Avaliação do nível de conhecimento dos pacientes sobre o tratamento de síndrome coronariana aguda baseado no maugerl cardiac prevention-questionnaire

Autores

  • Isabela Ferreira Cata-Preta Universidade Federal de Minas Gerais, Hospital das Clínicas, Faculdade de Medicina, Belo Horizonte MG , Brazil, Universidade Federal de Minas Gerais-UFMG, Hospital das Clínicas-HC; UFMG, Faculdade de Medicina, Centro de Pós-Graduação-CPG. Belo Horizonte, MG - Brasil. http://orcid.org/0000-0001-9797-5311
  • Salete Maria de Fátima Silqueira Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Enfermagem, Departamento de Enfermagem, Belo Horizonte MG , Brazil, UFMG, Escola de Enfermagem. Departamento de Enfermagem. Belo Horizonte, MG - Brasil. http://orcid.org/0000-0002-4248-7107
  • Luiz Guilherme Passaglia Universidade Federal de Minas Gerais, Hospital das Clínicas, Faculdade de Medicina, Belo Horizonte MG , Brazil, Universidade Federal de Minas Gerais-UFMG, Hospital das Clínicas-HC; UFMG, Faculdade de Medicina, Centro de Pós-Graduação-CPG. Belo Horizonte, MG - Brasil. http://orcid.org/0000-0001-8260-9212

DOI:

https://doi.org/10.35699/2316-9389.2019.49763

Palavras-chave:

Síndrome Coronariana Aguda, Doença das Coronárias, Educação em Saúde

Resumo

Objetivos: descrever o nível de conhecimento do paciente em tratamento de síndrome coronariana aguda (SCA) Método: estudo transversal com aplicação do Maugerl Cardiac Prevention-Questionnaire aos pacientes com SCA submetidos ao cateterismo cardíaco (CATE) após alta da unidade coronariana de cuidados intensivos. Resultados: amostra composta de 50 pacientes, 76% do sexo masculino, com média de idade de 58 anos (±10.2), sendo que 72% apresentaram como principal fator de risco a hipertensão arterial sistêmica. Os pacientes apresentaram, de modo geral, bom índice de desempenho no questionário, apesar do baixo nível de escolaridade. A pontuação média no questionário foi proporcional à renda familiar (p=0,002) e ao nível de escolaridade (p=0,007) Conclusão: a utilização do instrumento O Micro-Q permitiu constatar que a escolaridade e o nível socioeconómico influenciam no entendimento do paciente sobre a própria doença. O instrumento foi uma ferramenta útil para a avaliação do nível de conhecimento do paciente acometido pela SCA, pois a adequada caracterização do perfil dos pacientes atendidos em cada instituição torna-se uma ferramenta facilitadora para planejamentos assistenciais e programas de vigilância em saúde.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

World Health Organization-WHO. A Global brief on Hypertension. Silent killer, global public health crisis. World Health Day. Geneva: World Health Organization; 2013. Report, 1-39[citado em 2018 nov. 20]. Disponível em: http://apps.who.int/iris/bitstream/10665/79059/1/WHO_DCO_WHD_2013.2_eng.pdf?ua=1754

Ministério da Saúde (BR). Secretaria Executiva. Datasus. Informações de Saúde. Informações epidemiológicas e morbidade[citado em 2018 nov. 17]. Disponível em: [http://www.datasus.gov.br] http://tabnet.datasus.gov.br/cgi/tabcgi.exe?sih/cnv/nibr.def

Piegas LS, Avezum A, Guimaraes HP Muniz AJ, Reis HJL, Santos ES, et al. Comportamento da Síndrome Coronariana Aguda. Resultados de um Registro Brasileiro. Arq Bras Cardiol. 2013[citado em 2018nov.17];100(6):502-10. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0066782X2013000600002&lng=pt

Teich V, Araújo DV Estimativa de Custo da Síndrome Coronariana Aguda. Rev Bras Cardiol. 2011[citado em 2018 dez. 22];24(2):85-94. Disponível em: http://www.rbconline.org.br/wp-content/uploads/r2_11-02-vanessa.pdf

Ribeiro AG, Cotta RMM, Ribeiro SMR. Promoção da saúde e a prevenção integrada dos fatores de risco para doenças cardiovasculares. Ciênc Saúde Coletiva. 2012[citado em 2018 dez. 22];17(1)7-17. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S1413-81232012000100002

Azzolin K, Lemos KF, Moraes MA, Davis R. Prevalência de fatores de risco para síndrome coronariana aguda em pacientes atendidos em uma emergencia. Rev Gaúcha Enferm. 2010[citado em 2018 dez. 22];31(1):129-35. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S1983-14472010000100018

Galdeano LE. Validação do diagnóstico de enfermagem conhecimento deficiente em relação à doença arterial coronariana e à revascularização do miocárdio [tese]. Ribeirão Preto (SP): Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo; 2007. 110 p. [citado em 2018 dez. 16]. Disponível em: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/83/83131/tde-19032008-163504/pt-br.php

Ghisigl M, Leite CM, Durieux A, Schenkel IC, Assumpção MS, Barros MM, et al.Validação de Maugerl Cardíaca-Prevenção-Questionnaire (MICRO-Q) para o português. Arq Bras Cardiol. 2010[citado em 2018 dez. 22];94(3). Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0066-782X2010000300018

Siqueira AL, Tibúrcio JD. Estatística na área da saúde: conceitos, metodologia, aplicações e prática computacional. Belo Horizonte: COOPMED; 2011. 520 p.

Berry JD, Dyer A, Garside DB, Ning H, Avis T Greenland P et al. Lifetime risks of cardiovascular disease. N EnglJ Med. 2012[citado em 2018 dez. 22];366(4):321-9. Disponível em: http://www.nejm.org/doi/full/10.1056/NEJMoa1012848

Brunori EHFR, Lopes CT, Cavalcante AMRZ, Santos VB, Lopes JL, Barros ALBL. Association of cardiovascular risk factors with the different presentations of acute coronary syndrome. Rev Latino-Am Enferm. 2014[citado em 2018 dez. 22];22(4):538-46. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-11692014000400538

Ministério da Saúde (BR). Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Análise de Situação de Saúde. Plano de ações estratégicas para o enfrentamento das doenças crónicas não transmissíveis (DCNT) no Brasil 2011-2022. Brasília: Ministério da Saúde; 2011. 148 p. [citado em 2018 set. 12]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/plano_acoes_enfrent_dcnt_2011.pdf

Ministério da Saúde (BR), Secretaria de Vigilância em Saúde. Vigitel Brasil 2011: Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crónicas por Inquérito Telefónico. Brasília: Ministério da Saúde; 2012. 132 p. [citado em 2018 out. 10]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/vigitel_brasil_2011_fatores_risco_doencas_cronicas.pdf

Pavão RB, Marin-Neto JA, Novaes GC, Pinto MR, Figueiredo GL, Lago IM, et al. Avaliação a médio prazo do controle de fatores de risco de doença cardiovascular em coorte prospectiva de pacientes de alto risco tratados por intervenção coronária percutânea. Rev Bras Cardiol Invasiva. 2013[citado em 2018 dez. 22];21(2):121-7. Disponível em: http://www. readcube.com/articles/10.1590/s2179-83972013000200007

Ulbrich EM, Maftum MA, Labronici LM, Mantovani MF. Atividades educativas para portadores de doença crónica: subsídios para a enfermagem. Rev Gaúcha Enferm. 2012[citado em 2018 dez. 22];33(2):22-7. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1983-14472012000200005

Publicado

25-11-2019

Como Citar

1.
Cata-Preta IF, Silqueira SM de F, Passaglia LG. Avaliação do nível de conhecimento dos pacientes sobre o tratamento de síndrome coronariana aguda baseado no maugerl cardiac prevention-questionnaire. REME Rev Min Enferm. [Internet]. 25º de novembro de 2019 [citado 23º de maio de 2024];23(1). Disponível em: https://periodicos.ufmg.br/index.php/reme/article/view/49763

Edição

Seção

Pesquisa

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

Artigos Semelhantes

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.