Fatores relacionados ao padrão de consumo de bebida alcoólica em mulheres rurais

Autores

DOI:

https://doi.org/10.35699/2316-9389.2022.39431

Palavras-chave:

Alcoolismo, Mulheres, População Rural, Consumo de Bebidas Alcoólicas

Resumo

Objetivo: investigar fatores relacionados ao padrão de consumo de bebida alcoólica em mulheres rurais. Método: estudo quantitativo de amostragem não probabilística por conveniência realizado com 259 mulheres de comunidade rural da Bahia na atenção primária à saúde. Utilizou-se formulário estruturado e o Alcohol Use Disorders Identification Test. Os dados foram analisados empregando estatísticas descritivas para estimar a contribuição independente de cada variável na probabilidade dos desfechos relacionados ao consumo de bebida alcoólica. Aplicou-se a análise de regressão logística pelo software R 4.0.2 for Windows, com variáveis em ordem decrescente de significância estatística. Resultados: amostra composta por mulheres de 30 a 49 anos, predominantemente pretas, com religião, com companheiro, ensino médio completo, atividade remunerada, renda familiar menor que um salário mínimo, residentes em casa própria ou cedida. Ter religião diminui em 0,15% a chance de consumir bebida alcoólica. Morar em habitação com até 3 residentes, “não ficar ferida porque bebeu” e ter religião aumentam, respectivamente, em 89,1, 21,7 e 8,43% as chances de se manter na zona de baixo risco. Não possuir religião aumenta em 97,4% as chances de beber moderadamente. Ficar ferida porque bebeu aumenta em 98,9% as chances de fazer consumo nocivo de bebida alcoólica. Não ter religião e ficar ferida porque bebeu aumentam em 99,7% as chances de fazer uso de bebida alcoólica com provável dependência. Conclusão: a religião evidenciou-se como fator de proteção para o maior consumo de bebida alcoólica. Por outro lado, ficar ferida ou ferir alguém porque bebeu, se caracterizou como fator de risco.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

United Nations Office on Drugs and Crime. World drug report 2020. Socioeconomic characteristics and drug use disorders. Viena: UNODOC, 2020[citado em 2020 out. 07]. Disponível em: https://wdr.unodc.org/wdr2020/field/WDR20_Booklet_5.pdf

Veloso C, Monteiro CFS. Consumption of alcohol and tobacco by women and the occurrence of violence by intimate partner. Texto Contexto Enferm. 2019[citado em 2021 abr. 29];28:e20170581. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1980-265X-TCE-2017-0581

Laranjeira R, Madruga CS, Pinsky I, Caetano R, Mitsuhiro SS, Castello G. II Levantamento Nacional de Álcool e Drogas (LENAD) - 2012. São Paulo: INPAD; UNIFESP; 2014[citado em 2021 abr. 6]. Disponível em: https://inpad.org.br/wp-content/uploads/2014/03/Lenad-II-Relat%C3%B3rio.pdf

World Health Organization. Global status report on alcohol and health. Geneva: WHO; 2018[citado em 2021 abr. 29]. Disponível em: https://www.who.int/substance_abuse/publications/global_alcohol_report/en/

Brasil. Prevenção ao uso indevido de drogas Capacitação para Conselheiros e Lideranças Comunitárias. Ministério da Justiça. Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas - SENAD. 3 ed. – Brasília (DF); 2012[cited 2022 Mar 28]. Disponível em: https://mppr.mp.br/arquivos/File/Projeto_Semear/Material_Capacitacao/Curso_Prevencao_ao_uso_indevido_de_Drogas_Capacitacao_para_Conselheiros_e_Liderancas_Comunitarias_2011_SENAD.pdf

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Vigitel Brasil 2019: vigilância de fatores de risco e proteção para doenças crônicas por inquérito telefônico. Brasília, DF: Ministério da Saúde, 2019[citado em 2022 mar. 23]. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/vigitel_brasil_2019_vigilancia_fatores_risco.pdf

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Vigitel Brasil 2018: vigilância de fatores de risco e proteção para doenças crônicas por inquérito telefônico. Brasília, DF: Ministério da Saúde, 2019[citado em 2020 mar. 15]. Disponível em: https://www.gov.br/saude/pt-br/centrais-de-conteudo/publicacoes/publicacoes-svs/vigitel/vigitel-brasil-2018.pdf/view

Polanska G, Kaleta D. Correlates of Alcohol Consumption Among a Socially-Disadvantaged Population in Poland. Int. J. Ambiente. Res. Saúde Pública. 2020[citado em 2022 mar. 19];17(23):9074. Disponível em: https://doi.org/10.3390/ijerph17239074

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Vigitel Brasil 2020: vigilância de fatores de risco e proteção para doenças crônicas por inquérito telefônico. Brasília, DF: Ministério da Saúde, 2020[citado em 2022 mar. 23]. Disponível em: https://www.gov.br/saude/pt-br/centrais-de-conteudo/publicacoes/publicacoes-svs/vigitel/relatorio-vigitel-2020-original.pdf/view

Ebling SBD, Silva MRS, Farias FLR. Abusive alcohol consumption by rural women: Primary Health Care. Revista Enfermagem UERJ. 2021[citado em 2022 mar. 19];29:e58317. Disponível em: https://doi.org/10.12957/reuerj.2021.58317

Stringhini S, Carmeli C, Jokela M, Avedaño M, Muennig P, Guida F, et al. Socioeconomic status and the 25 x 25 risk factors as determinants of premature mortality: a multicohort study and meta-analysis of 1.7 million men and women. The Lancet. 2017[citado em 2021 out. 14];389(10075):1229-1237. Disponível em: https://doi.org/10.1016/S0140-6736(16)32380-7

Babor TF, Higgins-Biddle JC, Saunders JB, Monteiro MG. AUDIT-The alcohol use disorders identification test: guidelines for use in primary care. World Health Organization, Department of Mental Health and Substance Dependence. 2001[cited 2022 abr 10]41p. Disponível em: http://apps.who.int/iris/bitstream/handle/10665/67205/WHO_MSD_MSB_01.6a.pdf;jsessionid=3A2E13388A26710243A60F32DAD35C5E?sequence=1

Silva-Junior, FJG, Monteiro, CFS. Alcohol and other drug use, and mental distress in the women’s universe. Rev. Bras. Enferm. 2020[citado em 2021 abr. 29];73(1):e20180268. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/0034-7167-2018-0268

Nascimento DFB, Mota GS, Souza BBS Porto PN, Silva CTO, Pires CGS et al. Associação entre fatores sociodemográficos e consumo de bebida alcoólica em mulheres rurais. Rev. Rene. 2020[citado em 2022 mar. 19];21:e44478. Disponível em: http://dx.doi.org/10.15253/2175-6783.20202144478

Heredia LPD, Ramirez EGL, PCF, Vargas D. Efecto de las variables sociodemográficas y de vulnerabilidad en el patrón de uso de alcohol en mujeres universitarias. Texto Contexto Enferm. 2017[citado em 2021 abr. 29];26(3):e6860015. Disponível em: https://doi.org/10.1590/0104-07072017006860015

Silva MGB, Lyra TM, Diniz GT. The pattern of alcohol consumption among the users of the Family Health Units in the municipality of Recife (PE). Saúde Debate. 2019[citado em 2021 abr. 29];43(122):836-847. Disponível em: https://doi.org/10.1590/0103-1104201912214

Ribeiro, LS, Damacena GN, Szwarcwald CL. Prevalência e fatores sociodemográficos associados ao beber pesado no Brasil: análises transversais da Pesquisa Nacional de Saúde. Revista Brasileira de Epidemiologia. 2021[citado em 2022 mar. 19];24:e210042. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1980-549720210042

Queiroz NR, Portella LF, Abreu AMM. Associação entre o consumo de bebida alcoólica e tabaco e a religiosidade. Acta Paul. Enferm. 2015[citado em 2021 abr. 29];28(6):546-552. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1982-0194201500091

Carvalho AP, Silva TC, Valença PAM, Santos CFBF, Colares V, Menezes VA. Consumo de bebida alcoólica e violência física entre adolescentes: quem é o preditor? Ciência e Saúde Coletiva. 2017[citado em 2021 abr. 29];22(12):4013-4020. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1413-812320172212.06172016

Galvão GA, Souza AS, Santos VTC, Vieira LO, Meira LC, Costa LC, et al. Memory of children living with alcoholic parents. Journal of Nursing UFPE. 2021[citado em 2021 mai. 4];15(1):1-20. Disponível em: https://doi.org/10.5205/1981-8963.2021.246038

Capasso A, Jones AM, Ali SH, Foreman J, Tozan Y, DiClemente RJ. Increased alcohol use during the COVID-19 pandemic: The effect of mental health and age in a cross-sectional sample of social media users in the U.S. Preventive Medicine. 2021[citado em 2021 mai. 4];145:106422. Disponível em: https://doi.org/10.1016/j.ypmed.2021.106422

Marinho LCP, Carmo DRP, Souto V, Pelzer MT, Costa RF. Body, drug and movement. Revista Mineira de Enfermagem. 2016[citado em 2021 jun. 19];20:e987. Disponível em: http://dx.doi.org/ 10.5935/1415-2762.20160057

Arquivos adicionais

Publicado

12-07-2022

Como Citar

1.
Nascimento DFB do, Pires CG da S, Oliveira JF de, Porto PN, Mota GS, Santos L do N dos, Oliveira LB. Fatores relacionados ao padrão de consumo de bebida alcoólica em mulheres rurais. REME Rev Min Enferm. [Internet]. 12º de julho de 2022 [citado 4º de fevereiro de 2023];26. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/reme/article/view/39431

Edição

Seção

Pesquisa