Comprometimento da saúde no pós-alta de pacientes tratados por hanseníase e fatores relacionados

Revisão de escopo

Autores

  • Cibelly Nunes Fortunato Universidade Federal da Paraíba - UFPB, Centro de Ciências da Saúde - CCS, Programa de Pós-graduação de Enfermagem. João Pessoa, PB - Brasil. https://orcid.org/0000-0003-4139-0036
  • Nathalia Claudino do Nascimento Universidade Federal da Paraíba - UFPB, Centro de Ciências da Saúde - CCS, Programa de Pós-graduação de Enfermagem. João Pessoa, PB - Brasil. https://orcid.org/0000-0001-6655-9884
  • Bruna Vitória de Oliveira Ferreira Universidade Federal da Paraíba - UFPB, Centro de Ciências da Saúde - CCS, Programa de Pós-graduação de Enfermagem. João Pessoa, PB - Brasil. https://orcid.org/0000-0002-4520-8863
  • Lauremília Maria Gomes da Silveira Universidade Federal da Paraíba - UFPB, Centro de Ciências da Saúde - CCS. João Pessoa, PB - Brasil. https://orcid.org/0000-0002-5760-728X
  • Ana Cristina de Oliveira e Silva Universidade Federal da Paraíba - UFPB, Centro de Ciências da Saúde - CCS, Departamento de Enfermagem Clínica. João Pessoa, PB - Brasil. https://orcid.org/0000-0001-8605-5229
  • Maria Eliane Moreira Freire Universidade Federal da Paraíba - UFPB, Centro de Ciências da Saúde - CCS, Departamento de Enfermagem Clínica. João Pessoa, PB - Brasil. https://orcid.org/0000-0002-0305-4843

DOI:

https://doi.org/10.35699/2316-9389.2023.39885

Palavras-chave:

Pessoas com deficiência, Hanseníase, Enfermagem em reabilitação, Qualidade de vida, Revisão Sistemática

Resumo

Objetivo: mapear evidências na literatura científica sobre o comprometimento de saúde no pós-alta de pacientes tratados por Hanseníase e fatores relacionados. Materiais e Método: revisão de escopo realizada a partir das bases de dados CINAHL, LILACS, MEDLINE, PUBMED, SCOPUS e Web of Science em março de 2021, norteados pela estratégia mnemônica que auxilia na identificação do Problema, Conceito e Contexto propostos pelo Instituto Joanna Briggs, sistematizados por meio do fluxograma PRISMA-ScR e registrados na Open Science Framework (osf.io/vmdc6). Foram incluídos estudos sobre a temática publicados até fevereiro de 2021 no cenário nacional e internacional. Resultados: dos dez artigos incluídos na amostra final, nove evidenciaram algum grau de comprometimento funcional, demonstrando fragilidades no acompanhamento desde o diagnóstico até o período pós-alta. Conclusões: evidencia-se acometimentos com maior frequência sobretudo de ordem física, que impactam diretamente a funcionalidade nas atividades de vida diária e social dessas pessoas. As fragilidades no monitoramento pós-alta foram relacionadas ao déficit de profissionais capacitados, ao desconhecimento de técnicas de avaliação e classificação do grau de incapacidade, à carência na oferta de educação em saúde, à dificuldade de acesso aos serviços de saúde, ao atraso no tratamento dos episódios reacionais e reabilitação biopsicossocial e à ausência da sistematização do cuidado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Xiong M, Wang X, Su T, Yang B, Li M, Zheng D. Relationship between psychological health and quality of life of people affected by leprosy in the community in Guangdong province, China: a cross-sectional study. BMC Public Health [Internet]. 2019[citado em 2021 mar.11];19(1):1-8. Disponível em: https://doi.org/10.1186/s12889-019-6672-x

Ministério da Saúde (BR). Secretaria de Vigilância em Saúde. Boletim Epidemiológico. Brasília (DF): Ministério da Saúde; 2022[citado em 2022 mar. 1]. Disponível em: https://www.gov.br/saude/pt-br/centrais-de-conteudo/publicacoes/boletins/boletins-epidemiologicos/especiais/2022/boletim-epidemiologico-de-hanseniase-_-25-01-2022.pdf

World Health Organization (WHO). Regional Office for South-East Asia. Estratégia Global de Hanseníase 2021 - 2030 - “Rumo à zero hanseníase”. Regional Office for South-East Asia; 2020[citado em 2021 mar. 13]. Disponível em: https://apps.who.int/iris/handle/10665/341501

Cabral JS, Matos DF, Bezerra LP, Ramos RES, Aquino MLP, Araújo QMS, et al. Carga Global de Doenças: Estimativa e tendência temporal da carga da hanseníase no estado de Alagoas, Brasil entre 2001 a 2019. Res Soc Develop [Internet]. 2022[citado em 2022 mar. 15];11(2):e44511225528-e44511225528. Disponível em: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/25528

Raposo MT, Reis MC, Caminha AVQ, Heukelbach J, Parker LA, Valero MO, et al. Grade 2 disabilities in leprosy patients from Brazil: need for follow-up after completion of multidrug therapy. PLOS Negl Trop Dis [Internet]. 2018[citado em 2021 mar. 10];12(7):e000664. Disponível em: https://doi.org/10.1371/journal.pntd.0006645

Silva PMF, Pereira LE, Ribeiro LL, Santos DCM, Nascimento RD, D’Azevedo SSP. Evaluation of the physical limitations, psychosocial aspects and quality of life of people affected by leprosy. R Pesq Cuid Fundam Online [Internet]. 2019[citado em 2021 mar. 15];11(1):211-5. Disponível em: https://doi.org/10.9789/2175-5361.2019.v11i1.211-215

Neves TV, Souza EB, Valentim IM, Reis IB, Diniz APM, Rocha ESD, et al. Grau de incapacidade física e escore olhos-mãos-e-pés em pacientes hansênicos pós-alta. Rev APS [Internet]. 2015[citado em 2021 mar. 15];8(3):335-40. Disponível em: https://periodicos.ufjf.br/index.php/aps/article/view/15565/8167

Costa RMPG, Mendes LCB. Qualidade de vida dos sujeitos com sequelas pela hanseníase e autocuidado: uma revisão integrativa. Ciênc Cuid Saúde [Internet]. 2020[citado em 2021 mar. 15];19:e45649. Disponível em: https://doi.org/10.4025/cienccuidsaude.v19i0.45649

Organização Mundial de Saúde (OMS). Diretrizes para diagnóstico, tratamento e prevenção da hanseníase. Regional Office for South-East Asia. Brasília: Organização Pan-Americana da Saúde. 2019[citado em 2021 mar. 15]. Disponível em: https://apps.who.int/iris/bitstream/handle/10665/274127/9789290227076-por.pdf?sequence=47&isAllowed=y

Pinheiro MGC, Miranda FAN, Simpson CA, Carvalho FPB, Ataide CAV, Lira ALBC. Compreendendo a “alta em hanseníase”: uma análise de conceito. Rev Gaúch Enferm [Internet]. 2017[citado em 2021 mar. 15];38(4):e63290. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/1983-1447.2017.04.63290

Castro LE, Cunha AJLA, Fontana AP, Halfoun VLRC, Gomes MK. Physical disability and social participation in patients affected by leprosy after discontinuation of multidrug therapy. Lepr Ver [Internet]. 2014[citado em 2021 mar. 16];85(3):208-17. Disponível em: https://go.gale.com/ps/i.do?id=GALE%7CA501598005&sid=googleScholar&v=2.1&it=r&linkaccess=abs&issn=03057518&p=HRCA&sw=w&userGroupName=anon%7E66b801c8

Monteiro LD, Alencar CHM, Barbosa JC, Braga KP, Castro MD, Heukelbach J. Incapacidades físicas en personas afectadas por la hanseniasis en el período post alta de la poliquimioterapia en un municipio en el norte de Brasil. Cad Saúde Pública [Internet]. 2013[citado em 2021 mar. 18];29(5):909-20. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S0102-311X2013000500009

Monteiro LD, Alencar CH, Barbosa JC, Novaes CCBS, Silva RCP, Heukelbach J. Pós-alta de hanseníase: limitação de atividade e participação social em área hiperendêmica do Norte do Brasil. Rev Bras Epidemiol [Internet]. 2014[citado em 2021 mar. 15];17(01):91-104. Disponível em: http://doi.org/10.1590/1415-790X201400010008

Queirós MI, Ramos Júnior AN, Alencar CHM, Monteiro LD, Sena AL, Barbosa JC. Clinical and epidemiological profile of leprosy patients attended at Ceará, 2007-2011. An Bras Dermatol [Internet]. 2016[citado em 2021 mar. 15];91(3):311-7. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/abd1806-4841.20164102

Joanna Briggs Institute (JBI). Methodology for JBI Scoping Reviews - Joanna Briggs 2015. Australia: JBI; 2015[citado em 2021 mar. 15]. Disponível em: https://nursing.lsuhsc.edu/JBI/docs/ReviewersManuals/Scoping-.pdf

Peters MDJ, Godfrey C, McInerney P, Munn Z, Tricco AC, Khalil, H. Chapter 11: Scoping reviews. Joanna Briggs Institute Reviewer’s Manual. 2020[citado em 2021 abr. 8]. Disponível em: https://wiki.jbi.global/display/MANUAL/Chapter+11%3A+Scoping+reviews

Tricco AC, Lillie E, Zarin W, O'Brien KK, Colquhoun H, Levac D, et al. PRISMA extension for scoping reviews (PRISMA-ScR): checklist and explanation. Ann Intern Med [Internet]. 2018[citado em 2021 mar. 15];169(7):467-73. Disponível em: https://doi.org/10.7326/M18-0850

Galvão TF, Pansani TSA, Harrad D. Principais itens para relatar Revisões sistemáticas e Meta-análises: A recomendação PRISMA. Epidemiol Serv Saúde [Internet]. 2015[citado em 2021 mar. 11];24(2):335-42. Disponível em: https://doi.org/10.5123/S1679-49742015000200017

Oxford Center for Evidence Based Medicine. Glossary. Oxford; 2011[citado em 2021 mar. 15]. Disponível em: http://www.cebm.net/index.aspx?o=5653

Souza CDF. Physical disability and Hansen’s disease in Brazil in the 21st century: Brief analysis. An Bras Dermatol [Internet]. 2019[citado em 2021 mar. 19];94(1):107-8. Disponível em: https://doi.org/10.1590/abd1806-4841.20198082

Fuza AF. O papel da língua inglesa na publicação acadêmico-científica: reflexões teóricas e o caso dos cursos de escrita on-line brasileiros. Signótica. 2017[citado em 2021 mar. 17];29(2):302-28. Disponível em: https://dialnet.unirioja.es/servlet/articulo?codigo=6323203

Silva Sobrinho RA, Mathias TAF, Gomes EA, Lincoln PB. Avaliação do grau de incapacidade em hanseníase: uma estratégia para sensibilização e capacitação da equipe de Enfermagem. Rev Latinoam Enferm [Internet]. 2007[citado em 2021 mar. 15];15(6):1-8. Disponível em: https://www.redalyc.org/articulo.oa?id=281421879011

Sales AM, Campos DP, Hacker MA, Nery JAC, Düppre NC, Rangel E, et al. Progression of leprosy disability after discharge: is multidrug therapy enough? Trop Med Int Health [Internet]. 2013[citado em 2021 mar. 15];18(9):1145-53. Disponível em: https://doi.org/10.1111/tmi.12156

Enwereji EE, Ahuizi ER, Iheanocho OC, Enwereji KO. Medical rehabilitation of leprosy patients discharged home in Abia and Ebonyi States of Nigeria. Omã Med J [Internet]. 2011[citado em 2021 mar. 18];26(6):393-8. Disponível em: https://doi.org/10.5001/omj.2011.102

Santos AR, Silva PRDS, Steinmann P, Ignotti E. Disability progression among leprosy patients released from treatment: a survival analysis. Infect Dis Poverty [Internet]. 2020[citado em 2021 mar. 18];9(1):1-7. Disponível em: https://doi.org/10.1186/s40249-020-00669-4

Mussi RFF, Mussi LMPT, Assunção ETC, Nunes CP. Pesquisa Quantitativa e/ou Qualitativa: distanciamentos, aproximações e possibilidades. Rev Sustinere. 2019[citado em 2021 mar. 15];7(2):414-30. Disponível em: https://doi.org/10.12957/sustinere.2019.41193

Souza CBL, Silva VLQ, Santos TV, Alves TF, Borges AA, Oliveira ISB. Perfil sociodemográfico de pessoas com hanseníase em um município brasileiro. Rev Atenas Higeia [Internet]. 2020[citado em 2021 mar. 15];2(1):17-22. Disponível em: http://www.atenas.edu.br/revista/index.php/higeia/article/view/33

Ferreira MAN, Furuya RK, Storer JM, Ramos ACV, Crispim JA, Arcêncio RA, et al. Tempo para o diagnóstico da hanseníase e sua relação com fatores sociodemográficos e clínicos. Ciênc Cuid Saúde [Internet]. 2020[citado em 2021 mar. 12];19:1-8. Disponível em: https://doi.org/10.4025/cienccuidsaude.v19i0.53967

Uchôa REMN, Brito KKG, Santana EMF, Soares VL, Silva MA. Perfil clínico e incapacidades físicas em pacientes com hanseníase. Rev Enferm UFPE online [Internet]. 2017[citado em 2021 mar. 15];11(3):1464-72. Disponível em: https://doi.org/10.5205/reuol.10263-91568-1-RV.1103sup201719

Leite TRC, Silva IGB, Lanza FM, Maia ER, Lopes MDSV, Cavalcante EGR. Ações de controle da hanseníase na atenção primária à saúde: uma revisão integrativa. Vittalle [Internet]. 2020[citado em 2021 mar. 18];32(3):175-86. Disponível em: https://doi.org/10.14295/vittalle.v32i3.11080

Albuquerque RG, Buratto GG, Hirotsu C, Maeda SM, Floriano MC, Andersen ML, et al. Comparison of quality of life evaluated by SF36 and DLQI in multibacillary and paucibacillary leprosy patients from São Paulo, Brazil. Int J Dermatol [Internet]. 2019[citado em 2021 mar. 16];58(12):1415-22. Disponível em: https://doi.org/10.1111/ijd.14489

Garbelini GU, Paiva IG, Appollonio Filho P, Ferreira LPM, Oliveira AV, Santiago JJC, et al. Análise do perfil epidemiológico das formas de apresentação da hanseníase no estado de Goiás. Braz J Heal Rev [Internet]. 2020[citado em 2021 mar.15];3(2): 2525-30. Disponível em: https://doi.org/10.34119/bjhrv3n2-101

Rathod SP, Jagati A, Chowdhary YP. Disabilities in leprosy: an open, retrospective analyses of institutional records. An Bras Dermatol. 2020[citado em 2021 mar. 15];95(1):52-6. Disponível em: https://doi.org/10.1016/j.abd.2019.07.001

Santana EMFD, Brito KKGD, Antas EMV, Nogueira JDA, Leadebal, ODCP, Silva MAD, et al. Factors associated with the development of physical disabilities in Hansen’s disease. Rev Inst Med Trop [Internet]. 2018[citado em 2021 mar. 15];60(27):1-7. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S1678-9946201860027

Santos VS, Oliveira LS, Castro FD, Santos VTG, Lemos LM, Ribeiro MDC, et al. Functional activity limitation and quality of life of leprosy cases in an endemic area in Northeastern Brazil. PLoS Negl Trop Dis. 2015[citado em 2021 mar. 15];9(7):1-8. Disponível em: https://doi.org/10.1371/journal.pntd.0003900

Gaudenci EM, Nardelli GG, Almeida Neto OPD, Malaquias BSS, Carvalho BT, Pedrosa LAK. Qualidade de vida, sintomas depressivos e incapacidade física de pacientes com hanseníase. Hansen Int [Internet]. 2015[citado em 2021 mar. 15];40(2):48-58. Disponível em: https://pesquisa.bvsalud.org/portal/resource/pt/ses-34042

Araújo DALD, Brito KKGD, Santana EMFD, Soares VL, Soares MJGO. Characteristics of people of quality of life with leprosy in outpatient treatment. Rev Fund Care [Internet]. 2016[citado em 2021 mar. 15];8(4):5010-6. Disponível em: https://doi.org/10.9789/2175-5361.2016.v8i4.5010-5016

D'Azevedo SSP, Santos DCM, Alves MGT, Sousa NMN, Arruda GA, Lima MCV. Qualidade de vida de pessoas afetadas pela hanseníase inseridas em grupos de apoio ao autocuidado. Cogitare Enferm [Internet]. 2019[citado em 2021 mar.15];24:e64266. Disponível em: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v24i0.64266

Benedicto CB, Marques T, Milano AP, Galan NGDA, Nardi ST, Duerksen F, et al. Quality of life, physical disability, and the human figure drawing assessment of patients with neuropathies in leprosy. Acta Fisiatr [Internet]. 2018[citado em 2021 mar. 28];24(3):120-6. Disponível em: https://doi.org/10.5935/0104-7795.20170022

Leroy FS, Coelho ACO, Niitsuma ENA, Gomes FF, Lanza FM, Ribeiro GC, et al. Educação permanente em saúde: a experiência do uso da educação a distância na capacitação em ações de controle da hanseníase. Em Rede Rev Ed Distância [Internet]. 2017[citado em 2021 mar. 15];4(1):235-50. Disponível em: https://www.aunirede.org.br/revista/index.php/emrede/article/view/176

Araújo ÉJB, Araújo OD, Araújo TME, Almeida PD, Sena IVO, Neri EDAR. Pós-alta de hanseníase: prevalência de incapacidades físicas e sobreposição de doenças. Cogitare Enferm [Internet]. 2018[citado em 2021 mar.15];23(4):e58080. Disponível em: http://dx.doi.org/10.5380/ce.v23i4.58080

Arquivos adicionais

Publicado

24-07-2023

Como Citar

1.
Fortunato CN, Nascimento NC do, Ferreira BV de O, Silveira LMG da, Silva AC de O e, Freire MEM. Comprometimento da saúde no pós-alta de pacientes tratados por hanseníase e fatores relacionados: Revisão de escopo . REME Rev Min Enferm. [Internet]. 24º de julho de 2023 [citado 20º de julho de 2024];27. Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/reme/article/view/39885

Edição

Seção

Revisão

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)