Avaliação dos cuidados de manutenção de cateteres venosos periféricos por meio de indicadores

Autores

  • Késia Paula Oliveira Gonçalves Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Enfermagem, Belo Horizonte MG , Brasil, Escola de Enfermagem da Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG, Curso de Enfermagem da UFMG. Belo Horizonte, MG - Brasil. http://orcid.org/0000-0002-4498-0958
  • Karine Neves Sabino Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Enfermagem, Belo Horizonte MG , Brasil, Escola de Enfermagem da Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG, Curso de Enfermagem da UFMG. Belo Horizonte, MG - Brasil. http://orcid.org/0000-0002-4138-0447
  • Roberta Vasconcellos Menezes de Azevedo Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Enfermagem, Belo Horizonte MG , Brasil, Escola de Enfermagem da Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG, Curso de Enfermagem da UFMG. Belo Horizonte, MG - Brasil. http://orcid.org/0000-0002-7124-4059
  • Mônica Ribeiro Canhestro Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Enfermagem, Belo Horizonte MG , Brasil, Escola de Enfermagem da Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG, Curso de Enfermagem da UFMG. Belo Horizonte, MG - Brasil. http://orcid.org/0000-0002-2260-2278

DOI:

https://doi.org/10.35699/2316-9389.2019.49712

Palavras-chave:

Cuidados de Enfermagem, Cateterismo Periférico, Indicadores de Qualidade em Assistência à Saúde, Segurança do Paciente, Avaliação em Saúde

Resumo

Objetivo: analisar os cuidados de manutenção de cateteres venosos periféricos por meio de indicadores. Método: estudo observacional prospectivo, com abordagem quantitativa, realizado em unidades de clínica médica de pacientes adultos. Elaborou-se um checklist para a obtenção dos dados, composto pelos indicadores "cuidados com curativos e linhas”, "manuseio dos dispositivos instalados” e "registros adequados”. A coleta de dados foi realizada por observação direta do paciente e consulta ao prontuário. Os dados foram organizados e analisados em planilhas eletrônicas, que possibilitaram a contabilização de conformidades e não conformidades das práticas avaliadas. Resultados: ocorreram 642 aplicações do checklist. No indicador "cuidados com curativos e linhas”, o componente "cateter venoso periférico no prazo de validade” apresentou o maior índice de conformidade (98,8%), e o componente "condições do curativo” obteve a maior não conformidade (85,0%). No indicador "manuseio dos dispositivos instalados”, o componente "protege o local para banho” mostrou-se o mais conforme (85,6%), e a maior não conformidade foi observada em "desinfecção das conexões” (89,7%). Já o indicador "registros adequados” apresentou alto índice de não conformidade (99,8%). Determinou-se o índice de positividade para avaliar a qualidade da assistência. Esta se apresentou adequada no componente "cateter venoso periférico no prazo de validade” e segura para o componente "protege o local para banho”. Os demais componentes alcançaram qualidade da assistência sofrível ou limítrofe. Conclusão: a avaliação dos cuidados de manutenção do cateter venoso periférico identificou as fragilidades e permitiu propor estratégias focadas nas necessidades da equipe, objetivando melhorar o cuidado prestado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Danski MTR, Johann DA, Vayego AS, Oliveira GRL, Lind J. Complicações relacionadas ao uso do cateter venoso periférico: ensaio clínico randomizado. Acta Paul Enferm. 2016[citado em 2017 jun. 08];29(1):84-92. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ape/v29n1/1982-0194-ape-29-01-0084.pdf

Carlotti APCP. Acesso vascular. Medicina (Ribeirão Preto). 2012[citado em 2017 jun. 08];45(2):208-14. Disponível em: http://www.revistas.usp.br/rmrp/article/view/47597/51337

Mendonça KM, Neves HCC, Barbosa DFS, Souza ACS, Tipple AFV, Prado MA. Atuação da Enfermagem na prevenção e controle de infecção de corrente sanguínea relacionada a Cateter. Rev Enferm UERJ. 2011[citado em 2017 jul. 10];19(2):330-3. Disponível em: http://www.facenf.uerj.br/v19n2/v19n2a26.pdf

Xavier PB, Oliveira RC, Araújo RS. Peripheral venous puncture: local complications in patients assisted in a university hospital. Rev Enferm UFPE Online. 2011[citado em 2017 ago 21];5(1):61-6. Disponível em: https://periodicos.ufpe.br/revistas/revistaEnfermagem/article/view/6661

Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). Segurança do paciente e qualidade em serviços de saúde. Gestão de Riscos e Investigação de Eventos Adversos Relacionados à Assistência à Saúde. Brasília: ANVISA; 2017.

Véliz E, Vergara T, Fica A. Evaluación de las condiciones de manejo de cateteres vasculares periféricos en pacientes adultos. Rev Chilena Infectol. 2014[citado em 2017 jul. 15];31(6):666-9. Disponível em: https://scielo.conicyt.cl/pdf/rci/v31n6/art04.pdf

Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH). Hospital das Clínicas da Universidade Federal De Minas Gerais (HC-UFMG). Manutenção dos dispositivos intravasculares venosos. Instrução de Trabalho Técnico. 3° versão. Belo Horizonte: EBSERH; 2011[citado em 2017 jun. 17] Disponível em: http://nossaintranet.hc.ufmg.br

Santos JA, Limberger JB. Indicadores de avaliação da assistência farmacêutica na acreditação hospitalar. Rev Adm Saúde. 2018[citado em 2017 jul. 21];18(70):1-17. Disponível em: http://www.cqh.org.br/ojs-2A8/index.php/ras/article/view/71/108

Haddad MCL. Qualidade da assistência de Enfermagem: o processo de avaliação em hospital público [tese]. Ribeirão Preto (SP): Universidade de São Paulo, Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto; 2004. Disponível em: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/22/22132/tde-25112004-100935/pt-br.php

Tres DP Oliveira JLC, Vituri DW, Alves SR, Rigo DFH, Nicola AL. Qualidade da assistência e segurança do paciente: avaliação por indicadores. Cogitare Enferm. 2016[citado em 2017 set. 12];21:1-8. Disponível em: https://revistas.ufpr.br/cogitare/article/download/44938/pdf

Silveira TVL, Prado Júnior PR, Siman AG, Amaro MOF. Opinião dos enfermeiros sobre a utilização dos indicadores de qualidade na assistência de Enfermagem. Rev Gaúcha Enferm. 2015[citado em 2017 set. 12];36(2):82-8. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/RevistaGauchadeEnfermagem/article/view/47702/34192

Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA). Segurança do paciente e qualidade em serviços de saúde. Medidas de prevenção de infecção da corrente sanguínea. Medidas de prevenção de infecção relacionada à assistência à saúde. Brasília: ANVISA; 2017.

Andrade AM, Borges KS, Lima HO. Avaliação das coberturas para sítio de inserção do cateter venoso central no TMO: análise de custos. REME - Rev Min Enferm. 2011[citado em 2018 set. 21];15(2):233-41. Disponível em: http://reme.org.br/exportar-pdf/613/v15n2a11.pdf

Murassaki ACY, Versa GLGS, Bellucci Júnior JA, Meireles VC, Vituri DW, Matsuda LM. Avaliação de cuidados na terapia intravenosa: desafio para a qualidade na Enfermagem. Esc Anna Nery Rev Enferm. 2013[citado em 2018 abr. 10];17(1):11-6. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ean/v17n1/02.pdf

Oliveira AC, Paula AO. A percepção dos profissionais de saúde em relação à higienização das mãos. Rev Pesqui Cuid Fundam Online. 2017[citado em 2018 abr. 10];9(2):321-6. Disponível em: http://dx.doi.org/10.9789/2175-5361.2017.v9i2.321-326

Ribeiro FDO, Souza MA, Paula AO, Silva AG, Oliveira AC. Estratégia lúdica para a melhoria de práticas de higienização das mãos entre os profissionais de saúde. Rev Enferm UFPE Online. 2017[citado em 2018 abr. 10];11(10):3971-9. Disponível em: https://periodicos.ufpe.br/revistas/revistaEnfermagem/article/download/25207/24375

Ferreira AM, Andrade D. Avaliação microbiológica de luvas de procedimento: considerações para seu uso na técnica de curativo. Rev Enferm UERJ. 2010[citado em 2018 abr. 10];18(2)1:91-7. Disponível em: http://www.facenf.uerj.br/v18n2/v18n2a05.pdf

Oliveira FJG, Caetano JA, Silva VM, Almeida PC, Rodrigues AB, Siqueira JF. O uso de indicadores clínicos na avaliação das práticas de prevenção e controle de infecção de corrente sanguínea. Texto Contexto Enferm. 2015[citado em 2018 abr. 10];24(4):1018-26. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/tce/v24n4/pt_0104-0707-tce-24-04-01018.pdf

Silva AG, Oliveira AC. Conhecimento autor referido das equipes médica e de Enfermagem quanto às medidas de prevenção de infecção da corrente sanguínea. Texto Contexto Enferm. 2018[citado em 2018 abr. 10];27(3):e3480017. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/tce/v27n3/0104-0707-tce-27-03-e3480017.pdf

Santos DVCP. Cuidados de Enfermagem no cateterismo venoso periférico: impacte no perfil microbiológico [dissertação]. Coimbra: Escola Superior de Enfermagem de Coimbra; 2014. Disponível em: https://repositorio.esenfc.pt/private/index.php?process=download&id=28920

Padilha EF, Haddad MCFL, Matsuda LM. Qualidade dos registros de Enfermagem em terapia intensiva: avaliação por meio da auditoria retrospectiva. Cogitare Enferm. 2014[citado em 2018 abr. 10];19(2):239-45. Disponível em: https://revistas.ufpr.br/cogitare/article/view/32103/22726

Santana LC, Araujo TC. Análise da qualidade dos registros de Enfermagem em prontuários. Rev ACRED. 2016[citado em 2018 abr. 10];6(11)59-71. Disponível em: https://dialnet.unirioja.es/descarga/articulo/5602115.pdf

Setz VG, D'iinnocenzo M. Avaliação da qualidade dos registros de Enfermagem no prontuário por meio da auditoria. Acta Paul. Enferm. 2009[citado em 2018 abr. 10];22(3):313-7. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ape/v22n3/a12v22n3.pdf

Publicado

17-02-2020

Como Citar

1.
Gonçalves KPO, Sabino KN, Azevedo RVM de, Canhestro MR. Avaliação dos cuidados de manutenção de cateteres venosos periféricos por meio de indicadores. REME Rev Min Enferm. [Internet]. 17º de fevereiro de 2020 [citado 27º de maio de 2024];23(1). Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/reme/article/view/49712

Edição

Seção

Pesquisa

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)