalares no contexto da Enfermagem em uma instituição hospitalar. Rev Espaço Ciênc Saúde. 2015[citado em 2020 dez 21];3:5-27. Disponível em: https://revistaeletronica.unicruz.edu.br/index.php/saude/article/view/112/52

Viana CD, Bragas LZT, Lazzari DD, Garcia CTF, Moura GMS. Implementation of concurrent nursing audit: an experience report. Texto & Contexto Enferm. 2016[citado em 2020 dez 21];25(1):e3250014. Disponível em: https://doi.org/10.1590/0104-070720160003250014

Nomura ATG, Barragan MS, Almeida MA. Quality of nursing documnetation before and after the Hospital Accreditation in a university hospital. Rev Latinoam Enferm. 2016[citado em 2020 dez 21];24:e2813. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1518-8345.0686.2813

Arquivos adicionais

Publicado

12-07-2022

Como Citar

1.
Truzzi IG de C, Jericó MC, Lima AFC, Zunta RSB, Oliveira DS de, Romcy HM. A influência dos registros do prontuário como um dos fatores associados à glosa técnica hospitalar. REME Rev Min Enferm. [Internet]. 12º de julho de 2022 [citado 4º de fevereiro de 2023];26. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/reme/article/view/39425

Edição

Seção

Pesquisa